segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Lembranças que curam!

Transcrevo aqui um episódio em que o padre Léo relata e está na página 156/157 do seu livro: “Corações Curados”, onde nos mostra claramente que precisamos permitir que Jesus Cristo seja também o Senhor de nossas lembranças para nos curar.

"As cenas de nossa infância e de nossa adolescência gravadas em nosso inconsciente vêm à tona quando menos esperamos. Outro dia eu viajava de Bethânia de São João Batista, em Santa Catarina, para Curitiba, no Paraná... De repente, na subida da serra, alcancei um velho caminhão, carregando mudanças. E aquele caminhão me transportou para o Biguá.

Eu me vi dentro do caminhão, o que transportou nossa mudança do Biguá para Itajubá. Revivi a desconfortável viagem pela esburacada estrada de terra, em cima daquele caminhão. Por que aquele caminhão me falou tão forte?

Sobre o caminhão, junto com a mudança estava também um cachorro. Tudo ficou esclarecido.
Paulo, meu irmão mais novo, era ainda bem pequeno e tinha um cachorro. Só que, como a família iria morar na cidade, papai disse que não poderia levar o cachorro. Mas o Paulo gostava muito daquele animal. Então papai mandou a Célia vir de ônibus, de manhã trazendo o Paulo, a Zanete e a Eliete... a intenção de papai era deixar o cachorro no Biguá. Na hora lembrei-me também de um cachorro que a gente tinha quando eu era ainda muito criança. Numa bela tarde acabei enforcando o Trigueiro. Foi uma cena digna de um filme a tristeza de toda a família no enterro. Vai ver foi por isso que aquele cachorro no caminhão me levou para o Biguá.
Mas o motivo maior foi a decisão de levar o cachorro para Itajubá. Já estava tudo em cima do caminhão. Era uma mudança triste. Chegou a hora de subir no caminhão. E o cachorro? Começamos a chorar e pedir para levá-lo. ‘E o Paulo, como vai se sentir quando perceber que o seu cachorro não foi?’ Graças a Deus papai autorizou que o trouxéssemos. Naquele dia, indo de São João Batista para Curitiba, eu chorava por causa do mesmo cachorro, revivendo ali a alegria do Paulo ao descer correndo a pequena ladeira quando viu que sobre o caminhão de mudanças, estava também o seu cachorro".

Isto é cura interior! Aquele cachorro foi a chave que o Senhor usou para abrir o seu coração e, curar a sua mente, as suas lembranças.

Nesse um mês do falecimento do irmão Paulo, queremos viver o mistério da Ressurreição, caminhando como peregrinos para a vida, ao encontro do Pai.
À família de Dona Nazaré, oferecemos as nossas orações!

Márcia A Bezerra

7 comentários:

  1. Pra variar estou chorando, após ler um artigo desse blog. Às vezes prometo para mim mesma que não olho mais esse blog, pois quase tudo me faz chorar. Chorar de saudade. Chorar de emoção. Mas aí parece que ouço Padre Léo dizendo "Não tenha vergonha de chorar, sua anta, Jesus também chorou". Obrigada a vocês que fazem esse blog e me fazem chorar lágrimas de cura interior.
    Claudiana.

    ResponderExcluir
  2. Amém,que os ouvidos do senhor estejam sensiveis aos vossos clamores.Gosto muito do Padre Léo,meu hobby é colecionar CD e DVD dele,tenho quase todos.Adoro ver e ouvir, ele falar,com a Filosofia do ENCARDIDO ele me conquistou...A santa paz de JESUS para todos voces...Zé da Silva

    ResponderExcluir
  3. No livro "Segredos de Cura Interior" o Pe Léo nos diz que os animais são canais de cura interior para nós!

    Que texto maravilhoso Márcia, eu viajei agora na minha história... e por sinal, você me inspirou em outra postagem... Que Deus a abençoe com todo seu amor de Pai!

    Nossas orações pela família do Paulo...
    Abraço fraterno...
    Jonathan Melo

    ResponderExcluir
  4. Que lindo!!!eu ainda não lí este livro mais depois de ler este trecho vou comprar concerteza!!!
    Dayane Dias Montes Claros-MG

    ResponderExcluir
  5. é lendo tudo isso nao tem como nao se emocionar...ainda mais fazendo parte deste episodio.....mas tudo passa...só o amor de Deus nao passa... beijos no coração

    ResponderExcluir
  6. Sim, minha querida Ziza! Padre Léo plantou e continua plantando sementes de esperança em nossos corações, a cada pregação, a cada livro. É ele a nos dizer que esta vida vale a pena, mas, se vivida em Deus.
    As suas palavras, os seus pensamentos jamais se apagarão.

    Um abração, Deus abençoe a você e a sua família!
    E continue a prestigiar o blog.

    ResponderExcluir
  7. Só Conheci a existência do Padre Léo em 2013, infelizmente não pude apreciar sua sensação física, mas coincidência ou não, no ano que resolvi mudar realmente de vida espiritual, descubro que EXISTE um homem que assim como eu feito de pecados, dúvidas e angústias, tinha no interior do seu coração, uma fé de um tamanho que nunca tinha visto antes, que fez da sua morte uma forma de comtemplar a vida, e que suas palavras mesmo ele sem saber que eu existo me faz chorar todas as vezes que ouço uma palestra sua. Obrigado Deus, obrigado Espírito Santo, por criar um ser dotado de tanta força espiritual que é capaz de passar um pouquinho pra mim só quando escuto sua voz, hoje de verdade começa o meu tempo de carimbar a minha viada com as coisas do alto, por isso senhor peço assim como ungistes o coração de um menina do Biguá e fez dele o Homem que é, faça também no meu. Obrigado Senhor por ter criado o Padre Léo.

    Francisco Gonçalo Cavalcante - Nova Friburgo RJ

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!