segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Natal em família


Aproxima-se a noite de Natal. Nossos olhos se voltam para o presépio e para a Família de Nazaré. Será? Quiséramos que assim o fosse para todas as famílias. Infelizmente, os shoppings intransitáveis entre sacolas e mais sacolas de compras, sugerem outra coisa. Dá-nos a impressão de que o Noel do consumismo comanda esse tempo.

O IBGE acaba de divulgar uma nova pesquisa sobre casais no Brasil. Nunca se casou tanto. Ao mesmo tempo, país tem recorde de divórcios. Foram registrados 351 mil processos judiciais de divórcios, com um crescimento de 45,6% em relação a 2010. Fala-se em um total simbólico de 35% de divórcios em 2011, dos pouco mais de 1 milhão de casamentos realizados no ano passado. Os casamentos têm durado pouco segundo as estatísticas (cf. UOLNoticias).

Diante desta realidade, o que pensar de nossas famílias nesse Natal? Na verdade, não me desespero. Meu coração, cheio de fé no “Ano da Fé”, colhe esperança. Contemplo cenas de famílias que buscam em Deus.

Vejo a garra da família de minha amiga Andréia, com sua mãe D. Carminda ainda no hospital depois de semanas de UTI. Contemplo o pai, Sr. Antonio, ao lado da cama da esposa pedindo a graça de tê-la novamente em casa para a noite de Natal. Ele me diz: “Padre, daqui a quatro anos celebraremos 60 anos de matrimônio e o senhor nos dará a alegria de celebrar”. Feliz, respondo: “Claro, Sr. Antonio. A celebração eu garanto, agora a festa é por conta de vocês”. Ele dá risada e fala pra esposa: “Tá ouvindo, meu bem, melhore logo”. Já é Natal no coração dessa família.

Participei da ordenação presbiteral do jovem Pe. Claudenir, na cidade de Indianopolis/PR. Que momento sublime. Vi todos os presentes, com os olhos marejados, se emocionarem quando os pais beijaram as mãos ungidas do neo-sacerdote. Acompanhei a história dessa vocação. Família simples de pequenos lavradores. Família pobre e negra que com muita dificuldade criou seus filhos. Pe. Claudenir, ou o nosso “Ni” como é conhecido, significa muito enquanto superação e realização de sonhos. Ele dizia para a família e principalmente para os irmãos: “Obrigado por vocês serem minha família. Eu amo vocês. Acreditem em seus sonhos. Eu acreditei no meu”. Já é Natal na família do “Ni”.

Agradeço a Deus a graça de viver Natal ao lado da minha família Bethânia, junto dos meus filhos e filhas. Olharemos juntos para o presépio e para o Menino. Não teremos árvores e nem Papai Noel. Mas o amor será a realidade palpável. Obrigado, Senhor!

E a sua família terá Natal ou apenas presentes? Pense nisso! Desejo a você e sua família um Natal de Jesus!

Fique na paz de Deus!

Pe. Vicente,bth - @peVicente_bth 

Transcrição de artigo publicado por Pe. Vicente no site da  Comunidade Bethânia 

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!