domingo, 13 de janeiro de 2013

O olhar misericordioso de Jesus!

Jesus não olha a multidão, Ele olha a pessoa que é única. Ele não vê a aparência, e sim a alma, o coração. É pena que muitas pessoas estejam com o coração fechado, mascarado. E no coração endurecido, Deus não pode agir. Mas o seu olhar está sempre sobre nós, nos observando, porque nos ama.
Jesus nos olha com compaixão e não nos julga quando vê nossa fraqueza. E que profundidade tem esse olhar! Ele fala conosco através do seu olhar. Ele nos protege com seu olhar.


A sua atitude de não condenar a mulher adúltera (Jo 8, 1-11), nos revela o seu propósito de nos salvar. Diante daquela mulher com medo, pois a morte era a punição pelo crime de adultério, Jesus fixa nos acusadores o seu olhar penetrante e desarma-os com apenas uma pergunta. Logo após acontece a retirada dos verdadeiros culpados. O seu olhar de bondade e misericórdia para com aquela mulher a levou ao arrependimento. Enxergou nela o que ela viria a ser, a sua seguidora.
Todos os que seguem a Jesus, os olhos se abrem e são libertos das trevas do pecado.

Precisamos aprender a olhar como Jesus nos olha.
Padre Léo, dentro da pregação: “Você nasceu para ser livre”, partilha conosco sobre como ele começou a trabalhar com meninos e meninas prostituídas. Foi em 1991, quando era diretor do Colégio São Luiz, em Brusque SC.
"Uma menina prostituída me procurou desesperada no colégio. Ela tinha me escutado na rádio. Estava de cinco meses de gravidez, não tinha para onde ir, ninguém a acolhia. 
Só havia uma possibilidade: voltar para a Zona que a tia mantinha entre Brusque e Blumenau. 
A tia fez essa proposta: voltar para a Zona e até que o filho nascesse ela trabalharia no bar. E depois daria a criança, porque a rede de traficantes já esperava. E pagaria a “caridade” da tia, transando. Mas ela não queria perder o filho, nem voltar para aquela vida. O que fazer? Levá-la para onde? Não tinha nem um ano de padre, morava no Convento. 
Comecei a procurar um lugar para acolhê-la. Liguei para muitas famílias e recusavam. 
Finalmente consegui uma senhora. A Ana aceitou, porque também foi mãe solteira e sabia o quanto penou. Mas ela não tinha condições de sustentá-la. Aí fui conseguindo ajuda financeira, de um, de outro. Depois foi aumentando o número, porque uma conta para a outra. Elas querem sair dessa vida". 

Em nenhum momento padre Léo condenou aquela menina, apenas ofereceu-lhe a liberdade, devolvendo-lhe a dignidade de filha de Deus. Após alguns anos, trabalho árduo, encontrou um lugar, fundou a Comunidade Bethânia, à todos aqueles (as) que aceitam o convite de uma vida nova, a vida plena que é Jesus.
Quem tem Jesus vê a luz! Quem tem Jesus enxerga com os olhos de Jesus!

2 comentários:

  1. Padre Léo!
    Minha maior inspiração na catequese de adolescentes!
    à tí minhas preces sinceras!

    ResponderExcluir
  2. padre leo ,sem comentário, ele foi um sacerdote enviado por Deus pare anunciar o evangelho em todo mundo.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!