No capítulo “Orações que curam”, do livro: “Segredos para a cura interior”, padre Léo nos ensina o exercício do terço Bizantino, um costume cristão da Igreja Oriental. Essa oração tornou-se conhecida como a oração do “Nome de Jesus”, que liberta, através do relato de uma experiência de oração de um peregrino, na Rússia. "Além da tradicional oração, atribuída ao peregrino russo: “Senhor Jesus, tende piedade de mim, pecador”, podemos livremente escolher outras jaculatórias conforme a situação em que se encontra nosso coração: Cura e liberta, Senhor/ Sangue de Jesus, liberta-me/ Renova-me, Senhor Jesus..."

Padre Léo vivenciou o que escreveu: quando chegava à sua comunidade (sua casa), cansado das longas viagens, tinha um prazer enorme em trocar de roupa, e ir passear com seus cachorros pelas trilhas do recanto, em contato com a natureza e rezando o terço bizantino. Homem de oração gostava de caminhar enquanto rezava.

 "Tenho feito muitas orações de cura interior com a ajuda de meu terço bizantino... Com o tempo e a prática, conseguimos rezá-lo em toda e qualquer situação". 

Que ensinamento maravilhoso o padre nos traz: "Mesmo conversando com uma pessoa, dando-lhe toda a atenção possível, percebemos que só pelo fato de deslizarmos o terço entre os dedos nosso inconsciente está rezando sem parar". 

Por fim, declara que a oração do santo terço: Mariano, Bizantino, Bethânia, etc, nos leva a uma verdadeira comunhão com Deus: "A vida espiritual precisa de treinamento. Precisamos educar nosso inconsciente para Deus. A oração do terço, tanto faz a sua modalidade, é uma constante contemplação do mistério da vida de Jesus e, como tal, uma profunda oração de cura interior. Contemplando os mistérios da vida de Jesus, suas alegrias, e dores, vamos, aos poucos, aprendendo a perceber sua presença real em nossa história. E esse é um dos mais importantes segredos para a cura interior, a certeza de que, aconteça o que acontecer. Ele está no meio de nós".

4 Comentários :

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!