Pregações do Padre Léo

O Blog disponibiliza pregações do Padre Léo em áudio e vídeo. Clique aqui.

Promoções e sorteios

Há mais de três anos o Blog Padre Léo Eterno busca evangelizar doando prêmios relacionados ao Padre Léo Para um de seus leitores a cada mês. Confira resultados e a promoção mais recente.

Acompanhe o blog nas redes sociais

Sabia que muita coisa que não aparece aqui no blog está nos perfis que mantemos no Facebbok, Instagram e também no Twitter? Siga e curta!.

Textos para reflexão

O blog reserva espaço a reflexão através de trechos de livros e pregações do Padre Léo e do que mais Deus nos inspirar. Boa leitura!.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Padre Léo e o MALÍGNO ENCARDIDO - Padre Zezinho escreve sobre padre Léo

Padre Zezinho foi professor, amigo e grande incentivador de padre Léo. No livro Padre Léo - Biografia essa amizade está registrada especialmente no relato do papel dele na ordenação de nosso eterno sacerdote.

Padre Zezinho escreveu o artigo abaixo em sua página no Facebook, em 29.10.2016:

Padre Léo e O MALIGNO ENCARDIDO! 

Com seu jeito brincalhão de ensinar a fé, meu aluno, o saudoso Pe. Leo, confrade Dehoniano, tentava fazer do pecado uma realidade palpável e cotidiana, num mundo que leva os jovens a pecar e morrer do pecado da droga, da violência, da desobediência e de outros excessos. 



Ele falava de maneira jovem a jovens e adultos e procurava não dramatizar demais a vida. Havia espaço para o bom humor nas suas catequeses, aliás, muito sólidas!

Ele sabia, porque estudou conosco, que a misericórdia do Cordeiro de Deus é maior do que os pecados do mundo. 

Um cristão não deve ser trágico diante das tragédias do mundo. Se não devemos brincar com o pecado, também não devemos atribuir ao demônio uma força que ele não tem. 

Ao chamar satanás, (otentador): o demônio (o coisa ruim - "Dáimon") de MALIGNO ENCARDIDO, passava aos jovens e aos seus ouvintes a certeza de que o mal que Jesus combatia, é um mal que suja tudo o que toca, mas não devemos atribuir maior poder ao mal e a tudo o que não sabermos explicar. 

Um católico bem evangelizado nunca vai atribuir maior força ao mal do que ao bem. Jesus sofreu e morreu na cruz, mas não é um salvador trágico. Não teve medo de viver e disse que viera dar vida em tudo o que ele tocasse. Jesus usava muito a expressão: NÃO TENHAM MEDO. Estou com vocês!

Nos meus shows repeti muitas vezes 

"Se o mal é grande, maior é a paz, o amor e o humor de Jesus." ( PZ) 

O papa Francisco escreveu duas encíclicas sobre estes assuntos CARIDADE, AMOR, ALEGRIA. Não devemos andar com cara de Quaresma o tempo todo, quando temos a lembrança da Páscoa todos os dias.

Pe. Leo ficou enfermo e não perdeu o bom humor até o fim. Mais do que suas pregações que levavam do pranto ao riso, foi sua vida e sua morte. Não fez drama nem tragédia do que para ele era um chamado do céu ainda na juventude. 

Morreu lembrando minha canção que ele amava : "ALÔ, MEU DEUS".  Foi fazer seu ninho onde sabia que Jesus estava.

domingo, 23 de abril de 2017

Fonte da Misericórdia de Deus

Hoje a Igreja celebra o Domingo da Divina Misericórdia. O Papa João Paulo II, em Maio de 2000, instituiu essa festa, que acontece no segundo Domingo da Páscoa .

Relembramos aqui a pregação do padre Léo, com o tema “Segredos para a cura interior”, de 25/04/2004, dia de louvor na Canção Nova, em Cachoeira Paulista. Também neste dia aconteceu o lançamento de seu livro com o mesmo título. Segredos que o Senhor  lhe confidenciou, ao longo do seu Ministério de Cura Interior.


Padre Léo partilha conosco algo que precisamos saber, para obtermos a cura interior. E vamos entender o significado da palavra “Misericórdia”.

Ninguém conhece a Jesus se não trilhar o caminho do amor. Padre Léo nos ensina que mesmo que estejamos passando por provações, temos que ter a absoluta certeza de que Deus nos ama, nos acolhe, nos abraça. Mesmo nas piores situações, a misericórdia de Deus é algo real. É presença contínua, constante. É eterna.
"Deus está pronto para me acolher por inteiro. E me acolhe do jeito que eu sou, com as minhas cascas, minhas feridas. Acolher é guardar no coração".


No mundo, grande parte, perdeu-se o sentido do verdadeiro amor humano e divino.
"O grande problema é que o conceito errado que temos do amor humano, leva-nos a não experienciarmos o amor divino. Nada, nem ninguém pode impedir Deus de nos amar, mas nós não nos abramos a esse amor".


O amor misericordioso de Jesus por nós não tem limites.
"Deus me acolhe, mas não acolhe de longe. Deus me abraça. Tem jeito de abraçar de longe? O abraço é o jeito que Deus usa para nos trazer bem pertinho Dele, para sentirmos o seu amor.

Se você não chegar perto de Deus com suas feridas, suas cascas, Deus não tem como traduzir esse amor. Deus está me esperando, mas eu me afasto Dele'.


Deixar-se amar por Jesus é experienciar a Sua Misericórdia.
"O que significa essa palavra? É a união de duas palavras: miséria e coração. É o encontro de duas realidades. Para que aconteça a Divina Misericórdia é preciso um coração da parte de Deus e nossas misérias( sujeiras, doenças, pecados). Quando o ser humano dá esse passo e oferece a sua miséria, ela se encontra com o coração de Deus. Isso aconteceu de forma definitiva na cruz".


A certeza da Divina Misericórdia operando em nossas vidas nos encoraja a nos aproximarmos de Jesus, com as nossas cascas, nossas misérias entre as mãos e oferecer, mergulhando nossas aflições, medos, inseguranças, em Seu Coração Misericordioso para que tudo seja transformado por Sua Graça.











sábado, 22 de abril de 2017

Bethânia, uma linda obra de misericórdia!

Por ocasião dos 20 anos da Comunidade Bethânia, em 2015, um dos pregadores convidados para o “Encontro na Trilha da Cura”, em Cachoeira Paulista , Canção Nova, foi o Professor Felipe Aquino.
Com o tema: “A misericórdia em Bethânia em tempos do Papa Francisco”, o prof. Felipe Aquino partilhou conosco a sua alegria em participar da história da vida do padre Léo e da Comunidade Bethânia, recanto de Lorena- SP. 


O seu primeiro contato com o padre Léo.
“Conheci o Pe. Leo quando ele tinha 18 anos. Eu morava em Itajubá-MG e tinha um amigo que morava no vilarejo onde Pe. Leo morava, no Biguá. E o pároco local às vezes me pedia para pregar para os jovens de lá. Ali eu via um jovem de cabelo comprido na banda. Era o Pe. Leo.

Depois ele foi para o Seminário, depois para o Sul e então veio para Taubaté-SP. Anos depois, participando da Renovação Carismática, sentiu o chamado de começar essa obra que tem muitas casas". 

 A experiência com os jovens dependentes químicos.
 "Começamos a fazer um trabalho com os jovens em Lorena, os chamados Maranatás na Casa de Emaús, que hoje é a Casa de Bethânia de Lorena-SP”.
Nós tínhamos aqui um pequeno sítio onde começamos a fazer os encontros de jovens. Virou uma casa de encontro. Começaram a chegar muitos jovens dependentes químicos. Jovens que traziam seus baseados de maconha. Eles pediam para morar ali, porque se fossem para casa, iriam voltar para a droga”.


O nascimento do recanto de Lorena.
“Minha esposa gostava muito desse trabalho. Ela deu a ideia de fazer uma casa para esses jovens morarem. E a casa cresceu muito. Mas eu não tinha tempo. Então fomos conversar com o Pe. Leo, e de imediato aceitou assumir o local.

Houve uma missa de inauguração, ele trouxe uns 8 consagrados lá do Sul. É a casa que está até hoje em Lorena”.

O caminho que conduz a Deus será sempre o do dom de si que se concretiza no serviço prestado ao irmão.
Afirma o Professor Felipe que padre Léo fez o dom de si para Deus, não era mais dono de si mesmo, pois entregou seu coração para o Senhor. Por isso a Comunidade Bethânia existe.

Amar a Deus é amar ao próximo, por isso o Senhor confiou ao padre Léo uma tarefa, uma graça especial. Sabemos que é tarefa difícil, que exige sacrifício da própria vida pelos outros.
A graça que Cristo transmite aos que aceitam cuidar dos irmãos, produzem amor e misericórdia.
Praticar a misericórdia é socorrer o irmão nas suas necessidades. É um olhar de amor, sem julgar, que se traduz em misericórdia. É um olhar divino que leva a um projeto de vida plena.

O professor Felipe, ao declarar que padre Léo é mais importante para nós no céu, encoraja-nos a pedir a sua intercessão junto a Deus. “Que nesse dia chegue ao céu o nosso agradecimento a ele por essa linda obra de misericórdia que ele nos deixou”. 

terça-feira, 18 de abril de 2017

A importância da verdadeira amizade

Em suas pregações, padre Léo sempre nos falou da importância de cultivarmos os relacionamentos, termos amigos de verdade a quem possamos nos mostrar por inteiro, ser quem realmente somos, sem máscaras.


    Foto: Padre Léo e padre Vicente 

Hoje, 18 de abril, dia em que é celebrado o Dia do Amigo, presenteamos nossos leitores com alguns trechos de pregações em que ele falou sobre o tema com a sabedoria que lhe era peculiar:

Amigo ou colega? 

"Você tem verdadeiros amigos? Não responda. Eu não estou falando colega. Eu não estou falando conhecido. Gente que me aplaude. Gente que me puxa o saco. Eu não estou falando disso. Isso é fácil. Se a pessoa precisar de você, ela vai atrás. 

Amizade interesseira? Ah, meu Deus, basta dar uma olhadinha agora, época de eleição, que você vai ver. O que aparece de gente... Eu não estou falando disso aí. Eu não estou falando dessa futilidade do mundo. Pra essa futilidade do mundo, eu já disse nesse palco aqui, não faz muito tempo, que Deus me deu a graça de cortar 99%. Faltam alguns, mas vou conseguir. Se Deus quiser! Quem diz ter muitos amigos, aqueles amigos de festa, só das coisas superficiais, só pra fazer folia... 

Quantos filhos chegam para mim e contam: Ah, pai, quando eu tinha dinheiro, quando eu tinha carro, eu tinha sempre amigo. Minha casa estava sempre cheia de gente. Os colegas iam lá pra gente ir pra zona, pra gente ir comprar droga. Sempre tinha amigo. Na hora que eu me contaminei, na hora que eu perdi tudo, na hora que eu fui preso, não apareceu ninguém.

Eu louvo a Deus as situações difíceis que já aconteceram em minha vida, porque são essas horas que mostram pra gente quem a gente é para os outros. Porque pra Deus, eu já sei. Por isso nunca peça para Deus: Senhor, tira os problemas da minha vida. Não. Peça para Deus: Senhor, dai-me a graça de superar os meus problemas.

Trecho da pregação Como bambus no Getsêmani.

Características dos verdadeiros amigos:

“Amigo: próximo o suficente para dizer 'Estou aqui', e longe o suficiente para não sufocar." 



"Amigo é aquele diante do qual eu posso rasgar meu coração e mostrar minha fraqueza."

Trecho da pregação Como bambus no Getsêmani.

"O verdadeiro amigo é aquele que podemos contar as nossas vitórias."


Qualidade e não quantidade:

"Quantos amigos você tem? Amigos! Se você tiver mais amigos do que der para contar na palma da mão, você não tem amigos." 

Cuidado com os falsos amigos:

"Quem tem vitórias honestas, corretas, pode partilhar. O outro vai ficar com inveja? Vai. Ótimo! Aí eu sei que eu perdi o amigo. Uma das coisas que a gente tem que pedir muito a Deus: elimine os amigos falsos da vida da gente! Muito melhor ter um inimigo do que um amigo falso."

Trecho da pregação Os verdadeiros amigos de oração.

"Quem diz que tem muitos amigos não tem nenhum. Amigo você tem que ter poucos. Talvez contar na palma de uma mão. Mas é esse amigo diante do qual eu posso rasgar meu coração."

Trecho da pregação Como bambus no Getsêmani.

Somos humanos. Amigos erram:

"Se você não quer se decepcionar com os amigos, não tenha amigos!"



Ter amigos com quem abrir o coração:

"Você precisa ter alguém diante de quem você chore. Você precisa ter um amigo que você possa chorar diante dele e não precisar pedir desculpa. Chore com as pessoas que choram com você."


"Se você tiver amigos verdadeiros, quando os encontrar chorando, não os console... Fica do lado, chora junto. Por que você acha que tem sempre que fazer alguma coisa para tirar a tristeza do outro? Tristeza faz parte da vida!"

Trechos da pregação Jesus também chorou.

"Feliz de quem tem alguém diante do qual possa tirar máscaras e chorar, feito Jesus que chorou em Bethânia. Chorou porque é humano. E humano chora!"

"Quem são os meus íntimos? São aqueles com os quais eu partilho a minha alma." 

Nós só podemos dizer que somos íntimos de alguém se conhecermos o seu coração." 

Ter amigos que sejam amigos de Jesus:

Foto: Padre Léo e Jucélia, co-fundadora da Comunidade Bethânia

"Precisamos achar gente que tenha coragem de nos conduzir pelos difíceis caminhos do Céu."

Trecho da pregação Levanta-te e ANDA.

"Na vida, só é derrotado quem não tem verdadeiros amigos e Jesus. Pois quando temos amigos que são amigos de Jesus, a nossa vida ganha um novo sentido. Por mais pesados que estejamos, nós ainda aspiramos as coisas do Alto."


"Tive a graça de ficar doente na casa do padre Jonas, Eto e Luzia. Eles fizeram por mim o que a minha família e a minha comunidade não poderiam fazer."

Foto: Padre Léo com monsenhor Jonas Abib, padre Vicente, Luzia Santiago e Eto, em sua última pregação na Comunidade Canção Nova, 09.12.2006.

"Quando na vida nós temos amigos que são amigos de Jesus, ela ganha um novo sentido."

Trechos da pregação Buscai as coisas do Alto.


"Não posso me apartar. Ele está no meio de nós, mas precisamos estar com aqueles que estão com o Senhor o tempo todo." 


Foto: Padre Léo e monsenhor Jonas Abib

Amigos que nos levem a um encontro com Jesus:

"Precisamos nos cercar de pessoas que nos levem até Jesus."

Trecho da pregação Levanta-te e ANDA.


"Não interessa a situação que você estiver vivendo, ache pessoas que levem você até Jesus." 

"É preciso estar no meio daqueles que estão com o Senhor."



"Os seus amigos levam você para onde? Ache quatro amigos e peça: Pelo amor de Deus, deem um jeito de me levar até Jesus!"

Os que amamos levamos no coração:




"Quem ama nunca está longe. Como posso está longe de quem está dentro de mim?"


Amizades duradouras:

"Vocês que estão de cabelos brancos, sabem que antigamente as amizades eram verdadeiras. Quando meu pai morreu, o que mais me impressionou foi quando papai saiu no caixão, os amigos do meu pai começaram a chorar e a bater palmas, homens cinco, dez anos mais novos que meu pai... Eles eram amigos uns dos outros."

Amigos são tesouros:

"O maior tesouro é quando uma pessoa pode revelar o que está escondido, guardado... Isso só se fala para amigo, por isso o amigo precisa ser tratado como uma pérola."

Jesus tinha amigos íntimos:

"Jesus tinha o grupo de doze apóstolos. Ele tinha o grupo de setenta e dois discípulos com os quais ele rezava. Mas ele tinha o grupo dos doze apóstolos para orações mais íntimas. Foi para eles que Jesus ensinou o Pai Nosso, foi com eles que Jesus partiu o pão e instituiu a Eucaristia. Foi com eles que Jesus instituiu o sacramento da reconciliação. Mas, ainda dentro daquele grupo que rezava com Jesus, Ele tinha o seu grupo de cura interior. E esse grupo era formado por Pedro, Tiago e João. Sabe o que mais me impressiona? É que esses eram os três piores. 
Em matéria de relacionamentos, eles são os únicos três que a Bíblia conta que tinham defeitos de relacionamentos. E para completar o quadro, Jesus diz que o quarto está chegando. E qual era essa quarta pessoa? Era Judas. Jesus tinha o seu grupo, dentro desse grupo tinha os três que eram os seus verdadeiros amigos. Quem diz que tem muitos amigos não tem nenhum. Amigos de verdade você tem que ter poucos, mas ter amigos diante dos quais você possa rasgar seu coração."

Trecho da pregação Como bambus no Getsêmani.

"Os três que vão para o Getsêmani, o lugar para a desfiguração de Jesus, (Ele chega a suar sangue e água) são os mesmos três que estiveram no Tabor na transfiguração de Jesus. Os amigos da transfiguração são os mesmos amigos da desfiguração. É isso que Jesus está ensinando como roteiro para mim e para você, hoje! Será que você tem amigos verdadeiros? Amigo verdadeiro a gente sabe se diante dele a gente pode fazer duas coisas: primeiro, mostrar a minha miséria. Mostrar a minha derrota. Mas, mais importante ainda: o verdadeiro amigo é aquele diante de quem você pode mostrar a sua vitória. Claro! E é isso que Jesus está ensinando. Porque eu sei que quando eu partilhar com alguém, feito uma mãe... Uma mãe fica triste com o sucesso do filho? Imagina!"

Trecho da pregação Os verdadeiros amigos de oração.

Deus se faz presente através dos amigos: 

"Procure relembrar fatos de sua história onde se possa perceber com clareza o jeito que Deus amou você através de pessoas especiais." 

Foto: Padre Léo com diácono Nelsinho Corrêa







segunda-feira, 17 de abril de 2017

O que eu tenho cuidado?

"O que eu tenho cuidado? O mais terrível que o encardido consegue fazer conosco é que a gente gaste o melhor da nossa vida com o pecado. O melhor do nosso tempo. O melhor do nosso corpo. O melhor do nosso dinheiro.




 Nós temos uma fidelidade ao pecado que é assustadora! Você guarda o pecado. Você cultiva o pecado. Tem gente que guarda o pecado no coração de todas as forças e formas possíveis! Protege o pecado. Esconde... Tenta esconder! E vai sempre protelando: 'Porque eu tenho que guardar muito bem o meu pecado'. Eu cuido do pecado!"

Padre Léo 

Trecho da pregação "Procurai a paz". 

Para adquirir essa e outras pregacões, livros e homilias de padre Léo, além de produtos da Comunidade Bethânia, clique aqui.