sábado, 3 de janeiro de 2009

Jesus cura o coração de Pedro



Talvez muito pior do que a traição de Judas tenha sido o grande pecado de Pedro ao negar o Senhor por três vezes. Este foi um dos maiores pecados da face da Terra. Pedro já era papa. Tudo que ligasse na Terra estaria também ligado no Céu. O que desligasse na Terra seria também desligado no Céu. Pedro negou Jesus por medo e por fraqueza.

Jesus ressuscitado veio curar seu coração. No maravilhoso encontro às margens do mar da Galiléia, Jesus recria todo o ambiente da vida de Pedro antes de segui-lo. Se compararmos o capítulo 5 de Lucas com o capítulo 21 de João, perceberemos que o contexto e o ambiente são os mesmos. Jesus, para curar o coração de Pedro, espera-o, quem sabe, no mesmo lugar onde o encontrou pela primeira vez. Tudo era igual: a mesma barca, o mesmo mar, a mesma praia, a mesma pesca sem resultados.

Jesus havia preparado um jantar para os seis que estavam no mar. Mais do que um jantar: prepara uma celebração eucarística só para curar o coração de Pedro. Por isso retoma o mesmo ambiente. Coloca-se como servo no meio deles, como já havia feito na Última Ceia. Depois que todos comeram de supetão, Jesus pergunta a Pedro: “Tu me amas mais do que os outros?”. Com certeza, diante desse questionamento, Pedro reviveu a sua história ao lado Senhor. Olhou para a barca, para o mar, para os peixes, para a rede... Mas viu também ali uma fogueira que Jesus tinha feito. Olhou para a fogueira e lembrou-se de uma outra: quando negou Jesus à beira de uma fogueira. Reviveu aquele momento e só pôde dizer: “Senhor, tu sabes que te amo”. Mas Pedro havia negado três vezes. Jesus precisava curá-lo por completo. Por isso pergunta pela segunda e pela terceira vez. Pedro reviveu as suas três negações. Olhou novamente para o cenário montado pelo Senhor e concluiu: “Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que te amo.”
Nesse "Tu sabes tudo" estava tudo mesmo! E a resposta de Jesus foi a confirmação de seu ministério. Pedro era fraco, limitado, pecador... Mas tinha uma sinceridade absoluta com o Senhor. Jesus sabia tudo o que Pedro pensava. Talvez tenha sido por isso mesmo que previu sua negação e rezou para que o encardido não o peneirasse como estava querendo.

Tempos depois, Pedro, o pescador ignorante da Galiléia, num único sermão, converteu três mil pessoas. Portanto, a única condição para ser apóstolo é ter experienciado o poder de Jesus Cristo vivo e ter recebido dele a incumbência de ser sua testemunha.

Padre Léo 


Trecho do livro “Corações Curados” 




0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!