sábado, 4 de janeiro de 2014

O maior milagre...!

Jesus participou da nossa humanidade, nascendo da Virgem Maria, também nos dá participar de sua vida no Reino. É graça que Deus nos concede, por mérito de Seu Filho Jesus.

Neste dia, 04 de janeiro de 2014, lembramos sete anos do falecimento do saudoso padre Léo.
Morrer, para nós católicos, é um novo começo, uma nova história, é encontro com Deus. Que maravilha! Sete anos contemplando a face do Senhor, sete anos na glória eterna.

O Pai poda a sua vinha. O Pai poda a cada um de nós. Quando enfrentamos uma situação difícil, é Deus nos podando, para dar frutos. Será que aceitamos essa experiência para crescermos espiritualmente?
Para Deus tudo é possível àquele que tem fé, mas é certo também que temos que nos render à sua vontade. Por isso precisamos aceitar a poda com fé, em união com Deus.

Padre Léo recebeu a notícia de que o câncer que o atingiu era maligno, declarou Dr. Roque Savioli, em sua pregação: “Dignidade de viver e de morrer”- Canção Nova.
Disse-lhe ainda que o quadro era grave e que esse tipo de tumor evolui rapidamente.
Com serenidade lhe respondeu: “eu entrego para Deus a minha doença e eu entrego para os médicos o meu tratamento, e vou aproveitar todos os segundos do meu câncer, porque depois vai nascer um homem novo desse homem, que sou eu”. 

A sua vida entregou ao Senhor para que tudo nele fosse restaurado, curado. “Ali eu percebi que o padre estava curado espiritualmente, aceitou a doença como forma de se entregar a Deus”. 
Aquele que faz a experiência do Cristo ressuscitado, já não estima mais o mundo, passa apenas a enxergar o que é essencial, as coisas do alto, ou seja, “vive para aquele que por ele morreu e ressuscitou” (IICor 5,15b). Deus suscitou em seu coração o homem novo.

“O plano de Deus é misterioso para nós. Padre Léo teve a pior dor do mundo, e mesmo assim Ele não abandonou a Deus, foi fiel até o fim”, diz Dr. Roque.
Em Cristo, padre Léo foi chamado a viver esse novo relacionamento com Deus, deixando-se guiar pelo Espírito Santo. Quando isso acontece deixamos de pertencer à velha natureza, tudo o que é velho passa e começamos a viver uma realidade nova. Em comunhão com Cristo surge a nova forma de viver.
Vida Nova é estar em constante comunhão com o Senhor. Esse foi o maior milagre, na vida do padre Léo.

Em 04 de Janeiro de 2007 foi ao encontro do Pai. Com a sua entrega e abandono em Deus, como ele viveu aqui, agora experimenta o sabor do fruto da poda que sofreu.

5 comentários:

  1. Queridos, não foi no dia 4 que pe Leo morreu e sim dia 07 de janeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sergio, foi no dia 4 sim, como você pode confirmar nesta foto da lápide do túmulo dele: http://4.bp.blogspot.com/-rD_7G-4M4y4/TwSc_BqlI1I/AAAAAAAACgg/E4OSyyXka9M/s400/lapide.jpg

      Excluir
  2. Nao dou catolica mas ainda assisto as paletras dele,pois pra mim ele e um exemplo de cristao como quase nao se ve mais

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!