quinta-feira, 22 de maio de 2014

O retorno do filho pródigo


Olá meus queridos amigos e irmãos, que a paz de Deus esteja convosco!
 
Ele me deu outro abraço e no meu ouvido sussurrou:  “Vai, tua fé te salvou! O remédio para o seu coração foi meu coração que dei no alto da cruz! Eu te amo! Vai agora e leva meu amor a todos os teus irmãos, não olha para trás! Você agora é um novo Jonathan... Vai em paz!”
"Aquele a quem amas está enfermo".

Saindo do encontro com Jesus, eu precisava ver outra pessoa antes de levar o amor dele as pessoas. Apesar de estar repleto de amor e paz, a luz de Jesus despertou em meu coração, certas verdades que minha consciência me cobrava há tempos e eu fingia não ver. 

Fui ao encontro dessa pessoa. De longe já podia ver naquela colina, aquele asilo. era lá onde eu havia esquecido por muito tempo essa pessoa. O mais interessante é que mesmo com meu abandono, ele sempre estava olhando para ver se eu voltava.


Minha indiferença e rejeição não foram capazes de ferir o coração Dele. Quanto mais tempo passava, mais Ele me amava, mais esperava que eu voltasse. 

Ao chegar na entrada, um misto de sentimentos. A culpa queria me fazer voltar, mas após o meu encontro com Jesus eu havia decidido não permitir mais que sentimentos ruins ou medos habitassem em meu coração.

Respirei fundo e fui caminhando. A cada passo sentia o amor de Jesus me conduzindo. Uma alegria já vinha brotando no meu rosto, o coração palpitando de uma ansiedade boa.

Ao me ver ele deu um grande pulo e saiu correndo ao meu encontro e me abraçou fortemente. Eu não conseguia dizer nada, só conseguia chorar. A cada segundo sentia o amor caloroso dele, fazendo queimar o meu coração. Era o mesmo sentimento de quando fui abraçado por Jesus. 



Depois ele me convidou para sentar e conversar. Não queria perder tempo e comecei:

" - Pai, eu queria te pedir perdão. Perdão por ter te abandonado, por ter te largado aqui, por ter rejeitado o teu amor, por não ter te ouvido, por ter ido viver minha vida sem ti. Estou com vergonha de mim mesmo e de minhas atitudes. 

Eu errei tanto Deus, que se eu fosse contar, tu não terias paciência de ouvir. Quantas vezes ao invés de ouvir Tua Palavra, eu ouvi o mundo, ouvi meus desejos errados, ouvi meus pecados. Quantas vezes coloquei pessoas no teu lugar. Trocava a tua presença pela delas. 

Eu nem sei se mereço teu perdão, mas estou pedindo assim mesmo. Eu não sei se consigo amar, não sei se consigo ser útil para alguma coisa. Eu até nem sei mais como te falar o que está no meu coração. E agora Deus?"

Ele num largo sorriso me disse:

"Outro dia estava conversando com um de meus filhos aqui e ele me falou de você."

E eu: " - Quem foi que falou de mim para o Senhor"?

E ele dando gargalhadas respondeu: 

"- Ele chegou para mim e disse: Pai santo, Pai querido e Pai amado, tem um filho teu lá na terra que é tão anta que o Senhor nem imagina, e sorriu".

Eu comecei a rir e não parava mais... e depois emendei: " - Foi o  Padre Léo"!!!

Ele continuou:

" - Foi ele mesmo... e sorriu. Jonathan meu filho amado, ele te chamou de anta, pois você acabou de dar um passo atrás novamente e jogou a cura fora." 

Eu fiquei em choque...

" - Meu filho me disse que se encontrou com você na UTI daquele Hospital e que lhe perdoou  e curou, então porque me pedes perdão novamente? Por acaso não entendes o que meu filho fez por ti na cruz? Claro que sua atitude de humildade em pedir perdão é louvável, mas teus pecados estão perdoados há muito tempo."

Eu fiquei cada vez mais com cara de anta... depois conversamos por horas. Brincamos, sorrimos. Caminhamos para conhecer alguns dos outros filhos dele. Ele me apresentava a cada um deles com tanta alegria e amor que eu me sentia pequeno diante de tamanho amor e acolhimento. 

Já perto de sair, nos abraçamos novamente. Ele me olhou nos olhos e disse: " - Muito obrigado por ter voltado aqui. Estou imensamente feliz por você ter vindo me ver. Será que posso pedir para você voltar mais vezes ou você quer que eu continue brincando sobre você com o Léo? 

Eu estava em choque... O autor da minha vida, o Senhor de todo o universo me perguntando se poderia pedir para que eu voltasse mais vezes... era coisa demais para minha mente de anta. Ainda cheguei a pensar: Se Jesus se fez Deus conosco, se assemelhou a nós...  Será que Deus está descendo ao meu nível de anta para se assemelhar a mim?  (risos)

Mas lá no fundo eu sabia que tudo isso só se resumia numa única coisa: Amor! Eu disse pra ele que iria me esforçar para retornar sempre. Pedi que ele me abençoasse e ele não perdeu tempo:

" - Vai meu filho querido... mas lembre-se que antes de ir a esse mundo, tens outro lugar para ir. Eu estarei contigo! Seja forte e corajoso, vai na paz!"

E lá vou eu para meu último passo... vou caminhando pela trilha da cura em Deus!

Abraço fraterno...
Jonathan Melo - Filho amado de Deus!



Um comentário:

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!