segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

E-mail ao Padre Léo 09





De: o mais gentil dos Josés
Assunto: Maria sabe o seu lugar na história da redenção
Para: padreleo@ceuhotmail.com

Olá, pai querido?...

Eu ia perguntar “como o senhor está” Mas sei que o senhor daria risada da minha cara e diria naquele seu jeito mineres de ser, “melhor que você, sua anta, pois eu estou no céu, né?”

Pois bem, e por falar em céu, estava eu capinando aqui com os meninos, debaixo do meu chapéu à La Mexicano (é pai querido, aqui em Italva o sol da tarde é de “rachar”, viu?...), capinando e lembrando do senhor. Lembrei então de uma missa que o senhor celebrou lá no Quioscão, em São João Batista. Ah! Pai querido, que homília, em? O senhor estava de uma maneira particular inflamado pelo Espírito... Era uma missa aberta (toda quinta-feira) e o Quioscão estava pequeno para tanta gente.
Então, naquele momento específico da liturgia onde acontece o rito da Paz (e aqui em Bethânia graças a Deus nós nos abraçamos também nesse momento), eu me aproximei do altar e lhe saudei com um sonoro “a paz de Cristo e o amor de Maria”.
Hum! Hum! Hum... Lembro como se fosse hoje, sabe pai... Que o senhor arregalou aqueles seus olhões azuis para mim, e antes de me abraçar fortemente, proferiu em alto e bom som para todo mundo ouvir, “meu filho... Só a paz de Cristo, o amor de Maria fica para depois, em outros momentos”. Nossa! Pai... Fiquei com tanta vergonha, tá?... Porque todo mundo ouviu a ensaboadela que o senhor me deu (pensei comigo, será que ele não poderia ter falado baixinho, só para mim?).
Algumas semanas depois, estávamos almoçando no refeitório, e não sei por que motivo começamos a falar em liturgia, daí o senhor aproveitou para nos explicar: “olha, muitas pessoas, por desconhecerem o rito litúrgico (nesse momento o senhor deu uma olhadinha sorrateira para mim) costumam saudar um ao outro no momento do rito da paz com um a paz de Cristo e o amor de Maria... Mas isso não é certo. Aquele momento específico não é para o amor de Maria. Em todos os outros momentos do dia, em qualquer saudação podemos nos saudar com a paz de Cristo e o amor de Maria, menos naquele momento dentro da Celebração Eucarística. Maria sabe o seu lugar na história da redenção”.
Puxa!... Que ensinamento o senhor me deu naquele dia, viu?... Por ser Mariano, às vezes eu queria colocar Nossa Senhora em lugares que ela nunca quis, logo ela, a mãezinha querida que é toda ternura, toda amor e toda humildade.
Hoje vou ficar por aqui, tá pai?... Amanhã tem mais mato para capinar e muito sol... Haja chapéu á La Mexicano, em?...
Te amo pai querido


José Gentil é consagrado da Comunidade Bethânia e escritor,

autor de "O Anjo do Celeiro"


O texto acima foi publicado originalmente hoje no site da Comunidade Bethânia.

6 comentários:

  1. Que linda mensagem. Padre Léo jamais será esquecido ainda mais com este trabalho maravilhoso que vocês fazem.
    Parabéns pelo blog e pelo trabalho nas redes sociais relembrando este homem de Deus que evangelizou tantos jovens enquanto esteva na Terra e hoje intercede por nós junto ao Pai no céu.
    Deus abençoe vocês.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a história, a mensagem...não conheci o Padre Léo mas minha admiração por ele aumenta a cada dia. Continuem nos contando suas histórias para podermos conhecê-lo e aprender cada vez mais.
    Muito obrigada por cada ensinamento.

    ResponderExcluir
  3. Padre Léo, sempre com a sua imensa sabedoria... Já assisti uma palestra (na Canção Nova) que fala sobre o mesmo assusnto. Às vezes (ou quase sempre) eu acho que a imagem de Maria (Nossa Senhora) é muito lembrada, de forma que até a própria se canse de tanto... Maria sabe muito bem o lugar dela, e fica muito feliz quando não a colocamos em um patamar mais alto. As vezes eu penso que a Santíssima Trindade pode ter virado o "santíssimo quarteto" porque é muito difícil fazermos uma oração ao Pai, ao Filho e ao Espírito sem depois rezar uma Ave-Maria.
    Amo o Pe. Léo por isso, ele sempre tentou colocar Maria no lugar dela, coisa que eu acredito que a tenha deixado muito feliz!
    Sempre leio o conteúdo do Blog e gosto muito dos seus posts.

    ResponderExcluir
  4. Olá "o mais gentil dos Josés"!
    O seu testemunho me faz recordar uma das pregações do padre Léo, quando nos dizia que na Celebração Eucarística, na hora da "saudação da paz" devemos desejá-la assim como Cristo desejou aos apóstolos, saudar o irmão com a verdadeira paz:"a paz de Cristo", e não a nossa porque não a temos.

    Afirma também que "essa paz que vem de Cristo vamos construindo na luta, na garra, no dia a dia, mas sem perder o alvo".
    Vocês capinando o mato, no sol escaldante, são os construtores dessa paz.

    Um abraço e a Paz do Senhor!

    ResponderExcluir
  5. Que linda mensagem e que bom ensinamento,nós cristão achamos que já conhecemos tudo das celebrações da palavra ou eucarística...e nos pequenos detalhes é que ás vezes pecamos.Pe.Léo não esta mais entre nós mas seus ensinamentos estarão para sempre."Que Deus nos dê ao menos que seja 1% da sabedoria de Pe.Léo,para sabermos levar a palavra aos que precisam...as muitas 'antas' que tem por ai!"hehehehe.Amém Senhor!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela mensagem e pela maneira que vc encontrou de "conversar" com o nosso querido e amado Pe. Leo!
    Muitas coisas não tiveram tempo de ser dutas não é? Abraços! Paz de Cristo e o Amor de Maria!

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!