quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A trilha que leva à cura!

"Eu não sei como alguém consegue conviver comigo, determinados dias, porque tem dia que tenho raiva da minha cara. Tem dia que eu levanto com a pá virada. Sai fogo pelas ventas! Por que será que tem dia que você levanta e está péssimo? Como viver sempre contente, se tem dia que estou triste, amargurado, aperreado, com raiva?" (Pregação: “Sete passos para a santidade do matrimônio”)

Nesse trecho padre Léo declara publicamente o seu temperamento forte. Em seguida nos dá dois segredos, para combater o procedimento carnal:
"Como vou viver sempre contente? Orai sem cessar! (seguindo os conselhos de São Paulo). Transforme em oração: Oh, meu Deus, não sei por que estou assim!"
O segundo segredo:
"É aquele dia que a gente pega uma foice e vai para o meio do mato e vai cortando tudo, e sai da frente..."

Esse caminho existe na Comunidade Bethânia, a trilha em que ele próprio foi o guia. Padre Léo com a enxada na mão, arrancando as ervas daninhas de sua vida, curando o seu mau humor, o seu nervosismo, a sua impaciência... fazendo morrer as obras da carne, as quais eram necessário reprimi-las e sufocá-las.
Essa trilha deu origem ao seu livro:”Na trilha da Cura”.

Em todos nós existe a natureza pecaminosa que precisa ser mortificada e vencida pelo poder e a graça do Espírito Santo. São Paulo vai dizer em Romanos 8,13: “De fato, se viverdes segundo a carne, haveis de morrer, mas, se pelo Espírito mortificardes as obras da carne, vivereis”.

Mais tarde, o caminho que trilhou, de provações, de dor e sofrimento, aperfeiçoou o seu caminho para o céu. Atingiu a meta!
Para buscarmos essa meta, é preciso abrir caminhos no chão duro, pedrento, vencer desafios, tentações, e deixar para trás o peso de nossas ambições, do nosso egoísmo, das nossas vaidades...

Um comentário:

  1. O mais interessante é que eu vi esse trecho na segunda, mas mesmo que não tivesse visto, ele já falou isso várias vezes e ontem por sinal eu não acordei muito bem.

    Mas lá no trabalho tive um momento de calma e fiquei fazendo um serviço sozinho, de modo que comecei a rezar como o Pe Léo me ensinou... e realmente isso mudou todo o meu dia. Já havia feito a oração da manhã entregando meu dia todo a Deus, mas precisava entregar também o meu estado...

    E foi também numa oração no trabalho que surgiu a inspiração da postagem do Natal...

    Márcia, muito obrigado mais uma vez... Deus a abençoe abundantemente...
    Abraço fraterno...
    Jonathan Melo

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!