segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Dez motivos para perdoar: trechos de livros e pregações de Pe. Léo sobre perdão


Amigos do BPLE, hoje vamos refletir um pouco sobre PERDÃO através do tesouro que padre Léo nos deixou sobre o tema.



Padre Léo nos dizia que temos que levar o céu para o outro, para nossa casa, para o nosso trabalho, para a Igreja, para todas as áreas de nossas vidas. Que devemos ser sementes de céu.

É fácil? Claro que não. Ele também dizia que fácil é ir para o inferno, que o caminho é largo, e que muitas pessoas vivem em um inferno interior. Nos dizia que para irmos para o inferno temos que primeiro vivê-lo dentro do nosso coração. Triste, mas muitos de nós vivemos assim.

Ele nos alertou na pregação O segredo para um casamento feliz:
(Quer assistir a pregação? Clique aqui)



"Muitas vezes ouço alguém falar: ‘Padre, minha casa é um inferno’, e poucas vezes ouço: ‘Minha casa é um céu’. O único que pode transformar sua casa em um pedacinho do céu é você."

E nos advertiu do perigo de fecharmos nosso coração:

"O coração ferido e machucado não ama a si mesmo e não consegue amar ninguém. O coração novo ama Jesus que está no outro e ama o outro por causa de Jesus. Assim não temos sequer a possibilidade de inventar desculpas para não amar. Aliás, o amor de Jesus é cura para nossa incapacidade de amar."
Trecho do livro: A cura do ressentimento

Separamos alguns trechos de pregações e livros onde padre Léo nos exorta a perdoar, caminho seguro de cura interior: 

"O perdão não é um sentimento, mas uma decisão. O perdão é um ato voluntário, uma decisão da inteligência, que supõe manter-se perseverante na decisão. 
Ele precisa ser gotejado de maneira lenta e constante. Perdão é decisão firmemente mantida e expressamente manifesta." 

"Perdão não é indulgência barata e muito menos uma desculpa esfarrapada. Além de ser remissão de pena ou de ofensa, o perdão é o ato pelo qual  uma pessoa é desobrigada de  cumprir o que era de seu dever ou obrigação  por quem competia exigi-lo. Perdão é decisão unilateral. Mesmo sendo ofendido e machucado, sou livre para decidir o que fazer com a ofensa recebida."

"O perdão é como uma fisioterapia. Leva tempo, exige esforço, dói na hora, parece aumentar a ferida, necessita de persistência, mexe com a área machucada, incomoda e cansa. Mas cada um desses atos é uma gota divina para a libertação de nosso coração aprisionado na mágoa e no ressentimento."

Trechos do livro: Gotas de Cura Interior

"Para perdoar uma pessoa não precisa ser pessoalmente, muitos já morreram ou você nunca mais viu. Mesmo que o outro não queira falar com você, perdoe! Pois o perdão não depende do outro. O perdão beneficia quem da, é uma pomada que cura quem foi ofendido.

O perdão primeiramente cura a mim, muitas vezes o outro nem sabe que me machucou. A pessoa não merece ser perdoada? Perdoa! Porque você não precisa continuar sua vida com essa ferida interior. O perdão é um imperativo seu, ele precisa mais da vontade, razão, do que sentimento. É uma decisão. Eu decido."

(Quer assistir a pregação? Clique aqui)



"Perdoar não é deixar de sentir, não é aniquilar os sentimentos e as emoções, mas canalizá-las para a meta de nossa vida. É possível perdoar e continuar sentindo raiva ou tristeza no coração. Aliás, se espero a raiva e a tristeza passarem, isso é sinal de que o problema já foi esquecido, e então o perdão não é mais necessário. Perdoar não é deixar de sentir amargura interior. Perdoar é gotejar amor próprio no coração e, a partir daí, chegar a gotejar amor no coração de quem nos feriu e magoou."

“Não devemos pensar que, quando perdoamos e continuamos sentindo a ferida, o perdão tenha sido falso ou mentiroso. O perdão só tem sentido quando nos sentimos feridos e machucados, e isso gera amargura e tristeza interior. O perdão só pode ser exercido quando temos o coração ferido. Sem a ferida, o que vamos perdoar? Como perdoar se não nos sentimos ofendidos?"

Trechos do livro: Gotas de cura interior

"Deus não nos culpa nem nos desculpa. Ele nos perdoa! Precisamos aprender a acolher o perdão de Deus e fazê-lo frutificar em nossa história." 

Trecho do livro: A cura do ressentimento

"O  perdão é a introdução de um novo tempo, e não a conclusão de uma história de desamor. O perdão nos fortalece e nos prepara para novas situações."

Trecho do livro: Gotas de cura interior


"Padre, eu queria perdoar, mas não consigo." E não conseguimos mesmo, e nas vezes em que perdoamos, na verdade não se trata de perdão, mas de desculpa. 
Só consigo perdoar se a pessoa reconhecer seus erros, se a pessoa pedir muitas desculpas.
Então, em um excesso de bondade, desculpo mas deixo bem claro: 'Que isso não se repita!' Isso não é perdão.

Perdoar é dar-se a quem não merece.
Esse gesto é fácil?
Mais do que isso, perdoar é dar-se a quem não merece, pensa que merece e ainda me ofende. É simples? Pois perdoar é mais do que isso. É dar-se a quem não merece, pensa que merece, me ofende e ainda fala de mim para os outros.
 Pergunto novamente: é fácil? Só existe um jeito de perdoar: permitir que nosso coração seja revestido pela ternura e pela misericórdia do coração de Jesus."

Trecho do livro: Buscai as Coisas do Alto 

"Perdoar é amar por inteiro. E dar-se de novo, como Deus se dá a nós. É saber que nós não somos perfeitos. Sabe qual é o grande segredo para perdoar? É começar a cada dia como novo que é, é não levar dia velho para dia novo. Deus não leva. Quando chega o final do dia, Ele pega o rascunho do dia e joga fora. E chega outro dia… Deus acredita muito em nós! Ele diz que hoje vai dar certo, prepara aquele dia como se fosse o ontem, o anteontem. Perdoar é dar-se. Perdoar é amar de novo, é amar por completo. Perdoar é curar o outro."

Trecho do livro: Famílias Restauradas

Agora, amigos do blog, mãos à obra e vamos pôr os ensinamentos acima em prática.


"Para o milagre acontecer é preciso treinar, e esse treinamento precisa acontecer em três lugares: na sua mente, no seu coração e na sua perna."

No Coração de Jesus, procurando ser servos, 
Equipe Blog Padre Léo Eterno

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!