quinta-feira, 10 de março de 2011

A importância do diálogo!

Olá meus amados irmãos, que Deus os ilumine com todo seu amor de Pai!

Embora a correria continue grande, hoje resolvi tirar esse tempo para partilhar com vocês, algo que vem me incomodando a um tempo e acredito que muitas pessoas podem estar passando por isso. Só nas últimas duas semanas acredito que três casais me procuraram para conversar sobre suas dificuldades no relacionamento. É incrível como temos o dom de complicar coisas que são muito simples.

Quando eu uso a palavra Amigo, pode ter certeza que eu sei muito bem o sentido dessa palavra. Amigo é aquela pessoa que eu conheço não só seu lado bom, quanto os não tão bons e mesmo assim o amo. E se eu o chamo de Amigo, é porque posso ser eu mesmo, sem máscaras, sem medos, sem inseguranças, são pessoas onde posso abrir meu coração para as melhores coisas da vida, como as piores, bem como as mais simples, como as mais complexas.

Se amigo é isso, uma namorada, tem que ser no mínimo uma grande amiga. Por que tenho falado isso? Desde o momento que somos fecundados, nós já iniciamos o nosso primeiro relacionamento, que é com nossas mães. Por toda a nossa vida estaremos nos relacionando com as pessoas. E o que tem me entristecido é ver casais que se gostam, sofrendo ou passando por situações tão pequenas, tão tristes, simplesmente por falta de diálogo.

Isso mesmo, eis aí o elemento fundamental e crucial para todos os nossos relacionamentos, a falta de diálogo, um diálogo franco e aberto. As pessoas, tanto homens quanto mulheres, chegam a mim e falam até mesmo os medos mais íntimos, as inseguranças, as dúvidas. Eu tenho combatido isso muito. Não porque não desejo saber isso, pelo contrário, se sentem vontade, se sentem confiança em mim, se sentem acolhidas pelo coração, estarei aqui sempre pra isso, desde que de fato queiram melhorarem, mudarem, superarem e não apenas falar por falar.

E porque tenho combatido tanto? Meus irmãos se eu tenho uma namorada que não posso falar, conversar, dialogar, expressar, perguntar, questionar, para que ter uma namorada? Relacionamento amoroso não é só carinhos, afetos, toques não, é muito mais do que isso.

Amizade é um ensaio pra um namoro, namoro é um ensaio para um casamento. Eu tenho dito para esses meus amigos que estou solteiro justamente por isso, só assumo um relacionamento com alguém quando a outra pessoa tiver maturidade suficiente para começar um relacionamento sério, pois eu não permito ninguém brincar com meus sentimentos, da mesma forma como eu procuro cuidar e respeitar o coração de cada um.

Esses meus amigos conseguem dizer tudo para mim, e porque não dizem para seus cônjuges? Talvez você que esteja lendo essa postagem pode estar passando por uma situação semelhante a essa. Se você tem um(a) parceiro(a), onde não conversa, não expressa seus medos, seus questionamentos, acho que está na hora de parar para repensar essa relação.

Muitas vezes isso ocorre, porque você mesmo não dialoga consigo mesmo, não se compreende, não sabe o que quer para si, por isso entra nessas situações e a confusão interna e externa apenas aumenta. Sejam sinceros consigo mesmos, abram seus corações para si mesmos, se questionem se estão dando para si mesmo o respeito, o carinho, o amor que dão aos outros.

Quando eu tenho dúvida daquilo que quero eu fico na minha, pois um sim que dou a alguém é um sim a um universo de possibilidades. Não só as suas qualidades, capacidades, potencialidades, mas também aos seus medos, seus traumas, suas ilusões... se por acaso eu já estiver com dificuldades comigo mesmo e me relaciono com outro na mesma situação, aí a confusão é pior.

A tendência é que gere mais confusão, mais dificuldades, mais traumas, ressentimentos... Se você por acaso está passando por tudo isso, está na hora de parar e dar um basta nisso tudo, se começou errado, tem a oportunidade hoje de consertar isso. Está na hora de chamar seu (sua) parceiro (a), para uma conversa franca e sincera.

Se questionem se estão dando o amor que gostariam de receber, se questionem se tem medo de falar o que sente, se tem medo de expor os medos, as inseguranças... Isso é até compreensível quando são dois adolescentes que se gostam e querem namorar, mas tem medo de ser rejeitados, mas uma vez namorando, porque o medo? Se enquanto namorados não conversam, quando casados então isso vai piorar.

Se não conversam não rezam juntos, podem até ir a Igreja, a um grupo de oração, mas se não param para rezar um com o outro, um pelo outro, se não começarem a curar os ressentimentos, as inseguranças, os medos, se não fizerem isso, provavelmente sofrerão muito.

Relacionamentos são sempre aprendizados, enquanto vivermos teremos dúvidas, medos, inconstâncias, isso faz parte da vida, mas se for alimentado pela Palavra de Deus, pela oração, será um relacionamento alicerçado em Deus e será como uma rocha, embora conduzido por dois humanos frágeis, terão a força de Deus, a força do Espírito Santo e poderão vir muitas e muitas tempestades e ele não cairá.

Se o relacionamento não tiver como base a Santíssima Trindade então está fadado a dar errado e muito pior que isso, além de dar errado o tempo que ele durar terá picos de alegria, mas o sofrimento, as dificuldades, os traumas, ressentimentos irão aumentar e muito, quando um relacionamento deveria ser canal de cura na nossa vida, acaba se tornando um canal de coisas ruins.

Pe Léo, só pra variar, tem uma frase que resume tudo o que eu gostaria de dizer para finalizar essa partilha, reflita nessa frase, se por acaso ela não estiver de acordo com sua vivência, então meus irmãos e minhas irmãs, eu peço encarecidamente que comecem a rezar pedindo a Deus sabedoria e discernimento e comecem a consertar essa situação. A frase é a seguinte:

"Nós só podemos dizer que somos íntimos de alguém se conhecermos o seu coração"

E infelizmente, há muitos casais que conhecem os corpos uns dos outros, mas não sabem nem o gosto do outro direito, não sabe aquilo que deixa feliz, as preferências. Precisamos conhecer o outro em toda sua totalidade. O namoro tem que ter o carimbo do alto, o casamento tem que ter o carimbo do alto, a sexualidade do casal tem que ter o carimbo do alto, se não tiver esse carimbo...

Um fraterno abraço e minhas orações pelos casais!!!

Jonathan Melo 10.03.2011

Um comentário:

  1. Amigo Jonathan!
    A sua reflexão trata do relacionamento entre os casais (partilhou conosco o que presenciou). Eu como mãe de dois filhos lembro aqui o relacionamento entre pais e filhos. Também, se não tivermos um diálogo aberto e franco com nossos filhos, nunca saberemos o que realmente eles estão pensando, seus sonhos, seus projetos (coisas boas ou ruins).
    Augusto Cury, escritor de renome, nos diz:"como é bom sentar com os filhos e descobrí-los na sua intimidade".
    Concordo com você, o segredo de um bom relacionamento é ORAÇÃO (orar uns pelos outros).
    Um abraço! Fique na paz do Senhor.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!