quinta-feira, 14 de maio de 2015

A necessidade de cura interior

Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:


"Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós." 1 Pedro 5, 7

Por muitas e muitas vezes nós caminhamos pelas estradas da vida buscando um sentido, uma motivação, um caminho para seguir. Mas parece que quanto mais tentamos caminhar para frente, mais para trás estamos indo. Quanto mais estamos tentando fazer a coisa do jeito certo, menos resultados conseguimos.

Nesses momentos precisamos parar um pouco e refletir sobre a nossa caminhada. Não adianta caminhar sem uma direção, sem um norte. A dor que muitas vezes nos visita, e por vezes parece ser a mesma dor, só que cada vez mais forte, é a dor que vem com uma mensagem muito clara: sem a cura do nosso coração nós não iremos caminhar da forma correta.

Ao longo de nossas vidas nós vamos sofrendo rejeições, maus tratos, negligências, traições, decepções. Mas também machucamos, maltratamos, ferimos, agredimos, atacamos. Conforme vamos sendo machucados, nós vamos machucando também. Sentimos a dor no nosso coração e é com ela mesma que agredimos os outros.

A nossa justificativa é que nós machucamos porque somos machucamos, são ataques amparados pela razão de que fomos, primeiramente, machucados. Só que com essa atitude nós vamos criando um ciclo de dor e de sofrimento. É um ciclo onde um sai machucando o outro. Eu me machuco, machuco o outro, que machuca outro, que machuca outro e assim vamos criando uma sociedade de pessoas feridas e machucadas.

A situação é bem pior do que podemos imaginar, pois antes de machucar o outro, eu estou me machucando, mesmo que de forma inconsciente. A ferida que causo no outro, depois retorna para mim como um complexo de culpa, como uma cobrança pessoal. A situação se agrava ainda mais quando além de eu me culpar, o outro ainda vem me acusar por tê-lo machucado. Para me defender eu continuo atacando-o e o ciclo não tem fim.

Até que chega um belo momento em que paro comigo mesmo e quando consigo olhar para o meu coração, percebo que ele está clamando por socorro. Ele agora sangra sem parar. Eu já não sei essa hemorragia emocional foi eu que causei, se foram os outros que me machucaram ou se foi a vida... Tenho medo de procurar ajuda, pois quando vou em busca do outro, eu estou me expondo a ser machucado novamente.

O resultado disso tudo é um completo isolamento. Eu lacro o meu coração e me fecho em minhas dores e ressentimentos. Só que uma ferida quando ela não é tratada, quando ela é abafada, ela inflama. Depois de um tempo, o nosso coração explode. A inflamação de tantas dores, mágoas e ressentimentos gritam do mais profundo do coração.

Minha mente é um turbilhão de pensamentos negativos, complexos de culpa, cobranças, preocupações, medos, ansiedades, pânico... Perco o controle de minhas ações e comportamentos. Já não consigo mais silenciar, já não consigo me conter comigo mesmo. Estou nas últimas, meu coração não aguenta mais, ele transborda em lágrimas e eu só consigo sentar e me afundar em minhas dores.

Quando nos encontramos em situações limites como essa não há outra alternativa a não ser abrir nossas feridas internas, abrir o nosso coração. Deixar tudo vir à tona. Precisamos tratar essas feridas, precisamos colocar remédio sobre elas, precisamos fazer os curativos.

Para poder curar o nosso coração ferido e machucado, precisamos abri-lo diante de um coração que é especialista em amar e curar: O Sagrado Coração de Jesus. Precisamos ir a UTI do coração de Jesus e lá rasgar todo o nosso coração na presença Dele.

Só Jesus pode curar o nosso coração. Só Jesus tem o remédio para as nossas feridas. Só que Jesus não pode realizar a cura sozinho, para isso Ele precisa de nossa participação. Precisamos ajudar a Jesus a curar o nosso coração. Existem alguns passos para ajudarmos a Jesus nos curar:

1. Abrir o nosso coração para Ele.           
2. Dar livre acesso a Ele.
3. Precisamos falar abertamente para Jesus todas as dores do nosso coração.
4. Não podemos ocultar nada Jesus, pois Ele só consegue iluminar e curar até onde nós permitimos.
5. Precisamos nos abrir a cura, nos abrir ao perdão, nos abrir a misericórdia de Deus.
6. Precisamos parar de ter medo de mostrar o nosso coração ferido e machucado para Jesus. [entre outros passos].

A cura não acontece no nosso tempo. O Padre Léo já nos ensinou que o tempo não cura não nada, Deus é quem cura no tempo. Mas não é nesse tempo humano, pois como ele mesmo nos ensinou, o nosso tempo é o tempo da necessidade, do desespero e Deus não age dessa forma.  "Precisamos entrar no tempo de Deus", precisamos deixar que Deus aja do jeito Dele. Só consegue curar o coração quem consegue caminhar com Jesus, do jeito de Jesus e no tempo dele.

Na nossa pressa, na nossa necessidade nós só conseguimos fazer da forma errada, nós só conseguimos piorar as feridas do nosso coração. Ou começamos a fazer do jeito de Jesus ou continuaremos no ciclo de dor e sofrimento. Precisamos ser radicais e deixar que Jesus cure, restaure e renove o nosso coração.

Quando a cura do nosso coração começa a acontecer, nós começamos a enxergar a vida, as pessoas e os problemas de uma forma diferente. Muito de nossos sofrimentos acontece pela forma como os enxergamos. Sofremos muito porque olhamos para os problemas e não através dos problemas.

Permitimo-nos ser machucados pelas pessoas, pois sempre paramos a nossa visão nas atitudes, palavras, omissões delas ao invés de enxergamos além das atitudes, palavras e omissões delas. Precisamos enxergar o coração das pessoas. Precisamos enxergá-las com os olhos misericordiosos de Deus. Mas só conseguiremos agir dessa forma se curarmos o nosso coração ferido e machucado, precisamos curar os olhos do nosso coração.

Quando estamos no nosso buraco de dor e sofrimentos nós ficamos cegos. Só enxergamos a nossa dor, o nosso sofrimento, e só conseguimos enxergar a partir da dor, por isso a vida perde o encanto e a beleza, pois só a enxergamos pela lente errada.

Vamos rezar para que Jesus possa curar o nosso coração ferido e machucado:



Abraços fraternos!!!
Jonathan Melo


0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!