segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Querido pai...


O texto a seguir, de autoria de José Gentil*, foi publicado originalmente no site da Comunidade Bethânia


Querido pai...


Encabula-me até hoje, sabe... Essa sua dinâmica de não “dar bola” para uma data tão importante para o resto dos mortais.

De: o mais gentil dos Josés
Para: padreleo@ceuhotmail.com
Assunto: happy birthday to you

Ah!... Pai querido, hoje é o dia do seu aniversário, 09 de outubro. Se você tivesse continuado conosco (se Deus não tivesse reivindicado sua presença mais cedo) estaria fazendo nada mais nada menos que cinquentinha. Ops! Digo... Cinquenta anos. E enquanto escrevo esse e-mail, fico imaginando seus olhões azuis aí do Céu, olhando para mim num sorriso quase irônico e dizendo naquela inflexão de voz que era só sua: "José, sua anta, não vê que eu nunca dei importância a isso? Que essa coisa de dia de aniversário é muito superficial?"

Encabula-me até hoje, sabe... Essa sua dinâmica de não "dar bola" para uma data tão importante para o resto dos mortais, e como eu e você nunca conversamos sobre isso, permita-me algumas conjecturas. São apenas conjecturas, tá?

Como você sempre foi um visionário... No melhor sentido da palavra, ou seja, um homem que estava sempre à frente do seu tempo, imagino que essa data não mexia contigo porque o tempo há muito deixou de ser para você apenas uma medida de duração dos fenômenos, para se converter num espaço que lhe proporcionava a oportunidade de se dar, se doar cada vez mais aos outros, e a prova disso, é que partistes para o Céu com apenas quarenta e cinco aninhos (quase a minha idade hoje), mas com a aparência de quem tinha vivido cem (basta olhar sua última pregação no Hosana Brasil). É, pai querido, você se desgastou pra valer... Né? Viveu intensamente cada minuto, cada segundo... Não perdeu tempo com nada, sabendo-se um cidadão do céu, foi se desgarrando de tudo, num processo, passo a passo, como sempre nos ensinava como deveria ser a cura interior.

Sabe, pai, estou indo nesse final de mês para Itaperuna/Italva no Rio de Janeiro, abrir o novo recanto da Comunidade lá, não vou te mentir não, está me dando um "friozinho na barriga danado", aquela coisa do novo, sabe?... Tudo que é novo assusta um pouco, desinstala a gente, mais isso é muito bom. Ah! Estamos indo eu, o Patrick e alguns filhos, confiando na graça de Deus e contando com a sua intercessão.

Estou em clima de viagem, de mudança. Olhei hoje para o meu guarda-roupa e recordei quando você dizia para nós que "a bagagem do missionário precisa ser só o que ele pode carregar em uma mala". Hum!... Tenho que me desfazer de algumas coisas, estive "ajuntando" coisas demais.

Quero lhe agradecer, pai querido, pelo dom de sua vida, por tudo aquilo que você foi, é, e continuará sendo para nós... Pai, irmão, amigo, companheiro, ajudador, pedagogo, sinal de Deus...
Como muito bem dizia aquele grande poeta "o valor das pessoas não está no tempo que elas duraram, mas na intensidade com que viveram o tempo que durou. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"... Como você.
Parabéns, pai querido, te amamos demais.

jpiresbethania@hotmail.com







* José Gentil é consagrado da Comunidade Bethânia e escritor, autor
de "O Anjo do Celeiro"

6 comentários:

  1. Eu sou a Juraci, de Canpinas-SP. Gostei muito dessa homenagem ao nosso querido Padre Léo, esse José Gentil é mesmo muito sencível.Me fez chorar uma vez mais.

    ResponderExcluir
  2. Sabe, venho sempre aqui pra ver e ler Pe.Leo.. Ele mudou a minha vida.. meu pensar.. meus sentimentos.. meu viver. E ao ler esta carta acima muito me emocionou, que linda homenagem. Parabéns! Tenho certeza que Pe.Léo tá emocionado com tão lindas palavras. Obrigada. Deus abençoe!!
    Lis Niero
    Barra da Tijuca - RJ

    ResponderExcluir
  3. Caro José
    Como foi ler seu texto e ir vendo sua face, ouvindo sua voz, seu jeito de falar, de nos fazer rir. Como é bom relembrar alguém que nos fez tão bem.
    Obrigada.
    Gislene - Inhumas - Goiás

    ResponderExcluir
  4. Eu conheço outra pessoa que também encara o dia de aniversário como um dia normal... No meu caso, eu gosto mais da data de aniversário de minha mãe do que a minha... mas eu tenho aprendido a viver um dia de cada vez, e a aproveitar um dia de cada, todos os dias são bênçãos e é assim que deveremos encará-los, precisamos aprender a 'saborear' cada dia como o nosso querido Pe Léo nos ensinou...

    Esse texto do José Gentil, veio me lembrar um fato muito importante que o Pe Léo nos ensinou: "Nossa vida precisa ser gasta para Deus".

    José meu querido irmão muito obrigado mais uma vez... Confesso que ja tive vontade de escrever diretamente ao Pe Léo... para partilhar minhas lutas, minhas saudades, mas sobretudo expressar toda minha gratidão e amor por ele... Será que saíria alguma postagem tão interessante como as suas?

    Abraço fraterno...
    Jonathan Melo

    ResponderExcluir
  5. Olá, Jonathan querido, sim, é claro que você pode escrever coisas interessantes sobre o Léo, como ja disse anteriormente o Padre Léo não é exclusivo de Bethânia, ele pertence a todos aqueles que o amam e amam a sua obra. Sinta-se á vontade para escrever para ele e sobre ele.
    Beijos eternos...
    José Gentil, bth.

    ResponderExcluir
  6. pra onde vai o meu comentario por favor=obrigada.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!