sábado, 1 de março de 2014

Tempo de misericórdia, tempo de conversão!

"Mas o que é conversão? O que é ser convertido hoje? Conversão é voltar-se para Deus, que está constantemente voltado para nós. Não é simplesmente desviar-se do mal, mas concretamente apegar-se ao bem. É fazer com que o nosso coração esteja sempre voltado para Deus, e assim acolher suas bênçãos. É caminhar olhando sempre para Deus". (livro: “Rastros de Deus”) 

O chamado de Deus vem do imenso amor que Ele tem por cada um de nós. O Senhor não se cansa em nos chamar para segui-lo.

Retomo as lembranças de um tempo da infância de um menino religioso, que sonhava em ser padre, e crescia naquela casa simples do interior de Minas, bairro do Biguá, junto aos animais e a natureza.
Mais tarde, encantado com a cidade grande, chega a época do colégio, e sofre o gosto amargo de uma adolescência conflitante. A força de uma vocação gritava em seu peito, mas a gozação dos colegas de trabalho abafava a idéia de se consagrar a Deus.

Entra na juventude por caminhos incertos, uma inquietude de coração, atitudes revolucionárias, marcada por grandes questionamentos, buscava respostas, penetrando no mundo das drogas, bebidas, cigarros, dificuldade de relacionamento, medos, mágoas, timidez. Buscava satisfazer suas paixões mundanas, mas não preenchia o seu coração, sedento de Deus.
E vivendo sob o jugo da escravidão do pecado, aquele jovem, voltando da escola para casa, pedalando sua bicicleta, totalmente chapado, implorava ao Senhor, a libertação do vício.
Mas mesmo andando no pecado, o jovem Léo não deixou de participar dos movimentos de sua paróquia, ia nos grupos de oração, nos retiros, e em outros lugares santos.

Deus Pai se cala e espera a volta do filho. Deus não impõe coisa alguma, não entra em nossa liberdade de escolhas, mas nos olha com compaixão e espera um só ato para que ali Ele possa operar. O Senhor resgata, acende uma luz. Há uma só luz no mundo. Dessa Luz participamos e somos iluminados.
E foi assim, reacendeu o desejo do coração daquele jovem de se doar totalmente. E na sua conversão diária, ele percebeu que apesar de sua fraqueza, Jesus estava ao seu lado, todas as vezes que tinha uma recaída.
O homem se converte pela graça de Deus. Envolvido por essa graça, o Senhor o chamou ao sacerdócio. 
"Conversão é um processo. Só que se esse processo não for iniciado aqui, nesta vida, dificilmente poderá ser concretizado um dia". 

Padre Léo, esta vida oculta em Deus, a semente que foi crescendo e experimentando o amor Divino, ajudando o irmão, resgatando vidas, vai ao longo da caminhada se consumindo por amor a Jesus. Deu testemunho desse amor, com a própria vida."Convertido é aquele que deixa Deus agir, aquele que permite ser canal de Deus para os outros".
Em 04 de janeiro de 2007, foi para os braços do Pai, atendendo ao seu forte chamado: “Vêde que o banquete está preparado, vinde às núpcias”. (Mt 22,3) 

Que nessa Quaresma, em preparação para a Páscoa do Senhor, busquemos a conversão, na certeza de que o Senhor nos chama a participar de seu Reino!

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!