Pregações do Padre Léo

O Blog disponibiliza pregações do Padre Léo em áudio e vídeo. Clique aqui.

Promoções e sorteios

Há mais de três anos o Blog Padre Léo Eterno busca evangelizar doando prêmios relacionados ao Padre Léo Para um de seus leitores a cada mês. Confira resultados e a promoção mais recente.

Acompanhe o blog nas redes sociais

Sabia que muita coisa que não aparece aqui no blog está nos perfis que mantemos no Facebbok, Instagram e também no Twitter? Siga e curta!.

Textos para reflexão

O blog reserva espaço a reflexão através de trechos de livros e pregações do Padre Léo e do que mais Deus nos inspirar. Boa leitura!.

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Padre Léo fala sobre o pecado do aborto

“Jacques Cousteau, quando vivo ainda... Ele com aquelas equipes dele (a francesa e a inglesa) fazendo aquelas pesquisas na selva, quando se reuniram, descobriram uma coisa interessante e ficaram se perguntando... Porque tinham encontrado gorilas fêmeas, mortas, aquelas macaconas, e elas tinham os pulsos cortados. E aí eles foram investigar o porquê isso. Era mais do que uma em vários lugares... E chegaram a terrível conclusão: na falta de comida, na falta do alimento, a macaca gorlia morde o pulso e dá o sangue pro filho sobreviver. O ser humano, no pecado, faz aborto! Não falem, gente, por aí, que o ser humano descende do macaco. Pode ofender o macaco!”

Padre Léo


domingo, 5 de agosto de 2018

O zelo pela Eucaristia!

Neste mês de Agosto, dedicado às vocações, a Igreja celebra no primeiro domingo as vocações sacerdotais. O “dia do padre” é celebrado desde 1929, em 04 de agosto, data da festa de São João Maria Vianney, padroeiro dos sacerdotes.

O sacerdote é sinal da presença viva de Deus, pois, quando celebra a Eucaristia, ele age in persona Christi, ou seja, na pessoa de Cristo.


“Como sacerdote, padre Léo, percorreu uma caminhada que nos faz lembrar a do próprio Jesus. Pregou durante um bom tempo, caminhando pelas estradas do mundo, e depois viveu a sua paixão. Foi um ano inteiro de luta contra um câncer (linfoma) que acabou levando-o para Deus. Mas ele não se deixou vencer pela dor e pelo sofrimento. As palavras e gestos dele nunca deixaram transparecer a dor, a qual sempre suportou na fé e na esperança. Fez a sua última pregação na Canção Nova, no ‘Hosana Brasil’, no dia 09 de dezembro de 2006. Uma pregação que tocou a muitos; com a sua vida viveu aquilo que pregou”.

As palavras do professor Felipe Aquino nos revela que realizar a missão que Deus nos confia, por mais árdua que seja, nos faz pessoas felizes. Em 16 anos dedicados ao Ministério sacerdotal, padre Léo foi feliz e realizado, uma profunda gratidão a Deus e propagando esse amor a todos. Foi feliz porque o Senhor lhe confiou sua Palavra de esperança.

Com seu jeito peculiar de evangelizar contou-nos essa história para conhecermos o valor de uma Celebração Eucarística, quando no Santo sacrifício da Missa comungamos o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo:
“Para um final de jogo de futebol, a pessoa pede uma folga no emprego para ir comprar o ingresso, depois na hora do jogo, faça chuva ou sol, ela está ali, cinco, seis horas esperando.
E na missa, vai por obrigação, chega atrasado, o padre começa o sermão e ele olha o relógio, quando não coloca no ouvido para ver se não parou de funcionar. E o folheto da missa: a criança pega, corre pra lá e pra cá, limpa o nariz no folheto, não obedece a mãe...
Isso tudo porque não acreditamos que Cristo está realmente na eucaristia. É porque não acreditamos que somos filhos de Deus”.

Em suas pregações padre Léo se servia dos valores cristãos recebidos na infância, para demonstrar que o zelo pelas coisas de Deus nasce na família.
“Para Deus se dá o melhor. Lá no Biguá, ninguém estreava roupa nova se não fosse na missa. Tinha roupa de missa. Ficava torcendo para ter missa para vestir roupa nova. E hoje?”

Toda a nossa vida aqui é um chamado à eternidade, quanto mais a vida de um sacerdote. Padre Léo viveu o amor incondicional, enxergando no irmão sofrido o próprio Cristo Ressuscitado. Que possamos trazer este exemplo para a nossa vida, que possamos viver este amor, presente na Eucaristia, com gestos concretos!

Pai Santo, Pai Querido, Pai Amado, proteja nossos sacerdotes, enviados e representantes seus para levar a salvação a todos!



domingo, 29 de julho de 2018

Um domingo especial!

Todos aqueles que se consagram a Deus, assumem a missão de construir o Reino de Jesus em nosso mundo, oferecem ao Senhor suas orações, seus sacrifícios, as suas atitudes em prol da Evangelização.
A Comunidade Bethânia, recanto localizado em São João Batista (SC), a casa mãe, teve a grata satisfação de receber a visita de padre Fábio de Melo, pela segunda vez, neste dia 22 de julho de 2018.
Uma forte ligação une padre Fábio de Melo, padre Lúcio Tardivo e padre Vicente de Paula Neto,  desde os tempos de seminário, quando foram alunos do padre Léo.


 

Padre Fábio foi conhecer de perto o carisma de Bethânia que padre Léo sempre pregava: amar e acolher o irmão como se fosse o próprio Cristo, pela primeira vez, por ocasião da inauguração do Recanto, em 12 de Outubro de 1995. Ao assumir a missão de vida com Bethânia e padre Léo, assumiu também essa obra que é de Deus. Uma grande lição padre Léo deixou em seu coração, quando caminhavam nas trilhas de Bethânia, e lhe explicava todo o trabalho que fazia ali. Surgiu, então uma mulher:
“-o que ela tem?
-ela tem HIV, é drogada ... Mas vou começar arrumando os seus dentes.
-E se ela não ficar?
-Pelo menos ela foi embora com os dentes arrumados”.
Relatando-nos essa história, padre Fábio constatou a grande capacidade do padre Léo, de amar os miseráveis e declarou: “Ele viveu um tempo precioso aqui. E fez a diferença. O seu trabalho era a recuperação das drogas, mas se recuperar os dentes daquela mulher, já valeu, já fez algo pelo ser humano. Isso é bonito demais”.
  
No Memorial, na Capela, onde estão os restos mortais do padre Léo, certamente, rezando para o amigo, emocionado veio à sua lembrança: “Todos nós rezamos pela cura do padre Léo, mas não aconteceu como pedimos. Deus atendeu nossas preces, curando seu coração como deveria ser curado, antes de deixar este mundo. As nossas orações surtiram efeito de outra forma: O milagre na vida do padre Léo aconteceu em seu coração, vivendo a sua luta de maneira reconciliada.
O padre Léo faz falta na Evangelização, faz falta na minha vida”.

“Depois de tanto tempo, Padre Fábio retorna até nós e, além de nos presentear com um show maravilhoso, pode estar em Bethânia e conhecer o legado do Padre Léo junto aos filhos e filhas”, nos diz padre Vicente de Paula Neto, moderador-geral da Comuniade Bethânia.
E ainda:
“Foi muito bonito perceber que ele sentiu a presença do Léo em todos os lugares. Só temos a agradecer pela vida do padre Fábio e que essa amizade perdure para saborearmos o bom de um relacionamento sincero”.

A verdadeira amizade é uma experiência profunda que nos leva a viver a vida plenamente. Nasce de um encontro significativo e profundo. A amizade entre padre Fábio de Melo e a Comunidade Bethânia nos inspira a conhecer o carisma Bethânia, mais profundamente.

O vice pesidente da Comunidade Bethânia, padre Lúcio Tardivo nos diz: “A visita coroou ainda todo elo entre Padre Léo e Fábio. Ele se emocionou muito estando no túmulo e por ver toda obra de Deus realizada neste chão”.

Por meio do testemunho do padre Fábio, o trabalho realizado em Bethânia será mais conhecido. Só podemos falar, se experimentarmos, se conhecermos a obra do padre Léo, o trabalho daqueles que têm a missão de amar e acolher os esquecidos da sociedade.



quarta-feira, 25 de julho de 2018

PHN: Compromisso com o Evangelho!

A Comunidade Canção Nova reuniu mais de 100 mil jovens, de 18 a 22 de julho, em Cachoeira Paulista (SP), para celebrar os 20 anos do Acampamento PHN. Essa obra de Deus que se espalhou no coração de cada jovem, com a força do Espírito Santo, obedecendo a ordem de Jesus de não mais pecar. O tema teve inspiração na frase de Dom Bosco: “Basta que sejais jovens para que eu vos ame”. Este santo que lutou toda a sua vida pela conversão dos jovens. Por essa razão é o padroeiro da juventude.

Monsenhor Jonas Abib: Não há como conhecê-lo profundamente sem ser atingido pelo seu grande exemplo de vida. A amizade entre Bethânia e Canção Nova gerou uma aliança de amor, de partilha, de união fraterna.
Uma característica da vida do padre Léo tem a ver com a juventude: o seu ardor missionário. Prova disso é o seu envolvimento por inteiro com o projeto de evangelização da Canção Nova, participando todos os meses dos Acampamentos.



“O primeiro compromisso que Pe.Léo assumiu foi o Acampamento PHN de 1999, no feriado de 15 de novembro... fez três pregações no dia 13/11 (“Na Bênção de Deus”, “Jovens  Sarados” e “Jovens Restaurados” e duas no dia 15/11 (“Famílias Restauradas”e “ Milagre, uma resposta de Deus”)”  (Biografia Padre Léo).

Relembramos aqui a Pregação: “Jovens restaurados”:
Reflexão da Carta de São Paulo aos Efésios, capítulo 4, versos 17 ss: “...não persistais em viver como os pagãos, que andam à mercê de suas ideias frívolas...” Trata-se do homem velho e do homem novo. Padre Léo vem dizer ao jovem, exortando-o a deixar as coisas velhas e avançar para as coisas novas, rumo à santidade, à partir de uma experiência pessoal profunda com Deus. “Se quer ser de fato construtor de um novo céu e nova terra, renuncie à vida passada. Entregue seu passado ao senhorio de Jesus”.

O caminho da mentira leva o jovem a abrir a porta para o encardido. Padre Léo fala àquela juventude sobre a oportunidade de mudança, de maturidade. E para isso narrou com detalhes o episódio daquele empregado que abordou o patrão para falar mal de seu companheiro de trabalho. O fofoqueiro teve que passar pelo teste das três peneiras: A peneira da verdade (O que o Senhor vai me falar é verdade?), a da bondade ( Se tivesse acontecido com o Senhor. Gostaria que alguém ficasse sabendo ?) e a da necessidade ( É absolutamente necessário aquilo que vai me falar?
Ele não passou pelo teste. Então precisou de uma quarta peneira: a da Misericórdia.
“A peneira da Misericórdia é saber que nosso Deus tem um coração voltado para você que é pecador. É dobrar o joelho no chão e reconhecer que sou pecador, sou fraco e limitado. E ao mesmo tempo  é você voltar seu coração para compreender a fraqueza e a miséria do outro”.

O mundo vive tempos difíceis. Nossa juventude vive na ilusão. Sozinhos não vamos conseguir. O caminho só pode ser o da decisão de amar. Amar a Deus e ao irmão. Não há como desejar um mundo melhor se não houver conversão. Essa é a mensagem dessa belíssima pregação.

Ao final dessa pregação, padre Léo e Dunga (fundador do PNH), cantam: “Eu quero amar, eu quero ser, aquilo que Deus quer. Sozinho eu não posso mais...”





domingo, 22 de julho de 2018

Quais são os referenciais que criamos hoje? 

Minhas conversas, minhas brincadeiras são segundo o Evangelho? Quais são os referenciais que criamos hoje? 




Criamos referenciais  do mundo. Chegamos em casa, ficamos atentos, queremos assistir ao jornal ou a outro programa, queremos saber tudo o que acontece no mundo. Enchemos nosso coração com as referências  das notícias negativas, das coisas ruins... referenciais estragados. 

Ai de mim se não evangelizar, significa ai de mim se não aplicar o Evangelho nos meus relacionamentos. Minhas amizades são segundo o Evangelho? Minhas conversas, minhas brincadeiras são segundo o Evangelho? Estou colocando Jesus como referencial na minha vida? 




Só conseguimos amar alguém na medida em que colocarmos Jesus como referencial, senão cairemos na impotência. 

Você ama seu marido, sua mulher, seu namorado, sua namorada... é difícil continuar vivendo esse amor por muito tempo? Não, é impossível. Amar alguém do ponto de vista humano é preparar o coração para a ingratidão, para as decepções, para os sofrimentos. 

É preciso colocar Jesus como referencial de amor, como referencial daquilo que faço, inclusive das coisas mais cotidianas. 

Precisamos assumir um compromisso com uma oração que é nosso dever e nossa salvação: a oração de louvor. O louvor liberta. Precisamos assumir o compromisso de rezamos uns pelos outros. 

Eu me coloco diante do outro e ai de mim se não evangelizar. Preciso colocar o Evangelho nos meus relacionamentos, preciso ter coragem de pedir ao outro que interceda por mim, que reze por mim. 

Padre Léo