quinta-feira, 10 de maio de 2012

Querida Marga...

José Gentil,Bth - Consagrado e Escritor.
Te amo, pai querido. 
De: o mais gentil dos Josés.
Assunto: paternidade e filiação em Bethânia.
Para: padreleo@ceuhotmail.com.


Muito bem, pai querido, esse e-mail que escrevo para o senhor é apenas um relato. E, como todos os relatos, é passível de alguma “omissão” por força de esquecimento. Mas o episódio que quero relembrar juntamente com o senhor, aconteceu no dia do aniversário da Margarida, e... preciso pensar bem para poder narrar com o máximo possível de detalhes. 


Muito bem, a cena era essa: a capela cheia de filhos, Consagrados e postulantes, fazendo um esforço Hercúleo para fazer silêncio, porque estávamos a poucos minutos do inicio da Missa. O senhor sentado e paramentado (de olhos fechados em profundo silêncio interior), rodeado pelo acólito e, pelo Consagrado que iria desempenhar as funções de ministro.


Eu estava nos fundos da ala direita da capela e do ângulo que eu estava, vi perfeitamente quando o senhor abriu seus olhões azuis, olhou para o relógio, e fez um gesto quase que imperceptível com a cabeça para o pessoal da música, dando ordens para iniciar. Ah! Pai querido... 


Foi até bonito de se ver, porque numa manobra que só o senhor mesmo sabia fazer, alinhavou a vida da Margarida de tal forma a se encaixar perfeitamente no Evangelho do dia. A tal ponto que ela, a Margarida, sentada na terceira fileira de pufes com a cabeça baixa e os olhos fechados (como sempre faz durante as celebrações), limpava sutilmente as lágrimas que teimavam em rolar. 


- Hoje é um dia muito especial para todos nós... O senhor começou assim. 
- Porque é o dia em que a Margarida ganha mais um ano de experiência. 


E na seqüência, pai querido, o senhor debulhou uma série de virtudes da Margarida que inclusive todos nós já conhecíamos muito bem, como o trabalho, a firmeza, o amor e o cuidado com os filhos, a vida de oração e abandono em Deus, a confiança na providência... 


 Mas, o que me chamou mesmo a atenção foi a coragem e a impetuosidade de sua fala já no finalzinho da homenagem, o senhor bradou assim, a plenos pulmões. 






- Olhem para a Margarida, porque ela olha para Deus, e não se acanhem de chamá-la de mãe porque é exatamente isso que ela é. Quando ela não se contentou com a maternidade física e biológica e alargou o seu útero Espiritual para acolher cada um de vocês, ela se fez mãe não só do recanto de São João Batista... 


Mas mãe de toda a Comunidade Bethânia. Aquelas suas lindas palavras me fizeram rezar durante muito tempo, sabe pai?... E até hoje, tantos anos depois daquela missa eu continuo chamando a Margarida de Mãe porque descobri algo de Sagrado aqui; chamar a Margarida de mãe é a síntese do mistério Bethânino, é a revelação daquele mistério maior de paternidade e filiação indispensável para o estilo de vida que queremos levar para o mundo. 


Todas as vezes que a chamo de mãe, encontro o equilíbrio de ser pai, com todas as responsabilidades inerentes à condição de pai, e mergulho na dimensão de filho com toda a força que essa palavra contém. Que é a certeza absoluta de ser amado, escolhido e desejado por Deus muito antes da fundação de todos os tempos. 


Olha pai, posso dizer para o senhor com toda força do meu coração que encontrei a felicidade e a realização em Bethânia num paradoxo: o de ser pai, sem deixar de ser filho. E a Margarida não me deixa esquecer essa verdade. Te amo, pai querido.



José Gentil Pires Neris é consagrado da Comunidade Bethânia e escritor, autor de "O Anjo do Celeiro".

(O texto acima foi publicado originalmente hoje no site da Comunidade Bethânia)

Um comentário:

  1. QUERIDO JOSÉ GENTIL, TUDO QUE VOCÊ NOS ESCREVE, NOS TOCA PROFUNDAMENTE NO CORAÇÃO...FIQUEI EMOCIONADA COM ESTE SEU RELATO..NÃO CONHEÇO A MARGARIDA. COMO TENHO TODOS OS D.V.Ds. E C.Ds. DE PREGAÇÕES DO PE LÉO, É CERTO QUE EU JÁ OUVI MUITAS VEZES ELE FALAR SOBRE ELA...EX. OS PIOLHOS, A HORTA, ELA ORAR NA CAPELA ENQUANTO OS FILHOS DE BETHÂNIA FAZIAM A REFEIÇÃO NO REEITÓRIO, ETC. ETC. MAS DE TANTO OUVIR ELE FALAR COM TANTO CARINHO DELA E VOCÊ AGORA COM O SEU RELATO, TENHO A IMPRESSÃO DE GOSTAR MUITO DE UMA PESSOA QUE NÃO CONHEÇO...AS REFERENCIAS SÃO MUITO BOAS..PARA VOCÊ PARABÉNS MEU QUERIDO POR ALEGRA TANTO O NOSSO CORAÇÃO COM DETALHES TÃO RICOS DE BETHÂNIA..E PARA VOCÊ MARGARIDA (MÃE DO JOSÉ GENTIL) PARABÉNS POR UMA DATA TÃO IMPORTANTE DEUS TE ABENÇOE E PARABÉNS POR TER TIDO A GRAÇA DE CONVIVER COM ALGUÉM TÃO ESPECIAL, TÃO AMADO E TÃO QUERIDO COMO O PE. LÉO...VOCÊ PODE CONSIDERAR-SE UMA PESSOA DE MUITA SORTE...MUITOS GOSTARIAM DE TER ESTADO EM SEU LUGA, NA PRESENÇA DELE...INCLUSIVE EU...DEUS REINE EM SEU LAR COM SEU MARIDO E SEUS FILHOS!!! TENS UMA FAMÍLIA DE DEUS...BEIJOS A TODOS!!!! P A R A B É N S .......CARMINHAPELEO@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!