quinta-feira, 17 de março de 2011

Relacionamentos!

Olá meus irmãos amados em Cristo que o amor e a misericórdia de Deus nosso pai esteja com cada um de vocês!!!

Ultimamente eu tenho acompanhado alguns casais, e hoje vou continuar tentando fazer algumas reflexões acerca de relacionamentos. Não sou perito nisso, mas trago comigo minhas experiências, bem como as várias partilhas que recebo.

Se relacionar com alguém surge primeiramente de um querer. Sem o querer nada se realiza. Aqui falo de um querer de coração, de alma de mente, ou seja, tem que ter um querer com todo nosso ser. É preciso frisar muito nesse ponto, pois muitas vezes os relacionamentos se tornam apenas projeções de nossas fantasias, sonhos e carências.

Li uma vez no livro [acho que foi "A cabana"], que muitos de nossos traumas vem de nossos relacionamentos desde a infância. A começar do nosso parto que é a primeira rejeição que sofremos, [geralmente, com exceção dos pais que já rejeitam o bebê na gravidez]. Durante toda nossa vida teremos de lidar com as rejeições, com as dificuldades em nos expressarmos de forma correta, aberta e sincera.

Todos nós já devemos ter passado por desilusões amorosas, por algum tipo de sofrimento nessa área. Mas muitas delas acontecem porque idealizamos as pessoas. Queremos que a pessoa supra uma carência, um desejo nosso interior, ou seja, acabamos querendo que o outro entre numa "fôrma" que nós idealizamos, e isso acaba por oprimir o outro.

A começar do Amor divino, nós podemos comprovar que amor é liberdade, quem ama respeita, quem ama dá a liberdade. Mas hoje o sentimentodo amor é banalizado, sobretudo nos últimos tempos, as pessoas, o cinema, as mídias tem passado a idéia que o amor é sexo, é pornografia, onde tudo hoje é possível, e infelizmente isso só tem gerado pessoas mais mal amadas, pessoas mais machucadas.

Como o nosso querido Pe Léo nos ensina, nós devemos curar toda a nossa vida. Precisamos começar a rezar pela cura de nossa infância, pela cura de nossa adolescência, e assim por diante. Curar os nossos relacionamentos familiares, pois muitos dos sofrimentos que passamos nos relacionamentos amorosos e até nos de amizades, acontecem por causa de um trauma, de um ressentimento de um relacionamento familiar que não foi curado, cicatrizado, então projetamos no outro, todo o nosso machucado, nosso ferimento.

Se não curarmos o nosso coração, não conseguiremos amar nem a nós mesmos. Precisamos curar o nosso coração, para que sejamos canais de cura para outras pessoas, bem como devemos procurar procurar pessoas equilibradas, que sejam canais de cura pro nosso coração. Se é por relacionamentos que adquirimos muitos traumas, o mesmo livro também afirma que é por eles que curamos nossos corações também, e eu creio piamente nisso.

O problema é que muitas vezes queremos resolver tudo sozinho. E sem Deus nada conseguimos fazer. Tudo com Deus ganha um novo sentido. Nos relacionamos mal com as pessoas, porque nos relacionamos mal com Deus. Lá no fundo estamos muito mais parecidos com os fariseus que teimam em seguir as leis, do que com a imagem e semelhança de Deus que sempre usa de amor, misericórdia e perdão.

Hoje precisamos acordar para esse fato. Nessa quaresma até proponho uma revolução na nossa forma de buscar a Deus. Ao invéz de estarmos preocupados em seguir as leis, normas, padrões que a sociedade nos impõe, e até mesmo as igrejas, proponho seguirmos o modelo de Jesus que é a própria lei em pessoa. Não estou cometendo nenhuma blasfêmia nem dizendo alguma heresia.

Ao invés de estarmos preocupados em jejuar, em seguir ritos, modelos de orações decoradas, que tal sermos ousados na fé e pedir a Deus um encontro verdadeiro com o Cristo Ressuscitado? Precisamos ter um bom relacionamento com a Santíssima Trindade, para poder curar os nossos corações e a partir disso curar nossos relacionamentos.

Precisamos ser canais dessa cura de Deus aos corações feridos e machucados. Precisamos também nos deixar ser curados através do carinho sincero, verdadeiro das pessoas e com esse carinho e amor verdadeiro nos abastecer e inundar o nosso coração de amor e perdão, para poder amar justamente aquele que nos são mais difíceis.

Que a partir de hoje pensemos nisso com carinho e que busquemos de todo nosso coração ter um relacionamento vivo e verdadeiro com a Trindade Santa!

Abraço fraterno!
Jonathan Melo 17.03.2011

4 comentários:

  1. Pois é meu amigo..
    Isso é a pura verdade!
    Amar não é facil,mais as vezes somos nós que complicamos não amando do jeito certo, santo e abençoado!
    O amor verdadeiro é se doar, respeitar é deixar o outro ser ele
    mesmo e não querer que ele seja o que nós queremos, aí já não é mais amor.
    E para amar de verdade temos que nos amar primeiramente, saber que tenho valor, que sou capaz de amar e ser amada e que Aquele lá de cima nos ma incondicionalmente, aí sim quando tivermos essa certeza no coração estaremos preparados para viver esse sentimento e se doar.
    E o que dizer dos ressentidos de coração,daqueles que iludidos tiveram seu coração magoado, seu amor ferido e machucado? A oração, que é fonte de cura interior, é com ela que conseguiremos o conforto e acima de tudo o perdão, e assim poder AMAR novamente! E amar sempre, pois o amor é agora, o hoje o presente!
    Abraço..
    Léa

    ResponderExcluir
  2. EU JAMAIS VOU ME ESQUECER DA BONDADE DE DEUS E TER COLOCADO EM NOSSAS VIDAS ESSE HOMEM DE DEUS. PADRE LÉO SEMPRE NOS FALOU DE DEUS COMO JESUS
    SEMPRE O CHAMAVA "PAIZINHO" OU "PAPAEZINHO". VEIO FAZER COMO JESUS COLOCAR DEUS AO ALCANCE DE TODOS. UM DEUS SIMPLES, BOM, JUSTO, MISERICORDIOSO. UM DEUS CAPAZ DE TUDO, MENOS DEIXAR DE NOS AMAR

    ResponderExcluir
  3. quando eu pela primeira vez escutei uma palesta do padre Léo,descobri como eu fizia tudo errado em mihna vida.que se ele me conhecesse iria me chamar de anta.Mais tarde eu descobri que ele ja estava la no alto.hoje revendo esta balesta aprendo como devo colocar os carimbos do Ceu na minha vida.Que homen santo ele continua sendo.QUE DEUS LHE PERMITA INTERCEDER POR NÓS.KÁTIA

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!