sábado, 2 de agosto de 2014

A força da vocação!

Do latim “vocare”, vocação é um chamado. Deus nos chama a uma missão. Deus nos chama a continuar a sua obra. Vocação é uma Graça especial para servir a Igreja e aos irmãos.

A iniciação religiosa do menino Tarcísio aconteceu no seio daquela família pobre, lá no Biguá- MG, através de coisas simples como o colo da mãe e do pai, o sinal da cruz na testa, abençoando e fazendo a experiência da oração. Dona Nazaré não foi apenas a sua primeira catequista, ele viveu o catecismo, o berço da fé que acalentou os sonhos futuros do menino.

Aos onze anos, Tarcísio foi morar com os avós em Itajubá, para continuar os estudos. A adolescência, como um espelho, reflete a imagem dos pais. Aquele menino tímido da roça, estava longe dos pais, e tinha que lutar com todas as forças para se impor, e sua vida foi tomando rumos desencontrados. A cada dia fazia a experiência da plena liberdade.

Os anseios daquele jovem por independência, levaram-no a atitudes medíocres. Sob a influência dos “amigos” conheceu o mundo das drogas, as alegrias mundanas. E assim, foi se acostumando com as coisas e as pessoas da cidade grande. O jovem Tarcísio vivia na escuridão do pecado, porém, estava bem vivo em sua memória os conceitos de valores, o que vivenciou em profundidade na família.
A sua experiência pessoal com Jesus aconteceu aos 17 anos, marcante e decisiva em sua vida. Através do Sacramento da reconciliação, recebeu o perdão dos pecados, mas feridas profundas não cicatrizaram. E para voltar à amizade com Deus, lutou muito, com garra e determinação, pela sua libertação.

Todo cristão pode viver a santidade, pelo poder do Espírito Santo. A sua vocação ao sacerdócio florescia a cada dia, porém, quando o assunto vinha à tona, era a maior gozação. Outros obstáculos surgiam. E mais de uma vez as águas de um imenso oceano engoliram o seu sonho de ser padre, ficando no esquecimento.
Era inquieto, revolucionário, mas nunca deixou de sonhar. Continuava dividido ante a perspectiva da entrega total a Deus, pois sabia que essa escolha era definitiva.

Ser discípulo de Jesus não é só amá-lo, mas por em prática seus ensinamentos, abandonando o pecado e ser solidário com as pessoas que sofrem. O tempo passou e o chamado do Senhor cada vez mais forte, em seu coração.
Na hora certa, Deus manifesta a sua justiça. Nada devemos temer, porque nada nos separará do seu amor. Nada poderá desfazer o que Deus já realizou e nada poderá impedir o projeto de Deus, para cada um de nós (cfe. Rm 8,35). Com 21 anos Tarcísio entrou para o Seminário.
Aqui se inicia uma linda história de santidade, e aos 29 anos foi ordenado padre.
 Deus concedeu ao padre Léo Tarcísio Gonçalves Pereira, a felicidade que seu coração inquieto sempre desejou.
Que o seu exemplo desperte nos jovens muitas vocações sacerdotais!

Neste primeiro domingo do mês vocacional rezemos pelos: diáconos, sacerdotes, bispos. Em especial, pelo padre de sua paróquia.

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!