domingo, 14 de agosto de 2011

O amor de pai!

Quinzinho Pereira sempre foi muito presente na vida de seu filho Léo. "É claro que Leão (Léo) sempre percebeu o amor de seu pai, e recordou com alegria todo o tempo que viveu com ele. Lembrou-se de seus passeios, de seu primeiro carrinho, um caminhãozinho de madeira que seu pai comprou em Aparecida do Norte; do chapéu que ele lhe deu de presente... Puxa, é claro que sempre percebeu o amor de seu pai, mesmo naqueles momentos em que seu pai o repreendia, porque queria fazer dele um homem de caráter... Que saudade do maravilhoso Quinzinho Pereira, com seus cabelos brancos e seu sorriso menino. Que saudade da bagageira, do canivetinho, do bonezinho inseparável e até das ferramentas que ele usava para trabalhar na horta". (trecho do livro: “Rastros de Deus”).

Seu pai sempre foi o seu referencial. Recordando a sua infância, com nove anos de idade, de quando morava no Biguá, época em que trabalhavam juntos pai e filho, na plantação de mandioca, que ficava próxima à sua casa. Seu pai preparava as covas e o menino Tarcísio jogava os ramos e os cobria com os pés. O seu serviço também era arrancar mandioca para tratar dos animais. Às vezes não tinha forças para arrancá-las e lá vinha a presença forte daquele homem, o seu herói a ajudá-lo nessa empreitada.
Essas experiências, as saudáveis recordações sempre estiveram vivas na memória do padre, e tiveram influências positivas na sua vida adulta.

"Se a sua relação com seu pai foi exclusivamente física, não tem coisa mais pobre. Tenha as pessoas vivas dentro do coração!" É isso que o padre Léo vem nos dizer hoje, nesse dia especial. Precisamos ter a mesma experiência que Jesus teve: a intimidade com o Pai. Precisamos amar nossos pais! Quando amamos é Deus quem ama em nós.

Hoje, “dia dos pais”, somos convidados a buscar de todo o coração, o amor do pai. É dia de agradecer a Deus o dom maravilhoso da paternidade, descobrir e valorizar a importância de um pai presente na vida do filho.
Hoje, Quinzinho Pereira e seu filho Léo, no céu, vivem as alegrias celestiais, que na terra, um dia sonharam.

Feliz “dia dos pais”!
Equipe do blog padre Léo Eterno

3 comentários:

  1. Que bela história ...Que bela homenagem ...Com certeza Seu Quinzinho e Pe.Léo estão vivendo as alegrias celestiais ! Saudades eternas desse homem do coração de Jesus !

    ResponderExcluir
  2. Tio Quinzinho era um homem FANTASTCO. Sabedoria divina, humor especial, paciente c todos, amigo dedecado, pai, tio ... ser humano q vivia na graça de Deus. Agradeço a Deus por ter me permitido conviver c tio Quinzinho e o Leo... c os dois juntos no céu a festa fica melhor. Sdd.

    ResponderExcluir
  3. E faz parte de minha vida ler e ouvir Padre Léo.amo!

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!