quinta-feira, 12 de março de 2015

Louvor que cura e liberta

Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:


"Depois de serem severamente açoitados, foram lançados na prisão. O carcereiro recebeu instrução para vigiá-los com cuidado. Tendo recebido tais ordens, ele os lançou no cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam."Atos dos Apóstolos 16, 23 - 25
Olá meus queridos e amados irmãos em Cristo Jesus, que os vossos corações desejem cada dia mais louvar a Deus, mesmo nas tribulações. É com o coração transbordando de alegria, gratidão e amor a Deus que hoje venho, através dessa postagem, louvar a Deus.
Deus não se cansa de nos surpreender com seu amor e fidelidade. Quando somos afligidos pelo sofrimento, é muito comum que questionemos a Deus ou o culpemos. Aliás, não precisa nem ser um sofrimento grande, uma mínima dor e já estamos clamando a Deus como se fosse o fim do mundo. Estamos vivenciando a sociedade light como já dizia o Padre Léo.
Nessa sociedade não podemos sofrer, não podemos sentir dor. Por isso que ao menor sinal de qualquer dor ou sofrimento já ligamos o alerta de socorro. Jesus é muito claro em sua Palavra: "Quem quiser me seguir, tome a sua CRUZ e me siga." Só que nós fugimos da cruz. Nós tememos a cruz. Nós não queremos passar pela cruz. Não queremos tomar a nossa cruz. Cristão sem cruz não é cristão. 
O próprio Cristo não fugiu da cruz, por que nós fugimos? Por que tanto medo de sentir dor? Por que não queremos sofrer? Perguntas como essas são muito difíceis de responder, pois precisamos compreender o contexto de cada ser humano. 
Semana passada minha mãe passou mal e a levei ao hospital. ao chegar descobri que se tratava de mais um edema pulmonar agudo. Para quem já teve dois (um quase fatal), dois enfartes e outra série de problemas de saúde, imaginem como eu fiquei. 
Após ela ser estabilizada, em oração, fui conversando com Deus e me veio muito forte ao coração: "Ai de mim se não evangelizar". Comecei a lembrar todas as situações que ela já vivenciou e lembrei da enfermidade que o padre Léo enfrentou com muita coragem e sofrimento. 
Nessa conversa com Jesus me veio a cruz como reflexão. Me veio a mente também todos os sofrimentos que São Paulo passou. E cheguei a conclusão: "Preciso tomar a minha cruz". Mas eu quis tomar a minha cruz, da mesma forma que minha mãe tomou a dela, como o Padre Léo tomou a dele e São Paulo também, ou seja, com fé e confiança, sabendo que Jesus carrega conosco a nossa cruz.
Minha mãe nos dias seguintes veio falar sobre caridade. Relatou várias atitudes que poderia fazer e que muitos santos fizeram em favor de Deus, sobretudo aos pobres. Minha mãe me catequizando com sua infinita sabedoria. Padre Léo usou a enfermidade como canal de salvação e de evangelização. E Paulo nos ensinou que na dor ou no sofrimento precisamos louvar ao Senhor. E me perguntei: o que tenho feito por Deus? 
Então eu tomei a decisão de aceitar a minha cruz. Tomei posse dela. Carreguei ela em meio a orações e louvor. Comecei a louvar a Deus por cada coisa que vinha ao meu coração. Louvei a Deus pelo dom da vida, pelo amor e por tantos motivos.
O padre Léo em uma de suas pregações nos ensinou que Paulo louvava na prisão, para não deixar que o inimigo pudesse ocupar seu coração e sua mente com coisas erradas. Ao louvar ele se unia a Deus e permanecia na graça. Esse é um grande segredo de cura interior. 

O nosso louvor quando surge do mais profundo do nosso coração, quando ele parte da nossa vida, com aquilo que estamos vivenciando, ele cura e liberta o nosso coração.Como o Padre Léo nos ensinou: precisamos rezar a nossa vida, com a nossa vida, com os fatos de nossa vida, à luz do amor misericordioso de Jesus.  É através da oração e do louvor que gestamos milagres. 
Foi assim que eu vivenciei essa enfermidade de minha mãe, louvando com cada dia vivenciado. Louvava e agradecia por cada graça alcançada, por cada minuto vivido, por cada partilha, por cada sorriso. 
Foi uma situação difícil, muito delicada, mas todas as vezes que eu percebia que o inimigo queria me tirar do caminho do Alto, eu entrava em oração, começava a louvar e os medos se dissipavam. Não podemos temer o sofrimento, a dor, precisamos tomar a nossa cruz e seguir a Jesus.
Eu não sei qual a dor que você está vivenciando agora, eu não sei quais são os seus medos, eu não sei o quanto sua cruz está pesando, mas eu sei que como a minha mãe, como eu, como Padre Léo e como Paulo você pode vivenciar essa dificuldade com muita oração e louvor.
O interessante é que o louvor inunda o nosso coração de alegria e de paz. O louvor é um momento nosso de gratidão, de extrema alegria que estamos ofertando a Deus, nós o ofertamos, mas somos nós que somos agraciados por ele. 
O louvor é tão poderoso que olha o resultado que ele faz:
"De repente, houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. Imediatamente todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram." Atos dos apóstolos 16, 26
O louvor abre todas as portas do nosso coração e nos leva diretamente ao coração do Pai amado. Vamos rezar e louvar a Deus?
Abraço fraterno!
Jonathan Melo

Um comentário:

  1. Carregar a cruz! Além de carregar a nossa cruz, precisamos aceitá-la e não negá-la. Algumas vezes parece difícil, quase impossível vivenciarmos certas dores e sofrimentos. Mas saibamos que só parece, pois com a ajuda de nosso Amado Jesus, somos capazes de passar e vencer por qualquer situação que nos seja apresentada. Sempre através do louvor e da oração, como nos é dito na postagem. Precisamos confiar na promessa nos feita por Jesus: " Eis que estarei convosco, todos os dias até o final dos tempos"( Mt 28,20) Se Ele está sempre conosco o que devemos temer? Ele é nossa força e nosso refúgio sempre, todo o tempo. Assim, louvemos e glorifiquemos a Deus sem cessar. Amém!

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!