segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Recordação de uma vida em Deus!

Em 09 de Outubro de 2011, aconteceu em São João Batista-SC, onde se localiza a sede da Comunidade Bethânia, a missa em Ação de Graças, pelos 50 anos de nascimento do fundador padre Léo, e também pela inauguração do novo recanto: Italva/Itaperuna, o primeiro recanto no Estado do Rio de Janeiro.

Trago aqui, o modelo da lembrancinha ofertada nessa Celebração Eucarística, a todos os amigos de Bethânia, e aos que não puderam estar presentes fisicamente, mas assim como eu, espiritualmente, de coração estivemos lá.

Essa pequena lembrança retrata a trajetória de um homem que viveu intensamente todos os dias de sua vida:
Menino pobre, nascido no Biguá, Minas Gerais. Viveu sua infância no campo, junto à natureza, animais, lá onde corre o rio, com suas águas cristalinas.
A juventude marcada por um período desértico, longe de seu habitat natural, longe do Senhor, se aventurou por terras sem água. Mas Deus é o Senhor das águas. Era necessário irrigar para as semeaduras.
A terra seca agora é banhada pela água viva do Santo Espírito. Deus é maior do que todos os oceanos. Suas águas inundam todo o seu ser.
Léo Tarcísio estava irradiante, mas enfrentaria um grande desafio: Deus o chamava para algo novo: a sua consagração ao sacerdócio.
Quem bebe da água viva que é Jesus pode dizer: “Senhor, entrego toda a minha vida a ti. Sou inteiramente teu”. A celebração da Santa Missa tornou-se o centro de sua vida. Diante do Santíssimo Sacramento, adorando Jesus, renova seu compromisso em se dedicar na construção de um mundo mais fraterno, justo e solidário.
O lema de sua ordenação: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me consagrou para servir” (Lc 4,18), traduz o que ele foi: um servo do Senhor, amando e acolhendo o irmão.
A abertura do novo recanto é sinal de ressurreição. Padre Léo está vivo na vida da comunidade. Hoje colhemos sementes de vitória, vitória em Deus.

“Quando sua missão terminou soube contemplar a dor que a doença lhe causou. Não teve medo da morte, fez dela uma companheira. Quando chegou a hora, deu graças a Deus e glórias”. (trecho do poema do escritor Ataíde Lemos, em sua homenagem)

Márcia A Bezerra

2 comentários:

  1. Meu parabéns pelo texto maravilhoso. Fiquei completamente arrepiado. Muito Obrigado Márcia.

    ResponderExcluir
  2. Que perfeito! Bebo e saboreio todas as suas palavras, Márcia. Lhe admiro profundamente!

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!