domingo, 25 de setembro de 2011

Orando e aprofundando a cura interior


39ª Semana

Lc 15, 11-32

A história desses dois filhos é na verdade a história de cada um de nós. O menino mais novo quis ser feliz a seu modo. Achou que seria feliz quando tivesse muito dinheiro e liberdade basoluta. Por isso ele se afasta do pai.

Pede sua herança. É como se para ele o pai tivesse morrido. Parte para um país distante. Nós também muitas e muitas vezes vamos buscar a felicidade longe de Deus. Partimos para o país da droga, do egoísmo, da mentira, de uma vida errada e errônea.

Gastamos nossos dons e talentos com coisas sem valor e acabamos por nos encontrar nos chiqueiros do egoísmo, da doença, da solidão, da angústia, da prostituição. Outras vezes, somos como o irmão mais velho.

Vivemos só na aparência. Fisicamente não nos afastamos do Pai, mas vivemos cultivando a mágoa, o ressentimento, a maldade, a inveja e o ciúme dentro de nós. Assim vivemos julgando as pessoas e condenando aqueles que erram, tornamo-nos amargos, mesquinhos e reclamamos de tudo e de todos.

Sentimo-nos sempre injustiçados. A saída para os dois filhos e para cada um de nós é a mesma: é preciso cair em si e reconhecer-se pecador. Deus é pai maravilhoso que nos aguarda com seu abraço. No coração de Jesus, Deus abraça a humanidade.

Padre Léo

Um comentário:

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!