terça-feira, 12 de junho de 2012

Amar é querer

A paz meus queridos irmãos, que o amor de Deus nosso Pai esteja com cada um de vocês! Hoje quero partilhar com vocês alguns dos meus pontos de vista sobre relacionamentos, sobre o amor, sobre escolhas...


Hoje é o dia em que se comemora o dia dos namorados. Eu simplesmente ignoraria certas datas e essa é uma delas, pois cada vez mais a sociedade cria coisas voltadas ao lucro e com certeza vai impondo novos valores que ferem a nossa identidade como ser humano, como filhos de Deus. 


Muitos poderão pensar que eu sou um frustrado, devem pensar que por estar solteiro devo não gostar desse dia, mas não tem nada a ver com isso. Primeiro porque sou um homem muito bem resolvido na minha vida afetiva, sentimental e sexual. Segundo que sou feliz por ainda estar solteiro e quero continuar saboreando cada dia de solteiro, para um dia que estiver num relacionamento também saber saborear cada minuto do relacionamento, precisamos aprender a vivenciar cada minuto de nossas vidas.


Hoje é apenas mais um dia comercial onde muitas pessoas perdem a essência da vida e troca pelas coisas que o comércio, que o capitalismo impõe em nossas mentes. Vamos começar pelo essencial? A Bíblia nos diz: "Deus é amor". Então o amor só pode iniciar a partir de Deus, fora dele não existe amor. 


Hoje muitas pessoas trocam juras de amor, compra presente, mente, dissimula, engana, trai e uma série de outras coisas. Outras pessoas também sabem aproveitar esse dia para expressar todo seu amor pelos que amam, sabem cuidar do outro, sabem curar, sabem perdoar e outra série de coisas também. Então para mim não existe dia disso ou daquilo, quando amamos não existe dia, todo dia é dia.


Relacionamentos são reflexos do nosso interior, são reflexos do que nós somos. O povo adora dizer que os opostos se atraem, já vi estudiosos falarem que nós atraimos o tipo de pessoa de acordo com a nossa disposição interior e eu concordo com isso.


Também se diz muito que amor a primeira vista existe, que existe destino, que do nada aconteceram coisas e tudo deu certo, eu particularmente tenho uma visão totalmente contrária a isso. Primeiro porque Deus nos dotou de diversas capacidades e dons. Segundo, Ele não ía criar sua obra prima e deixar nas mãos do destino, pelo contrário lá em Eclesiástico 15 olha o que a Palavra dele nos diz:
"14. Desde o princípio Deus criou o ser humano e o entregou às mãos do seu arbítrio, e o deixou em poder da sua concupiscência. 15. Acrescentou-lhe seus mandamentos e preceitos e a inteligência, para fazer o que lhe é agradável. 16. Se quiseres observar os mandamentos, eles te guardarão; se confias em Deus, tu também viverás. 17.Diante de ti, ele colocou o fogo e a água; para o que quiseres, tu podes estender a mão. 18.Diante do ser humano estão a vida e a morte, o bem e o mal; ele receberá aquilo que preferir". Eclesiástico 15, 14-18 [Os grifos são meus]
Que texto fantástico, Deus é incrível. Cada dia mais tenho visto na minha vida que amor é decisão, é escolha, é querer diário. Cada dia mais percebo como o sentimento é apenas um complemento, pois relacionamento é construção diária, é querer diário.


Quando se fala em relacionamentos amorosos o povo vai logo em castidade. Meus irmãos, castidade é apenas um item de um relacionamento, fora ele existem tantos outros como diálogo, confiança, respeito, carinho, renúncia, PERDÃO, caridade, rezar juntos, vida comunitária, ser sinal de Deus como casal... 


Se todos os outros estiverem sendo trabalhados diariamente, a castidade acaba se tornando uma das coisas mais fáceis a se fazer. E no relacionamento existem coisas que eu considero muito pior, até porque castidade não se refere só a sexualidade do casal. 


Há tantos males como: ressentimento, rejeição, indiferença, carências, traumas [os mais diversos nessa área], e tantos outros. Hoje eu tenho a infelicidade de conhecer alguns casais que precisam da ação de Deus urgente, precisam do amor misericordioso do Pai, precisam de muitas curas, de muito perdão. 


Todos nós já fomos rejeitados, passamos por decepções, não fomos correspondidos e tantas outras coisas, e isso acaba gerando em nossos corações muitos traumas, complexos, medos, inseguranças, carências e o triste da vida é quando tudo isso influencia em nossas escolhas, e acabamos por justificar algumas delas como coisas do destino ou coisas da vida. 


Já vi relacionamentos que ao invés de serem homem-mulher, mulher-homem, parecia mais pai-criança, criança-pai. E o que mais vejo em casais que passam por dificuldades, são projeções de carências internas no outro. Vejo tanta gente projetando no outro suas mágoas passadas, suas dores, seus traumas, suas inseguranças. Parem pelo amor de Deus, se você está passando por algo semelhante, pare agora, olhe para o seu coração e vá cuidar dele, vá curar ele, antes que você machuque um coração que não tem culpa de suas dores. 


Vejo também muitas pessoas iniciarem relacionamentos com muitas travas em seus corações, sem confiança no outro, sem ter o mínimo de conhecimento do outro. Quando o mundo desaba se perguntam porque Deus permitiu elas passarem por certas situações. Eu respondo: A escolha foi sua, pois Deus a ama e que ama, ama na liberdade.


Padre Léo nos diz: "Amar é comprometer-se com a felicidade do outro". "Quem ama ensina a caminhar". "Amar não é facilitar a vida do outro". "Amar é preparar o coração para se decepcionar". Quanta sabedoria em poucas palavras. 


Infelizmente achamos que amar é facilitar a vida do outro, é não deixar o outro sofrer. Outro dia vi o Pe Léo falar que não há nada de errado no sofrimento, que ele faz parte da vida, que precisamos aprender a saborear o sofrimento para podermos crescer, amadurecer. 


Meus irmãos, Jesus amou até as últimas consequências e o que ele ganhou com isso? Rejeição, traição, indiferença, descredibilidade, não preciso nem chegar no calvário senão a lista se torna imensa. Se Ele passou por isso, nós também passamos e passaremos enquanto vivermos. Para você que não acredita mais no amor, saiba que ele é possível, ele existe, mas só conseguimos amar se deixarmos Deus amar em nós e por nós.


Não existe amor ao próximo sem amor próprio, só podemos amar alguém se nos amarmos. Mas não podemos confundir amor próprio com egoísmo, com egocentrismo, onde muitas vezes queremos que o outro seja conforme nós desejamos, ou queremos que o outro corresponda aos nossos caprichos, mais uma vez eu repito: Quem ama, ama na liberdade. Para podermos amar concretamente, precisamos de algo infinitamente urgente [O pe Léo usava muito essa palavra infinitamente, eu acabei me viciando nela]: A cura interior! 


Busquem a cura dos seus corações, entreguem seus corações a Deus sem reservas e deixe Ele conduzir. Você verá que verdadeiramente passará a ter uma vida de amor, e não só a uma pessoa, mas sim a todas as que estiverem ao seu redor e terá experienciado as várias formas de amar. 


Esse é o meu desejo a você! Minhas orações pelos solteiros para que encontrem alguém segundo o coração de Jesus, e aos casais que sejam um só em Cristo, que sejam sinais do amor de Deus...


Para finalizar uma frase do Márcio Mendes: O coração do cristão tem que estar em Deus, mas os pés tem que estar no chão!






Abraço fraterno...
Jonathan Melo - 12.06.2012

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!