quarta-feira, 23 de março de 2016

"Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento"

Quem não ficou com raiva alguma vez na vida? Muitas vezes a situação foge ao nosso controle, alheia à nossa vontade. Mas, a Palavra de Deus nos diz que, não podemos deixar que isso tome conta de todo o nosso ser, ou seja, não podemos deixar que o sol se ponha sobre o ressentimento. Em outras palavras, não devemos alimentar os sentimentos negativos, pois são destrutivos, e , sobretudo, contrários aos ensinamentos de Jesus.

Refletindo a segunda parte do versículo 26, cap. 4, de São Paulo aos efésios: “Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento”, pela graça da Cura Interior padre Léo nos apresenta os recursos necessários para eliminar de nosso coração os sentimentos negativos que se manifestam em forma de ressentimento.
"Cada um de nós está sujeito à mágoa, raiva, indignação, decepção, mas não podemos transformar isso em ressentimento... Para isso temos que olhar o problema à luz da Graça de Deus, pegar o problema e colocá-lo na ótica de Deus". 

Se carregamos no dia algum sentimento ruim é preciso reagir imediatamente, que o sol não se ponha; não deixe passar o dia sem antes tê-lo dissipado.
"O ressentimento é porta de entrada para o encardido em nosso coração". 

As suas histórias recheadas de humor, vem nos ensinar, nos exortar sobre essa ordem, sobre o que São Paulo observa quando o sol se põe.
Outro ensinamento importante: a comparação entre uma viagem durante o dia e durante à noite:
"Quando o sol se põe não temos mais a visão ampla da realidade...Quando vou para a minha cama, ou sozinho no sofá e fico remoendo um acontecimento, deixei o sol se pôr, passo a enxergar só aquele problema, perco os outros ângulos de visão, passo a enxergar a realidade a partir daquele problema". 

O cântico de Zacarias (Lc 1, 77-79) nos é apresentado como um roteiro da cura do ressentimento. É a misericórdia de Deus para com seu povo, e a promessa feita através dos profetas, com o envio de um redentor: 'o sol nascente’. O perdão é algo impossível de se praticar. Mas é o inimigo que suscita esse pensamento em nossa mente. Ele faz com que guardemos raivas, mágoas, e tudo quanto é lixo em nosso coração, que se transformam em ressentimentos.
"Precisamos experimentar a salvação de nosso Deus, que nos vem para o perdão dos pecados... Por que é tão difícil? Porque não submetemos a nossa dor, nossa mágoa, nosso sofrimento interior àquele que veio nos visitar, o ‘sol nascente’, não por mérito nosso, mas graças à ternura e misericórdia do nosso Deus, que vem para iluminar aqueles que jazem na sombra da morte". 

Sem Jesus é impossível a cura do ressentimento.
"Enquanto você não deixar o amor de Deus, , o sol nascente, que é Jesus, iluminar as áreas ressentidas de seu coração, Ele não pode fazer nada. Jesus disse: ‘Eu estou a porta e bato’. 
A quem você está abrindo seu coração?" 

A misericórdia infinita de nosso Deus manifesta-se aos homens, como a luz e o calor do sol.


Setembro de 2003- Acampamento de Cura Interior, Cachoeira Paulista (Canção Nova) aconteceu o lançamento do livro: A cura do ressentimento.
Padre Léo, através de reflexões de textos bíblicos, nos aponta caminhos para chegarmos à experiência, de como curar o ressentimento.

ADQUIRA AS PREGAÇÕES DESSE ACAMPAMENTO E O LIVRO: www.bethania.com.br  


Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!