sexta-feira, 10 de maio de 2013

As primeiras lições de catequese!

Catequizar é ensinar as coisas de Deus, é educar a fé de crianças, jovens e adultos. A fé é dom de Deus, mas precisa estar em contínuo processo de crescimento.

"Quando fui à catequese pela primeira vez, quase morri de medo quando a professora começou a falar: ’ Hoje é a primeira aula de catecismo. A minha aula é muito simples, eu falo e vocês escutam. Prestem atenção porque eu falo e não repito. E faço a primeira pergunta: Quem é Deus? ’ 
Eu era um molequinho bobo lá do Biguá... Nós todos ali sentados e apavorados. Imaginem! Uma criança que não fizesse a primeira comunhão ia para o inferno em vida. 
‘Hoje vocês vão ficar sabendo quem é Deus... ’ Ela falou que Deus é um Espírito perfeitíssimo, eterno, criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Enquanto ela falava, começamos a tremer. Próximo à minha casa morava um senhor espírita, mas não podíamos ir até a casa dele. Diziam que toda tarde o encardido vinha tomar café e merendar, e que, na hora de ir embora, levava quem estivesse por perto. Naquele dia, fomos embora rezando o terço, pedindo para que Deus não aparecesse na nossa frente". 

Neste trecho do livro: “Cheia de Graça”, podemos ver que o padre Léo usa de sua experiência na infância para demonstrar algo que acontece hoje. Como uma criança pode acreditar num Deus tão poderoso, tão grande que se faz pequeno para nascer no seio de Maria?

Precisamos crescer na fé! “É dom, mas também é uma conquista”. A fé sem obras é morta, já dizia São Tiago. Precisamos ter uma fé madura, comprometida com o projeto de Deus para a nossa vida. O mundo hoje questiona Deus. Os noticiários de todos os dias encarregam-se de mostrar a falta de fé no Deus que se doou pelos pecados do mundo.

O menino Tarcísio foi crescendo com uma visão errada de Deus. Na sua imaginação Deus era um homem grande, barbudo, com um livro na mão, onde anotava todos os seus pecados.
Quando jovem descobre que Deus é amor, lendo e refletindo a primeira carta de São João. Mergulhando na Palavra de Deus, descobre que Jesus Cristo é o itinerário da fé e ajuda a caminhar na direção de Deus.

A Escritura Sagrada lhe revelou quem é Deus, aquele que ama os pobres, porque é amor e misericórdia. É impossível ter uma fé que não se compromete com as necessidades do outro.
Como sacerdote, Léo Tarcísio foi chamado a viver a radicalidade do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, para viver em profundidade a dimensão de Deus.
Precisamos com coragem dar esse passo de crescer em Deus, crescer na fé!

Um comentário:

  1. Eu sou fã do Pe Léo, em todas as reflexão que fazia ele voltava no tempo refletindo como era a sua vida na roça, gostava também quando ele colocava a sua família, o amor que ele tinha por ela contagiava a gente que ouvindo e vendo ele falar eu queria ter uma família igual a dele e a minha família era sim igual a dele, Meu Pai não era de Itajuba e sim de São Bento do Sapucaí não tão longe de Itajubá, eu nasci na cidade São José dos Campos, mas sempre estava em São Bento tínhamos uma tia que tinha um fogão de lenha um tio que contava historia da mula sem cabela etc... E por isso que sou fã do Pe Léo, porque ele mudou a minha vida isto é uma outra historia que também é um testemunho.
    Lourenço José Alves da Costa/lourenco_jose@ig.com.br

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!