terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Como amar com o coração ferido?

Olá meus amados irmãos... Que o amor e a misericórdia de Deus nosso Pai esteja convosco! Se eu não estiver errado, eu ouvi essa frase do Pe Léo, mas na situação ele afirmava concretamente que com o coração ferido e machucado não conseguimos amar.


Nossa vida não é como uma folha em branco. Pelo contrário, por vezes manchamos essa folha, por vezes queremos rasgar certas páginas do livro de nossas vidas. Muitas vezes essas folhas são manchadas por pessoas que dizem nos amar ou que de alguma forma nós amamos e confiamos. 


Ao longo de nossas vidas as feridas e machucados vão nos tornando pessoas mais frias, mais travadas, mais inseguras, mais medrosas. Tudo isso é muito natural, faz parte da vida, faz parte do ser humano, aliás é isso que nos torna humanos. 


Precisamos aprender a compreender que na vida teremos alegrias e tristezas, vitórias e derrotas, precisamos aprender a encarar a vida como eternos aprendizes, olhar cada situação com um ensinamento para amadurecermos.


Nossa felicidade depende muito mais pela forma como lidamos com as perdas, decepções, angústias, medos, inseguranças, do que das próprias vitórias alcançadas. 


Infelizmente não nos educaram para saber lidar com as decepções, com as perdas, com as dores, com nossas feridas internas, pelo contrário sempre somos treinados para as vitórias, e quando nos deparamos com as derrotas, não sabemos como agir. 


A gente reprime isso tudo no coração e isolamos no inconsciente, dessa forma achamos que estamos curados, achamos que superamos... erro fatal, nosso coração está com uma casca que não nos permite sentir mais as emoções. Erguemos muralhas defensivas e com isso achamos que temos a ferida sob controle, quando na verdade é ela quem continua nos controlando e influenciando nossos comportamentos e atitudes.


O triste é que achamos verdadeiramente que superamos ou de forma muito sucinta queremos esconder a própria ferida de nós mesmos. Algumas vezes até nos arriscamos novamente na vida, mas quando vemos, o filme parece ser o mesmo, só mudam as pessoas, os ambientes, mas sempre dá no mesmo resultado. Então onde está o problema? Ele está simplesmente no nosso coração que não foi curado!


Há feridas que nos machucaram tanto que nós já nos conformamos com uma vida sem grandes emoções para não corrermos o risco de nos machucarmos novamente. Todos nós, todos os dias precisamos buscar a cura do nosso coração. 


Precisamos de muita paciência com nosso coração, com nossas fragilidades, com nossas limitações. Se vamos buscar a nossa cura diária, precisaremos ter muita calma, muito amor próprio, autoestima, muita força de vontade, muita determinação, pois estaremos iniciando uma batalha humana, mas também espiritual. 


Se não curarmos o nosso coração em Cristo Jesus, jamais teremos a capacidade de amar. Depois de tudo isso você deve estar querendo perguntar: Mas Jonathan Melo como eu vou curar o meu coração?


Então eu vou deixar o Pe Léo responder:


clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Abraço fraterno...
Jonathan Melo - 07.02.2012

5 comentários:

  1. Olá Jonathan!

    Você fez um diagnóstico do que acontece com o nosso coração, que é a sede das nossas decisões. É muito difícil saber o que se passa no íntimo de cada pessoa, por isso a cura interior é um processo longo e gradativo.

    Padre Léo afirma que "gente com o coração ferido não ama". E é ainda mais radical:" E quem não ama, vai para o inferno".

    De fato, a cura do nosso coração é uma luta espiritual, pois nosso coração é "terra que só Deus conhece".

    Desejo que Deus lhe inspire cada vez mais para escrever lindos textos de cura interior.
    Um abraço e a paz do Senhor!

    ResponderExcluir
  2. Linda e profunda a sua reflexão, Jonathan.
    Coisas tão lindas só poderiam brotar de um coração lindo como o seu.
    José Gentil, bth
    Italva- RJ

    ResponderExcluir
  3. Olá Márcia, fico feliz de que tenha gostado... quero continuar estudando mais sobre o assunto e cada vez mais tentar trazer luz a muitos corações feridos... iluminando o meu, espero que ele reluza a luz de Deus aos demais...

    Abraço fraterno...
    Jonathan Melo

    ResponderExcluir
  4. Olá José, você como sem gentil ne...
    Obrigado... Um imenso abraço a ti...
    Jonathan Melo

    ResponderExcluir
  5. Eu antes de le. Meu coracao estava muito ferido e magoado.. mais depois que eu li essa linda reflequisao. Meu coracao ficou puro com vontade de amar muito mais. Obrigado jonathan melo

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!