"Coração de estudante"

O cenário em que o menino Tarcísio vivia, com onze anos de idade, era bem diferente do lugar de onde veio: o Biguá.
Morando com os avós em Itajubá, lutava contra o medo e a timidez que existiam dentro dele. Teria que conquistar aquela selva de pedra aos poucos. Assim começou a levar uma vida contrária a todas as aspirações de seu coração.

O tempo passava e o jovenzinho não gasta tempo pensando no que perdeu, aprende as primeiras lições amargas da vida: fumar, beber, as decepções com as namoradinhas...
No curso primário, não teve dificuldade em adaptar-se, pois era muito arteiro, na sala de aula. A sua sensibilidade aguçada e o seu coração grato aos ensinamentos da professora, muitas vezes pedia que seu pai Quinzinho lhe trouxesse as melhores goiabas do pomar do Biguá, e feliz oferecia a ela.

Não há condições de educar um jovem dentro de uma redoma de vidro, ele vai se confrontar com as correntes de idéias do mundo. Com Tarcísio não foi diferente.
A sua entrada no Colégio Major João Pereira de Itajubá chamou a atenção de todos. Destacava-se dos demais alunos pela sua inteligência, esperteza, brincalhão, contador de piadas. No recreio tirava o “Bamba” dos pés e ameaçava jogá-lo nas meninas.
Um jovem alegre, mas insatisfeito, questionava o mundo, criticava a situação social e econômica, vivia desafiando a todos impondo seus direitos, manifestava sua opinião, muitas vezes diferente da dos outros. Era rebelde, protestava contra tudo e todos.

A mudança radical na vida do jovem Tarcísio foi uma experiência difícil, pois não sentia muita disposição em aceitar o novo, exigia dele muitas renúncias. Ele tinha consciência de seu chamado para servir a Deus, mas teria que abrir mão de alguns sonhos e projetos.

 “Já podaram seus momentos, Desviaram seu destino, Seu sorriso de menino Quantas vezes se escondeu, Mas renova-se a esperança, Nova aurora a cada dia. E há que se cuidar do broto, Pra que a vida nos dê, Flor, flor e fruto”.

Tinha que percorrer um itinerário árduo até concretizar o desejo de seu coração: assumir a sua vocação.
Sua entrada para o Seminário Dehoniano, em Lavras-MG, aconteceu em 1982. Aquele jovem cabeludo era diferente dos demais, com suas idéias revolucionárias, fumava, tinha orgulho em dizer que teve muitas namoradas e foi quase noivo.
Algo chamava a atenção dos seminaristas: a sua Bíblia, toda rabiscada, com anotações importantes, apresentando a sua fé cristã, de maneira original e atraente.

No Noviciado Nossa Senhora de Fátima, em Jaraguá do Sul/SC, no ano de 1983, um ano após, fez os seus votos religiosos. O mais novo integrante do noviciado (tempo de iniciação na vida da Congregação), alguns o chamavam de Léo (o seu pseudônimo), outros de Tarcísio (seu nome de batismo)
Mais tarde, grande pregador, cursando teologia em Taubaté, em 1988, animava muitos Retiros, Encontros, Congressos e Cenáculos em todos os lugares do Brasil, e como diácono, ficou conhecido como “frei” Léo ou “fráter” Léo.

Nessa época, segundo padre Zezinho, o seu professor de comunicação, Léo era “estudioso, ávido leitor, inteligência acima da média, excelente orador, e acima de tudo, autêntico”. Dava-lhe nota dez quando a aula lhe agradava e nota sete, quando achava que ele poderia ter ensinado mais.

“Coração de estudante Há que se cuidar da vida, Há que se cuidar do mundo Tomar conta da amizade, Alegria e muito sonho, Espalhados no caminho, Verdes, planta e sentimento, Folhas, coração, Juventude e fé”. 

Na escola da vida, aprenda a construir sua felicidade, busque os valores cristãos para o seu crescimento, vivendo de acordo com os ensinamentos do Mestre Jesus, e será feliz quando atingir a plenitude da vida.  

(trechos da música: “Coração de estudante”- Milton Nascimento)
Compartilhe:

4 comentários:

  1. Que linda a história de vida do nosso saudoso Padre Léo,que pessoa maravilhosa,deixou muitos ensinamentos,lembro dele com muito carinho.

    ResponderExcluir
  2. Um dia assisti uma palestra do padre Léo que me chamou muito atenção.Em que uma médica de Portugal fora curada através de uma palestra dele gravada a muito tempo.Hoje tenho a certeza que suas palestras estão como nunca realizando Maravilhas na vida das pessoas inclusive na minha vida.Sou de Itajubá,e sempre vou ao túmulo dele.Deus tem usado ele, será mais um intercessor.Amém!!! Maria Vanilda Domiciano Batista Itajubá MG

    ResponderExcluir
  3. Abençoado Padre LÉO enviado de DEUS,não o conheci aqui na terra,mas conheci suas paletras evangelizadoras,e eu sinto saudades...como pode ser ?Estou sempre aproveitando de um tempinho para assisti-lo.Suas palestras são atraentes ,quem assistir uma ,não deixará de assistir outras e outras ...Escolhido e abençoado por DEUS,lembrarei sempre de suas palavras que fizeram aumentar a fé que preenche o meu coração,Graças a DEUS, e que
    Ele esteje sempre contigo querido Pe.LÉO.Amém.

    ResponderExcluir
  4. Sensacional saber que Pe Léo já esteve e morou em minha cidade, que fizemos parte de sua história.
    Jaraguá do Sul muito agradecida e abençoada.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!

Arquivo do blog

Postagem em destaque

Gratidão: 10 anos do Blog Padre Léo Eterno!

Olá, queridos e amados irmãos em Cristo Jesus.  Começamos novembro celebrando uma década de blog. Há 10 anos, em 16 de novembro d...