quarta-feira, 24 de junho de 2015

Distração na oração

Padre Léo lançou o livro: Experienciar Milagres no Acampamento de Cura e Libertação, que aconteceu em Cachoeira Paulista, sede da Canção Nova, em 19 a 21 de março de 2004. 
A leitura desse livro nos leva a acolher o milagre do dia a dia, nos faz perceber os sinais de milagres que o Senhor nos proporciona todos os dias.

Deus manifesta seu amor por nós de vários maneiras, aproveita toda e qualquer oportunidade para demonstrar esse amor, diz o padre. "Deus nos fala de muitos modos: um pensamento, uma frase, uma palavra, uma moção, uma imagem..."

Padre Léo vem nos falar de algo (pg 90/93), que nos acontece. Quem já não se distraiu com algum pensamento, ou uma imagem, quando queremos entrar em comunhão com Deus, na oração? É quando os traumas, as preocupações, os problemas, vêm à tona, e perdemos a sintonia com o Senhor.
Cada minuto de nossa vida é precioso para Deus. Por isso o padre nos diz: "Cada ‘distração’ é sempre uma Palavra de Ciência de Deus para nós". 

A base para esta afirmação está no documento do Concílio Vaticano II: a Constituição Dogmática Dei Verbum, sobre a Revelação. Deus, pelo seu imenso amor quis revelar-se aos homens por meio de seu Filho Jesus. “Aprouve a Deus, em sua bondade e sabedoria, revelar-se e tomar conhecido o mistério de sua vontade (cf. Ef 1, 9), pelo qual os homens têm, no Espírito Santo, acesso ao Pai e se tornam participantes da natureza divina por Cristo, Verbo feito carne (cf. Ef 2, 18; II Pe 1, 4). Mediante esta revelação, portanto, o Deus invisível (cf. Col 1, 15; I Tim 1, 17), levado por seu grande amor, fala aos homens como a amigos ( cf. Êx 33, 11; Jo 15, 14-15), entretém-se com eles (cf. Bar 3, 38) para convidá-los à participação de sua intimidade” (DV2). 

O que é entreter com os homens?
"A Constituição Dogmática Dei Verbum diz que ‘Deus se entretém com os homens’ (DV2). Ora entreter significa servir de distração. Divertir-se, recrear-se. Então é dogma de nossa fé que Deus se distrai conosco. Ele brinca conosco". 

Um aprendizado fabuloso para o que chamamos de “distração”.
"...é o jeito que Deus está encontrando para entrar em comunhão. Se ele nos fala como fala a amigos, se ele quer se entreter conosco, qual outro modo ele teria para nos falar?"

Uma regra infalível, para transformar distrações em orações:
"Qualquer pensamento ou imagem que nos vier, devemos apresentá-los a Deus. Converse com Deus a partir da imagem, do pensamento ou sentimento. Se é a lembrança de um pecado, peça perdão e cura. Se é um pensamento malicioso, peça libertação. Se vem uma imagem de infância ou adolescência, peça a restauração. Se a distração envolve outra pessoa, coloque esta pessoa no coração de Deus. Ore por ela. Coloque tudo sob a proteção de Nossa Senhora e peça as luzes do Espírito Santo". 

Ao meditarmos cada capítulo do livro vamos perceber como Deus age em nossa história.


Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!