domingo, 4 de agosto de 2013

Vocação: uma dádiva de Deus!

No mês de Agosto somos convidados a refletir sobre as vocações. Neste primeiro domingo a Igreja celebra as vocações sacerdotais. O “dia do padre” é celebrado desde 1929, em 04 de agosto, data da festa de São João Maria Vianney, cuja história de vida é um exemplo para todos os sacerdotes.

A segunda leitura da Liturgia de hoje está em Colossenses 3,1-5. “Irmãos, se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto...”. Não há como não lembrar do nosso saudoso padre Léo, a sua última pregação, naquele Rincão em Cachoeira Paulista, na sede da Canção Nova. Ele nos dizia que não devemos desprezar as coisas da terra, mas buscar as do alto, essa vida que está escondida em Deus, ou seja, buscar o que está em conformidade com os planos de Deus para a nossa vida.
A celebração de hoje nos convida a voltar o coração para as coisas do alto, onde lá está Cristo, lá está o nosso tesouro.

Todos nós recebemos como dádiva de Deus uma vocação específica, uma marca que dá sentido à nossa vida. E vai tomando forma na medida em que vamos crescendo espiritualmente.
Em um momento da vida do jovem Léo sentiu o chamado de Jesus: “Vem e segue-me”. Era o chamado é para uma vida nova. Era preciso muito fazer, muito amar, antes de assumir esse compromisso com o Senhor. O olhar fixo de Jesus penetrava a sua alma, Ele o chamava, e sem pedir explicações sobre os seus atos, apenas o convite: “Segue-me”. Aquele olhar o sustentava, restabelecia as suas forças para levantar e segui-lo. Diante do olhar amoroso de Jesus, aquele jovem só poderia responder com o mesmo amor.

Quem faz a experiência pessoal com o Senhor, jamais permanece o mesmo. Ele vai aderindo aquilo que Deus quer para a sua vida. Vai dando passos decisivos. Vai colaborar com o Reino de Deus. O Espírito Santo agindo nele tornou-se um servo de Deus.
Agora um consagrado do Senhor, ordenado sacerdote. Nessa etapa importante de sua vida ele sabia que precisaria de muita coragem para enfrentar a nova vida, mas com muita alegria, havia um desejo incontrolável de seguir os passos de Jesus. Trazia dentro de si o homem velho e lutou muito para vir à tona o homem novo.

Toda a nossa vida aqui é um chamado à eternidade, quanto mais a vida de um sacerdote. As graças, as bênçãos espirituais estão com Cristo no céu. E o Senhor lhe concedeu todas as graças para enfrentar a luta, que todos os seguidores de Cristo travam. O Senhor o revestiu com toda a força e poder na batalha contra o câncer, porque buscou a sua face. Entendeu “para que” de sua doença: “É para que eu seja um padre mais santo”.
Padre Léo aspirou as coisas do alto, buscou com Deus e em Deus o desejo de santidade.

Rezemos hoje, de modo especial, a todos os padre que já estão no coração de Deus (padre Léo), e a todos que atuam hoje no Ministério de nossa Igreja.

Um comentário:

  1. No mês das vocações Deus vem nos trazer os exemplos de pessoas que deixaram lições maravilhosas através de sua vocação e eu particularmente conheço alguns irmãos da Comunidade Bethânia e através deles passamos a entender não só a importancia da vocação do Pe Léo mas também o que Deus realiza pelas mãos do homem.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!