quinta-feira, 12 de maio de 2011

A oitava estação da Via-Sacra!

“Orações que curam”
Este é um dos vinte e três capítulos do livro: “Segredos para a Cura Interior”, onde o padre Léo nos apresenta a oração do terço, como um instrumento eficaz de Cura Interior. Especialmente, de maneira belíssima, nos traz a “oração da Via-Sacra”, e partilha a experiência que teve com a sua mãe Dona Nazaré na Terra Santa.

"Tive a graça de estar numa peregrinação em Israel, no ano de 1995, tendo comigo a presença de minha mãe..."
Foi de muita emoção para o padre estar ali com a sua mãe, podendo rezar por ela e com ela, acompanhando os passos de Jesus na cidade Santa, refletindo cada estação os episódios da Paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo. Para Dona Nazaré, por vezes era fatigante e difícil a caminhada, porém tornou-se um ato de amor.

"Conseguimos uma cruz de madeira, e saímos caminhando pelas ruas de Jerusalém...Na oitava estação mamãe assumiu a condução da cruz. Rezava e chorava. Por que aquela estação? ...é porque na oitava estação Jesus consola as mulheres e talvez mamãe esteja precisando de consolo. Depois da Via-Sacra, perguntei qual o motivo de ter escolhido carregar a cruz na oitava estação. Com simplicidade de sempre, ela me disse: ‘Eu tenho oito filhos. Queria carregar um pouco por cada um’".
Estava ali uma mulher frágil, apesar da aparente fortaleza. Deixou cair algumas gotas de lágrimas, não tinha como evitá-las, pois era para cada filho seu. A mãe chora com as mulheres de Jerusalém e Jesus as consola. A mãe revive a sua luta para criar educar seus filhos, que exigiu muita coragem, mas que encontra em Jesus a sua força.

"Que beleza! Num quarto de hotel em Jerusalém, mamãe estava me dando uma linda aula de cura interior. É isso mesmo! Quando temos a graça de acompanhar Jesus em sua via dolorosa, precisamos ter a coragem de levar conosco todos aqueles que fazem parte de nossa história. Ninguém carrega sozinho o cruz de Jesus".
A vocação de ser mãe brota de um coração puro. Por isso há mulheres como a Dona Nazaré que fazem da maternidade uma missão.
Tudo isso nos faz refletir que aceitar Jesus é assumir o compromisso de também carregar a sua cruz pela sua família, pelos irmãos, pela comunidade...

Márcia A Bezerra

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!