quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Exortando-me até em sonho

Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:





De: o mais gentil dos Josés
Assunto: exortando-me até em sonho
Para: padreleo_ceu@hotmail.com  

          Ah! pai querido, essa eu preciso lhe contar porque tenho certeza que aí do Céu, o senhor vai “rachar o bico” de dar risada.
          Foi um sonho que tive com o senhor, logo após a sua passagem para a eternidade – o Padre Vicente também sonhou com o senhor, só que a ele o senhor ensinou oração, a mim o senhor “puxou a orelha”, né?. No meu sonho eu falava para todo mundo que era filho do Padre Léo, saía pelas ruas gritando a plenos pulmões que era filho do Padre Léo, e estava mesmo muito orgulhoso de ser filho do Padre Léo.
          Então, em uma determinada rua e no momento que eu alardeava para todo mundo que era filho do Padre Léo, o senhor apareceu muito sereno, bonito de se ver, aproximou- -se de mim com aqueles olhões azuis e muito ternamente me disse na sua inflexão de voz própria: “fio... não se orgulhe tanto assim de ser filho do Padre Léo, antes orgulhe-se de ser filho de Bethânia”.
          Ah! Pai querido... acordei nesse exato momento meio atordoado e confuso, e não vou negar para o senhor não, viu? Confesso que até muito triste pelo que o senhor me disse no sonho.
          Perguntei-me durante muito tempo: o que o senhor queria dizer com isso?... Ora, como não me orgulhar de ser seu filho? Pois o senhor me engendrou sim, nas entranhas do Evangelho. E rezei muito para voltar a sonhar com o senhor, mas... não aconteceu mais, ficou naquilo mesmo.
          Acontece, pai querido, que só o tempo foi capaz de responder e decifrar aquele enigma: qual o motivo do senhor não querer que eu me orgulhasse de ser seu filho, mas filho da Comunidade Bethânia?
          É que depois que o senhor foi para o Céu, muitos, pai querido... mas muitos amigos de Bethânia nos deixaram, sabia?...
          Sabe aquelas pessoas, até influentes, que vinham aos nossos recantos, nos ajudavam... Pois bem, debandaram todas com a sua passagem para a eternidade. Na verdade, pai, agora eu sei, a Comunidade Bethânia não perdeu nenhum amigo, essas pessoas eram amigas na verdade do “fenômeno Padre Léo”, nem do senhor elas eram amigas. E por isso foram embora.
          Pois bem, o mesmo “fenômeno” aconteceu entre os nossos irmãos Consagrados, sabe pai? E... por Deus do Céu, pai – o senhor pode até perguntar pra Ele, já que o senhor está aí mesmo –, que aqui não tem nenhuma sombra de julgamento, até porque, ninguém sabe as reais motivações pelas quais eles saíram, não é mesmo?
          Mas é verdade também, pai querido, que muitos desses irmãos tinham perdido a real motivação de viver Bethânia, e se seguravam no senhor... não, desculpe-me pai querido, se seguravam no “mito Léo” para continuar vivendo em Bethânia. Então, o “mito Léo” passou... E eles passaram juntos.
          Entendi, então, perfeitamente, qual o motivo do seu “alerta” no meu sonho. Se eu tivesse me agarrado ao “mito Léo”, e não na real motivação da Consagração em Bethânia, que é Jesus, de uma maneira toda particular disfarçado nos filhos e filhas, eu também teria “debandado”.
          Na verdade, o que o senhor queria me dizer era exatamente isso: que eu deveria me orgulhar, sim, de ser filho do Padre Léo, mas muito mais que isso, por ser filho do Padre Léo eu deveria me orgulhar de ser filho de Bethânia, continuar em Bethânia, vivendo Bethânia com todas as suas implicações, respirando Bethânia, e assim... encontrar a sua real paternidade em cada rosto desfigurado que aqui chegar, em cada olho avermelhado pelo crack... e ser feliz.
          Puxa! pai, obrigado por esse “toquinho”, viu? Ele fez toda a diferença em minha vida.
          E... a propósito... bem que eu poderia sonhar com o senhor novamente, né?... Pelo menos mais uma vezinha, só para matar a saudade. Te amo, pai.

José Gentil, bth
jpiresbethania@hotmail.com

Obs: esse e outros 39 "emails ao Padre Léo" fazem parte do livro "O Essencial é Invisível aos Olhos - A minha experiência pessoal com o Padre Léo", de autoria de José Gentil (ou o mais Gentil dos Josés, como Padre Léo o chamava), escritor e consagrado da Comunidade Bethânia.

Clique AQUI para adquirir o livro, cuja renda é em benefício da Comunidade Bethânia.





Um comentário:

  1. E AGORA JOSE................ ESPERANDO TEU NOVO LIVRO.......... ABENÇOADO TU ES , PARABENS BJAO

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!