sexta-feira, 22 de abril de 2011

Cruz: sinal do amor redentor de Deus!

"Não olhemos para a cruz com sentimentalismo humano, olhemos para ela vendo ali o sinal concreto de nossa salvação".

A vida religiosa de uma criança é a vida religiosa das pessoas que a cercam. O menino Tarcísio nasceu e cresceu dentro de uma família extremamente religiosa e por isso foi lhe apresentado Jesus como Deus forte, admirável, poderoso, onipotente. Porém esse menino não entendia os mistérios da cruz: se Jesus era tão poderoso, por que então, morreu na cruz? "Um paradoxo começou a existir dentro de sua cabeça de moleque inquieto: a cruz como sinal de vida, e a cruz como sinal de morte".

Com o passar dos anos, ele foi entendendo que Jesus entrou na história do ser humano somente por amor e mostrou esse grande amor na cruz, fazendo-se servo sofredor, somente por amor. Mais tarde, o jovem Léo, lendo e meditando o evangelho de São João e principalmente a sua primeira carta (Deus é Amor), entendeu o verdadeiro sentido da cruz: o verdadeiro sentido de nossa existência é dar a própria vida por amor.

É fácil falar de amor, é fácil dizer que seguimos Jesus. "É preciso tomar a cruz, é preciso assumir a vida...procurar carregar a nossa no dia-a-dia..."
O destino de cada homem é se realizar na medida em que aceita viver como Jesus viveu, abrindo-se a Deus e aos irmãos. "É preciso assumir a cruz a cada momento e sempre. É nisto que consiste o renegar-se a si mesmo..."

Padre Léo assumiu esse amor de forma concreta, feito de serviço efetivo aos irmãos, aceitando todas as exigências desse amor. "Assumir a cruz é assumir a causa dos menos favorecidos, é enfrentar a vida com coragem e disposição, é fazer da própria vida um testemunho constante de quem crê no poder salvífico de Jesus, e procurar trabalhar para que sua morte não tenha sido em vão. Jesus nos salvou do pecado, devemos fazer nossa parte nesta história de salvação".

(os textos em negrito foram extraídos do livro: “Rastros de Deus”- Uma grande cruz)

Márcia A Bezerra

2 comentários:


  1. Bom dia, Amigos !

    A fuga dos hebreus foi o fim da escravidão de um povo.
    A escravidão equivale à morte, escravizar equivale a tirar a vontade e a
    alma de alguém, equivale a tirar sua vida.

    Se libertar da escravidão é viver de novo, é
    renascer, é estar sempre começando tudo de novo.
    Por fim, JESUS é a ressurreição.
    Quer prova mais clara do que digo?
    Este eterno milagre que nos encanta é o milagre da vida que a Páscoa nos
    relembra.

    A Páscoa é a ressurreição das nossas almas.
    Este é o tempo de renascer, começar tudo de novo.
    Tempo de nos libertamos do mal que corrompeu nossas almas e nos recobrirmos com o véu da pureza da alma que tivemos um dia.

    Abandonar tudo o que é velho e antigo e olhar pra frente com coragem.
    Dedicarmos-nos à vida como quem sorve o sumo de um fruto saboroso.
    Este é o tempo do nosso coração ressuscitar. E de nós ressuscitarmos para a vida em abundância.

    Deixo-lhes um vídeo:

    http://www.youtube.com/watch?v=ImSNKr_Xndc


    Nós, do blog Yehi Or, lhe desejamos uma linda Páscoa para você e todos os seus.

    Deus seja convosco.



    http://hajalluz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. "O verdadeiro sentido de nossa existência é dar a própria vida por amor..."

    "É preciso tomar a cruz, é preciso assumir a vida...procurar carregar a nossa no dia-a-dia..."

    "É preciso assumir a cruz a cada momento e sempre. É nisto que consiste o renegar-se a si mesmo..."


    Simplesmente PERFEITO!Obrigado Márcia... Deus a abençoe!
    Jonathan Melo - http://jonathanmelo.com.br/site/ - @jonathanmelowd

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!