sábado, 17 de agosto de 2013

A porta estreita é a cruz!

Um encontro de jovens de todas as regiões na sede da Canção Nova em Cachoeira Paulista, para comemorar os 15 anos do PHN. Era o Acampamento PHN que aconteceu nos dias 26,27 e 28 de janeiro de 2007.
Padre Léo queria estar nesse encontro, queria participar das pregações, manifestou esse desejo, antes de ir para os braços do Pai, no dia 04 de janeiro.
Neste Acampamento, quando experimentávamos o pesar pela morte desse querido sacerdote, vivemos momento de emoção com o lançamento do livro: “Jovens Sarados”, herança do padre Léo para os jovens, cujo conteúdo tem ligação com o tema que foi esse encontro: “Libertos do pecado e sarados das marcas que ele deixou”. 

A pergunta que até hoje fazemos: Por quê Deus o levou tão cedo? E tentamos respondê-la das mais diversas maneiras, porque nossa capacidade humana é limitada.
Padre Paulo Ricardo, pregando sobre o tema: “Cruz, loucura de amor”, à luz da Palavra de Deus, nos leva a uma maior compreensão: Não podemos penetrar no mistério do amor de Deus, sem antes compreendermos a cruz.
“Imagine a desproporção entre a sua mente e a de Deus. Vamos ser sinceros conosco mesmo, tem coisa mais sem lógica do que a morte do padre Léo? Ele estava no auge, então a sua morte não cabe na nossa cabeça. Mas saibam que, se Deus quis assim é porque lá no céu ele está fazendo muito mais do que estava fazendo aqui. Deus, certas horas, não entra na nossa cabeça. É porque um Deus que cabe na nossa cabeça não é Divino, se cabe na minha cabeça eu o domino”. 

Deixar de perseverar na fé, lutar, orar, é deixar de alcançar o descanso eterno.
Padre Paulo continua: “Se você está doente, lute, vá a um médico, mas saiba que às vezes a dor é inevitável, e se você fez de tudo, veja o padre Léo, a morfina já não adiantava. Se tiver solução lute, espere, e aproveite para transformar a dor em salvação”. 

Temos que assumir os caminhos que Jesus trilhou: não há ressurreição sem a morte.
“Vamos para o calvário, mas também teremos a manhã da ressurreição”.

Não é fácil compreendermos a doença, mas não podemos negar que faz parte de nossa vida. O sofrimento é a nossa vida em Deus.
“A primeira batalha que você tem que fazer dentro de você mesmo é para não fugir da cruz. Nós católicos estamos muitas vezes sendo inimigo da cruz. Cuidado! Pois você está se tornando amigo daquele que foge da cruz. Não murmure, deixe Deus te amassar, Ele te amassa com o pé, Ele está provando a sua fé”. 

Em outra pregação desse Acampamento, padre Paulo Ricardo nos recordou a memorável pregação: “Buscai as coisas do alto”:
“A pregação do padre Léo no “Hosana Brasil 2006”, foi um testemunho extraordinário, pois nos ensina a viver. Os cristãos antigos diziam que a arte do bem viver é aprender a morrer. Pense que tudo lhe será tirado e sua vida será diferente”. 

Ensinando-nos a viver, padre Léo caminhou para o mergulho pleno em Deus.

Um comentário:

  1. Pe Leo que Deus o tenha na sua Gloria e que vai intercedendo para q Deus na sua misericordia instrua mais servos deste genero iluminados e orientados pelo Espirito Santo.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!