domingo, 29 de maio de 2011

Orando e aprofundando a cura interior


22ª Semana

2Mac 7,1ss

Este trecho até parece um filme de terror. Infelizmente, é isso que o pecado acaba provocando em nossa vida. Os sete irmãos foram presos com sua mãe e, depois de apanharem muito, "foram coagidos a comer a proibida carne de porco".

No entanto, a fidelidade à lei é muito maior do que qualquer sofrimento humano. Mesmo apanhando com chicotes feitos de nervos de boi, eles se mantiveram fiéis: "estamos prontos a morrer antes que violar as leis de nossos pais". Aqui está um grande segredo para a cura interior: a fidelidade absoluta a Deus e à sua Palavra.

Infelizmente, por muito menos trocamos Deus e seus mandamentos. Eles sofreram muito: foram açoitados; o irmão mais velho teve a língua cortada, arrancada a pele da cabeça, e isso diante de sua mãe e seus irmãos. E, enquanto se preparavam para jogá-lo ao fogo, "os outros, com sua mãe, exortavam-se mutuamente terá compaixão de nós, como o diz claramente Moisés em seu cântico de admoestações: Ele terá compaixão de seus servos'" (v. 5b-6).

E foi esta fidelidade a Deus que deu coragem a cada um sete filhos, que, mesmo passando terríveis sofrimentos e até a morte, não negaram sua fé. "Particularmente admirável e digna de elogios foi a mãe, que viu perecer seus sete filhos no espaço de um só dia e o suportou com heroísmo, porque sua esperança repousava no Senhor. Ela exortava a cada um por uma coragem varonil" (v. 20).

É fabuloso o testemunho desta mãe. Ela tem consciência de que foi ela quem concebeu cada filho, mas que todos foram gerados e criados por Deus. E nem mesmo diante das promessas do rei de dar felicidade e riqueza ao filho adolescente ela se abateu. Foi perseverante até o fim. É maravilhoso também ver esse adolescente desejando a conversão de seu algoz.

Por fim, a mãe também foi capaz de dar sua vida pela fidelidade ao Senhor. Infelizmente hoje em dia estamos nos alimentando com tantas coisas contrárias a Deus e tudo fazemos para conservar nossa vida, mesmo que seja pelo pecado. Aprendamos com essa família o valor da fidelidade a Deus e, acima de tudo, compreendamos com ela o verdadeiro sentido de nossa vida.

Padre Léo

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!