quinta-feira, 8 de agosto de 2013

"Nossos de-eficientes paraolímpicos"

Este é o título do capítulo (pgs-187/195) do livro “Corações Curados”- de padre Léo, numa homenagem aos paratletas, "que superando deficiências físicas seríssimas, chegaram ao topo do pódio, nessas ou em outras importantes competições". 
A Bíblia nos relata os medos, as fraquezas, os pecados de homens e mulheres, mas que tiveram suas vidas transformadas. Padre Léo, ao longo das páginas deste livro, vem refletir sobre a vida de cada um deles, nos mostrando com muita clareza, que Deus não desiste de seus filhos.
O objetivo do livro é testemunhar que só Deus tem poder para curar, e restaurar corações e nos dar um espírito renovado. Ao longo de nossas vidas esbarramos com as nossas fraquezas, nossas limitações, porém, a vida é Dom de Deus.
 A pessoa com deficiência física, como qualquer outra pessoa pode alcançar um grau de maturidade, experiência de fé, graças aos dons que vêm do Senhor, colocando sua confiança naquilo que lhe produz prazer e alegria.
"O fato é que nas Paraolimpíadas de Sidney o Brasil fez sua melhor participação desde 1988. Em onze dias de competição, os atletas brasileiros conquistaram 22 medalhas, sendo seis de ouro, dez de prata e seis de bronze. 
Para chegar a um resultado tão positivo, o Brasil contou com a garra e a coragem de atletas especialíssimos. Não os conheço, mas aprendi admirá-los pelo testemunho de luta. Gosto de quem não desiste da vida. Gosto de quem vence desafios. Só quem tem coração curado consegue realizar feitos como estes". 
Neste capítulo conheceremos um pouco da vida desses atletas como: Antônio Tenório da Silva, Ádria Rocha Santos, Roseane Santos e outros. (Alguns, padre Léo os entrevistou no programa: “Tenda do Senhor”)

Muitos outros atletas se destacaram nos jogos Paraolímpicos em 2012, Londres.
Neste ano de 2013, o Brasil obteve resultado record no Campeonato Mundial de Paratletismo, em Lion, França, colocando-se em terceiro lugar na competição, com um total de 40 medalhas, sendo 16 de ouro, 10 de prata e 14 de bronze.
Atletas como Fonteles, Guilhermina e Odair Santos venceram três provas cada um.
Lucas Prado e os estreantes em mundiais como: Lorena Sopladore e Verônica Hipólito também conseguiram ouro.

Destacamos aqui o paratleta Alan Fonteles que venceu todas as provas e batendo o record e superando as marcas do sul-africano: Oscar Pistoris. Ele agradece a Deus por sua deficiência. Com muita alegria no coração, Fonteles concorre ao prêmio de melhor atheta do mês de julho, no esporte Paralímpico Internacional.

"O mundo se afasta para deixar passar quem sabe aonde vai. Nada, nem ninguém podem impedir uma pessoa de chegar aonde deseja, se ela realmente deseja". Dos 35 atletas brasileiros, 24 conquistaram medalhas.
Os sinais de “de-eficiências” os fazem testemunhas de esperança, de superação, de valor à vida, de dar sentido à vida. Que venha 2016!

Parabéns a todos! Padre Léo, do céu, intercede por vocês!

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!