domingo, 6 de janeiro de 2013

"Rituais de amor"

“Neste dia 04 de janeiro, seis anos de falecimento, ele que levava as famílias para ser restaurada... E um desejo de evangelização do padre Léo, era as famílias, ele desejava que as famílias colocassem Jesus no centro. Hoje em um mundo que faz com quem as famílias sofram, tantos meios que fazem com que as famílias troquem que os valores, padre Léo apontava as famílias a solução, e a solução é Jesus”. 

Este é um trecho da homilia de Padre Vicente, da Comunidade Bethânia, na missa de abertura do “Acampamento para as famílias”, em Cachoeira Paulista, (de 04 a 06 de janeiro de 2013), com o tema: “Famílias Restauradas”. A celebração também foi em memória aos seis anos de falecimento do saudoso padre Léo. 

Padre Vicente, em sua pregação com o tema: “Promova rituais de fé e de amor na sua casa”, nos fala da importância da família hoje, neste mundo de tantas separações, casais que se unem e desunem sem nenhum compromisso. Lembrou-nos também do quanto padre Léo lutou pela restauração das famílias, indicando-lhes Jesus.

Família é um lugar sagrado, família é o lugar de acolhimento e que dentro das paredes de nossa casa todos descobrem o rosto de Deus, nos dizia padre Léo.  
O testemunho de Ney Lima, no "Encontro com a Comunidade Bethânia", em Set/2012, na Canção Nova, veio ao meu coração quando padre Vicente nos disse que precisamos promover rituais amorosos dentro de nossas casas.
Conta-nos Ney:
 “Na comunidade, lá em casa, a Fátima (esposa) fazia o jantar. Eu estava com muita fome, aquele cheirinho de comida caseira... Fui em direção à mesa, quando ela me disse: ‘Só um minutinho amor, o arroz secou, mas estou esperando ele queimar, porque sei que você gosta de comer a rapa do arroz queimado’. 
Pergunta se eu não me senti amado! Amar é deixar o arroz queimar. Simples assim... Alguns preferem um restaurante bacana, caro. Lá em casa, arroz queimado está ótimo. Sabem por quê? Porque Fátima trilha comigo, caminha comigo”. 

Padre Vicente, ao final da pregação: “É preciso fazer ritual, gesto de amor!”. E nos faz uma pergunta que precisamos responder: “Que rituais amorosos você tem construído na sua casa? Muito mais que ficar o tempo todo dizendo: te amo, faça isso em gestos”. 
  

Um comentário:

  1. Achei o testemunho lindo e oportuno para que possamos ressaltar que viver em família é isso. Não são jóias caras, nem passeios caros (não condeno quem possa e os faz) mas vai além, são pequenos gestos de todo dia que fazem uma imensa diferença.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!