domingo, 4 de novembro de 2012

45ª Semana - Orando e aprofundando a cura interior


45ª Semana

Rm 1,18-31

Com a injustiça aprisionamos a verdade e por isso não conseguimos experienciar o amor de Deus. "Pois desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, seu sempiterno poder e divindade se tornam visíveis à inteligência por suas obras; de modo que não se podem escusar. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato". 

Buscando a sabedoria e a felicidade que o mundo nos oferece, acabamos nos afastando de Deus, e pela idolatria de nossa vida, vamos colocando coisas e pessoas no lugar de Deus.

O pecado vai tomando conta de nossas vidas e a imundície do coração gera a grande maioria das doenças. Quando obedecemos ao Inimigo, trocamos a verdade de Deus pela mentira do mundo e passamos a viver as paixões mais vergonhosas. Todo nosso corpo acaba se contaminando pelo pecado, bem como todos os nossos relacionamentos.

Experimentamos a desordem interior e exterior, física e psíquica, espiritual e emocional, pessoal e comunitária. 

"Ficamos repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade, cheios de inveja, brigas, enganações e malignidade."

Tornamo-nos difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. Somos insensatos, desleais, sem coração e sem misericórdia. Pecamos e aplaudimos o pecado. Devemos todos fazer um bom exame de consciência e perceber até que ponto tudo isso acontece em nossa vida.

Uma coisa é certa: se cultivamos tudo isso em nosso coração, o que nos espera é a morte. São Paulo nos lembra: "O salário do pecado é a morte!" (Rm 6,23). Salário é tudo aquilo que recebemos pelo que fazemos ou produzimos. A única coisa que podemos receber se continuarmos cultivando o pecado e obedecendo ao Maligno é a morte.

Padre Léo

Trecho do livro Seja feliz todos os dias

Um comentário:

  1. Concordo em tudo, não tive uma educação espiritual certa, apenas ir a missa as vezes como a maioria dos jovens, gostava mais das festas e da paquera, mas nunca deixei de fazer minhas oraçoes a noite e acreditar em Deus, é muito dificil seguir a Deus, por isso Jesus falou que a porta é estreita, mas vamos tentar fazer o possivel e pedir a Deus que nos de fé!

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!