terça-feira, 4 de outubro de 2011

Amor e perdão!

Boa noite meus irmãos, que Deus conceda seu perdão a cada um de vocês!
Eu confesso que estou em meio a muitas emoções e sentimentos nesse momento. Acabei de assistir ao filme: "Graça e perdão", ele é baseado em fatos reais.


Em meio a uma grande tragédia, pessoas simples nos deram uma grande lição de amor e perdão. Eu estou me perguntando: Até que ponto eu sou cristão? Será que eu sou um verdadeiro cristão? O que é ser cristão?


Essas são as perguntas mais simples, pois acredito que há outras bem maiores e mais profundas: O que é amar? O que é perdoar? E mais importante: Até onde vai o nosso amor? Desejamos verdadeiramente amar? Será que hoje pensamos em perdoar verdadeiramente aqueles que nos machucaram ou que de alguma forma nos trouxeram algum sofrimento?


Cada dia mais eu me convenço que amor e perdão, muito mais do que sentimentos são ATOS DE QUERER. Muitas vezes ao invés de usarmos um pouco a razão, usarmos o nosso coração, arrumamos desculpas para justificar o amor que não damos, o perdão que não damos.


Ao invés de usarmos o amor que Deus depositou em nossos corações, usamos as mágoas como justificativas, as feridas que não foram cicatrizadas, e de forma bem silenciosa e sutil a verdadeira mensagem que nós passamos é: Não desejamos amar, não desejamos perdoar.


A pergunta central dessa postagem é: Eu estou DECIDIDO a amar? Eu ESCOLHO o amor? Eu QUERO amar verdadeiramente? E as mesmas perguntas também servem para o perdão.


Talvez algumas pessoas podem estar achando essas palavras muito fortes, mas elas surgem de minha própria experiência de ser humano. Uma frase do Pe Léo que acho muito oportuna para a reflexão é: "A coisa que nós mais amamos são os nossos pecados, por isso nós não nos desfazemos deles".


O missionário Neil Velez diz que reconhece uma pessoa de fé, pela forma como ela fala e como ela se comporta, se ela exalta muito seus problemas, suas dificuldades, essa pessoa não tem fé, mas se ela exalta sempre o amor de Deus, sempre o poder de Deus, essa sim é uma pessoa de fé.

Se na nossa vida nós só usamos as mágoas, só falamos dos ressentimentos, só culpamos os outros, é porque provavelmente o nosso coração está cheio disso não é?

Não conseguimos amar verdadeiramente porque não cultivamos amor no nosso coração. Não conseguimos perdoar as pessoas porque muitas vezes não somos nem capazes de perdoar a nós mesmos pelos erros cometidos, pelas oportunidades perdidas, não somos capazes de perdoar o nosso passado. Se não conseguimos fazer isso conosco como faremos com os outros?


Jesus nos diz: "A boca fala daquilo que o coração está cheio" (Mt 15,18). Se no nosso coração só há mágoas, pecados, ressentimentos como vamos amar e perdoar? Como seremos canais do amor de Deus para os irmãos com um coração ferido e machucado? Como podemos nos dizer cristãos se não estamos amando?


Eu quero finalizar essa postagem com um dos passos que o apóstolo Paulo nos ensina para podermos ser verdadeiramente seguidores e canais de Cristo aqui na Terra:


"Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai". Filipenses 4:8


Se cultivarmos isso em nossos corações, seremos capazes de ter amor dentro do nosso coração, seremos capazes de ter perdão a oferecer...


No momento não estou preocupado em procurar respostas, no momento estou pensando que o amor é quem dá sentido a vida, se eu não estou amando verdadeiramente , minha vida está sem sentido. Eu vejo o perdão como o desdobramento do amor, se eu não estou amando, não conseguirei perdoar.


Amor é renúncia, amor é querer, amor é dar o que temos de mais precioso que é o nosso coração. Deus nos ama com um amor infinito, por isso no deu o seu melhor, que foi Seu Filho amado...


Então vamos começar agora, pois para amar e perdoar precisamos ter pressa...


Abraço fraterno...
Jonathan Melo - 04.10.2011 - @jonathanmelowd

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!