quinta-feira, 20 de junho de 2013

Um jovem revolucionário!

O Papa Francisco, durante discurso aos fiéis no salão Salão Paulo VI, no Vaticano disse: "um cristão, se não for revolucionário nos tempos atuais, não é cristão e que apesar de haver na história muitos revolucionários, nenhum teve a força de Jesus, que transformou o coração do homem”. 

Esse tema é atualíssimo, e assume importância maior neste momento em que vive nosso país. É impressionante o número de jovens nas ruas lutando por um Brasil melhor. Só se viu algo parecido com a queda de Fernando Collor de Mello, em 1992. Hoje o jovem vai às ruas reivindicar direitos, problemas de toda ordem. Estamos vivendo uma utopia ou olhamos um novo horizonte?

Venho lhes contar um pouquinho da vida de um jovem, sempre inconformado com este mundo, por isso buscava respostas, procurando satisfazer seu coração inquieto, perseguindo um ideal, buscando um futuro, e sonhando com uma Pátria melhor:

Léo Tarcísio viveu a sua juventude no tempo da repressão militar, onde tudo era proibido, chegando ao ponto de fumar maconha como uma forma de rebeldia ao governo. "Na minha adolescência eu busquei respostas, eu vestia camiseta do Che Guevara. Tinha orgulho de ser revolucionário, com o cabelo no ombro..."

Che Guevara, famoso revolucionário nasceu em 1928 e faleceu em 09 de Outubro de 1967, na Bolívia. No ano em que o jovem Léo nasceu em 1961, Che visitou o Brasil, recebendo do então Presidente Jânio Quadros, a condecoração Ordem Cruzeiro do Sul.
O livro de cabeceira daquele jovem era o “Diário de Che Guevara”, usava a boina de Che Guevara, isso era ser revolucionário. Nessa procura apaixonou-se pela leitura: "Leu muitos autores famosos: Saint-Exupery e o seu fabuloso ‘O pequeno príncipe’, Maurice Druon e o seu ‘Menino do dedo verde’. Leu e releu Karl Marx, gostou da sua justiça social... Freud, não concordou com muitas de suas posições..."
Encontrou a dramaturgia: Mário Lago, Fernando Arrabal, Plínio Marcos, Dias Gomes...
Na música conheceu a filosofia musical dos Beatles, e foi atraído pelas composições de Jonh Lennon.

"Um dia teve a oportunidade de ter nas mãos, e ler com emoção, o mais importante livro da face da terra". E foi lendo os Evangelhos que encontrou e se apaixonou por Jesus Cristo. Teve a graça de experimentar um contato íntimo com o Salvador através da Palavra. Em Jesus encontrou todas as respostas, revolucionou a sua vida, transformou seu coração.

Padre Léo começou a escrever a sua história a partir da “Luz de Cristo”, e nos deixou um legado de amor e de esperança. Através de seus livros, de suas pregações, nos exorta a olharmos para o cenário de “morte”, que vive a nossa sociedade, e lutarmos para melhorar, e aos jovens, a lutar pelos seus ideais, porém com a força do amor, pois a verdadeira revolução se faz as armas do "amor".
O rico conteúdo de suas pregações nos lembra que Jesus é o único caminho, sinal de esperança para o mundo. "Somente a partir do encontro com Jesus podemos conhecer o mundo que ainda não existe" (padre Léo)

Um comentário:

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!