domingo, 21 de setembro de 2014

“A dor da morte deve ser sentida, não amenizada”, ensina padre Léo


Em seu livro “Cura dos Traumas da Morte” padre Léo ensina que a dor pela perda de alguém querido deve ser sentida em sua totalidade de forma madura e equilibrada.

Diz o padre que as reações diante da morte são as mais diversas possíveis. “Absolutamente únicas”, conta no livro. “Alguns tentam ignorar a tristeza. Outros acabam se fechando em si mesmos. Existem ainda aqueles que reprimem a dor”, acrescenta.

De nada isso adianta. Padre Léo ensina que a dor deve ser corretamente sentida e devemos aprender a chorar essa dor em Deus. “Quem chora em Deus não se afoga em suas lágrimas!”.


Mas como sentir a dor?

Aqui não caberia resumir todo o livro. Padre Léo, porém, fala em saborear as etapas da morte e do luto: velório, despedida, sepultamento, silêncio, missa de sétimo dia, de mês, de ano.

Durante os primeiros dias devemos nos reservar para acolher melhor a dor da perda. “Não adianta querer tomar remédios para amenizá-la: ela não deve ser amenizada, deve ser sentida de forma madura e equilibrada”, diz o padre.

Para finalizar, padre Léo ensina que devemos rezar pela pessoa que faleceu e até pedir que eles, que estão próximos a Deus, intercedam por nós. “Logo iremos nos reencontrar na eternidade com nossos amados, mas então de um jeito completamente novo, restaurado, curado e transformado”.

Dica do Blog Padre Léo Eterno:

Adquira o livro "Cura dos Traumas da Morte", escrito pelo padre Léo. Clique aqui e confira.

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!