sábado, 29 de junho de 2013

Amar sem limites!

“Nunca imaginei morar em uma comunidade, muito menos em Bethânia, pensava em ajudar as pessoas de outra forma. Conversando com o padre Léo eu disse:
-Padre, para que vou servir aqui em Bethânia, se eu nunca usei drogas, nunca tive experiência com esse mundo? 
Ele me olhou muito sério e tranquilo: 
-Para uma única coisa, milha filha: amar esses filhos e filhas. 
Essa resposta calou meu coração...” 

Continuando seu emocionante testemunho:
“O padre sempre surpreendia e sempre com excesso de misericórdia, de acolhimento. Lembro-me de uma história em Santa Catarina: Um filho roubou o almoxarifado, roçadeiras, moto serras e as vendeu. Alguns consagrados recuperaram as ferramentas e esse filho foi preso. 
O padre lhes perguntou: 
- Ué, vocês não trouxeram ele? 
- Não, a gente deu queixa e a polícia o prendeu. 
- Então vão lá, retirem a queixa e tragam ele de volta. 
Temos que ter amor por esse menino como se fosse filho de sangue. É um filho enviado por Deus. Enquanto está em Bethânia a gente acredita que tem jeito” 
(Tatiane- consagrada da Comunidade Bethânia- programa PHN-Dunga-CN) 

Jesus vai atrás da ovelha que se perdeu, e não desiste em procurá-la, pois é muito preciosa. E quando a encontra, a protege, a coloca nos braços, porque está ferida. O filho abandona Jesus, quando entra para os vícios, mas Ele não o abandona. Quando está preso no lamaçal das drogas, o pastor misericordioso vai buscá-lo. E chega até onde está caído, estende os braços e o pega no colo, trazendo-o para o redil.

Muitas vezes agimos por nossos sentimentos egoístas, seguindo a nossa vontade estragada. Estamos próximos a Jesus, mas não fazemos a experiência de tocar o Deus misericordioso.
O padre Léo vem nos ensinar que precisamos olhar nosso irmão com os olhos de Jesus. "É amando que aprendemos a amar". 
Deus nos ama incansavelmente! Espera a volta do filho perdido até o último momento.

Padre Léo ficava feliz quando um filho retornava, porque ali encontraria o abraço que precisava. Ele soube amar, um amor intenso, generoso, teve compaixão daquele que caiu, e a coragem de enfrentar situações do dia a dia com sabedoria e discernimento.
Isso é santidade!

2 comentários:

  1. Esse tipo de amor,de doação,atualmente não se encontra mais!
    Renata.

    ResponderExcluir
  2. POSSAMOS HJ AGRADECER E LOUVAR A DEUS PELA VIDA DO PE LEO QUE SEMPRE ESTARÁ ECOANDO EM NOSSAS VIDAS. OBRIGADO PADRE.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!