quarta-feira, 20 de abril de 2016

Quebrar o vaso - A história de Maria de Betânia

"Alguma vez Jesus condenou Maria de Betânia? Nunca! Betânia era a casa de Jesus. Betânia era a casa dos amigos de Jesus. Betânia era o lugar onde a Bíblia mostra Jesus vivendo plenamente a sua afetividade. Betânia é o lugar que mostra Jesus humano. O rosto mais humano de Jesus, nós vamos encontrar em Betânia. É em Betânia que Jesus chora. E chora por causa de um amigo. Jesus era apaixonado por Lázaro, por Marta e por Maria. E, no entanto, quanto tempo levou pra Maria de Betânia se converter? Quando foi que aconteceu esse episódio? São João, capítulo 12, diz: seis dias antes da Páscoa. Jesus já tinha ressuscitado Lázaro. 



Pensem bem, meus queridos e minhas queridas, nem mesmo a ressurreição de Lázaro havia mudado o coração de Maria de Betânia. A Semana Santa, Jesus passou todinha em Betânia. Jesus subiu da Galiléia pra Judéia (e basta você ler com calma os Evangelhos da Paixão)... Jesus chegou em Betânia na sexta-feira, durante o dia (porque às seis horas da tarde não se podia caminhar mais), ficou em Betânia o sábado inteirinho e no domingo de manhã o que foi que Ele fez mesmo? Domingo de Ramos. Ele saiu de Betânia e foi para Jerusalém. Entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. E o dia em que Jesus entrou em Jerusalém triunfalmente, foi o maior de todos os comentários. A Bíblia diz que o povo fez festa, jogavam panos pelo chão, chacoalhavam ramos de oliveira e cantavam 'Hosana! Bendito o que vem em nome do Senhor!'. Foi um alvoroço! E Jesus ficou em Jerusalém? Não! Voltou pra dormir em Betânia. Domingo, segunda, terça, quarta, só vai sair de Betânia na quinta-feira. Quando ele sobe o morrinho de Betânia e desce o Monte das Oliveiras, onde Ele vai viver o seu Gtsêmani. Ele sobe dali e vai até o Monte Sion, onde acontece a última ceia, e volta pra rezar... O caminho de Jesus, o Jardim das Oliveiras, o Getsêmani... Quem viu o filme de Mel Gibson, aquela cena que abre o filme é exatamente o caminho que vai à Jerusalém, passa o cemitério, o monte, o Jardim das Oliveiras, virou do outro lado, é Betânia. Então, era o caminho de Jesus. Jesus esteve em Jerusalém e voltou pra Betânia. Eu imagino que naquela segunda-feira ou na noite de domingo pra segunda-feira, antes da Páscoa, dia de Domingo de Ramos... Na minha opinião... Repito, é minha opinião a partir daquilo que vou estudando e rezando. Foi naquela noite que Maria de Betânia se decidiu por Jesus. Eu imagino que naquela noite Maria de Betânia não teve muitos fregueses. A pessoa quando é tomada por uma alegria muito grande, ela não consegue inclusive, se relacionar. E muito menos encontrar satisfação na prostituição. Aquela noite, Maria não teve muitos fregueses. E ela deve ter perguntado: 'Por quê?'. Por que será que nessa noite não tinha freguês? E devem ter contado pra ela: 'Você não soube? Ah, o pessoal está todo em Jerusalém. É um alvoroço!' 'Mas por quê?' 'Jesus.' 'Jesus? Mas ele está sempre lá em casa. Dorme lá. É amigão do meu irmão. Inclusive, é meu amigo!' 'Ah, foi um alvoroço a entrada dele. Alguma coisa vai acontecer.'



Quando Maria de Betânia naquela segunda-feira saiu pra dar umas voltas, o comentário continuava o mesmo. E quando ela, então, voltou pra sua casa, na segunda-feira, seis dias antes da Páscoa... No início da noite ela se arrumou, tomou banho, entrou em seu quarto, lá atrás de uma pedra que ela tinha improvisado como armário, um buraco, ela guardava o vaso de alabastro onde ela pegava um vidrinho e enchia de perfume, colocava dentro da roupa e saia pra se prostituir. Naquele dia, Maria chegou em Betânia, na sua casa e não tinha ninguém. A casa estava vazia. Lázaro, que tinha sido ressuscitado não fazia muito tempo, não estava lá. Ela que sempre chegava, acostumada a ir lá dar um beijo sempre em Lázaro, ele sofrendo muito na cama, como doente que era... Agora não tinha nem Lázaro, ele tinha sido ressuscitado e curado. Ele não estava. A casa estava vazia. E ela ouviu música, cantoria... Ela ouviu um barulho. E no que ela estava saindo na porta da casa dela, ela enxerga a casa de Marta, sua irmã, o seu cunhado... E ela entendeu logo: quem estava lá era Jesus. Ele não estava ali. Então, naquela noite, ela não saiu pela porta da frente pra se prostituir. Alguma coisa tocou no coração dela. E como eu queria que essa mesma coisa tocasse no meu e no seu coração nessa tarde, hoje! Alguma coisa tocou no coração de Maria de Betânia e ela voltou. Ela voltou, não pra buscar mais perfume, mas pra buscar todo o perfume. Ela não encheu um vidrinho. Ela pegou o vaso. O que foi passando na cabeça dela? Ela foi relendo a sua vida. Quando Maria de Betânia segurou naquele vaso de alabastro cheio de um perfume caríssimo de nardo puro... Nardo é a flor símbolo da pureza. A flor símbolo da pureza, a sua essência usada para a pior impureza, para a prostituição. Não existe nível mais baixo que alguém possa descer do que quando tem que se prostituir pra viver. 

Eu imagino que quando pegou naquele vaso de alabastro, Maria já começou a chorar. E ela deve ter pensado: 'Meu Deus, eu não posso mais continuar nessa vida.' Ela olhou para aquele vaso pesado e pensou: 'Quanto pecado eu tive pra fazer pra juntar esse dinheiro todo pra comprar esse vaso e pra comprar o perfume que está dentro do vaso,' Maria de Betânia fez uma releitura do seu passado e segurou firme naquele vaso de alabastro, pedra negra, e jogou ali dentro todo o seu pecado. E foi caminhando lentamente pra casa de Simão. E entrou pela porta dos fundos (Lucas, capítulo 7). Ela chegou por detrás de Jesus. Como é que uma prostituta entraria na casa de um fariseu, como Maria entrou... Como é que os guardas deixaram ela entrar? Porque ela era da casa. Ela era cunhada. Ela entra por detrás. E o que ela faz, segundo os Evangelhos? Ela se abaixa aos pés de Jesus, começa a lavar os pés de Jesus com suas lágrimas. Ela vai derramando lágrima e perfume

Isso também se diz de Maria Madalena no sábado santo, o sábado que ela deixou o corpo de Jesus no túmulo. Que ela foi misturando o perfume com suas lágrimas. 

Então, ela chega aos pés de Jesus e se ajoelha. Se ali, quando trouxe aquele vaso de alabastro na mão, ela estava trazendo todo o seu passado... Agora, ao se ajoelhar aos pés de Jesus, ao inclinar-se aos pés de Jesus... Três vezes fala que Maria de Betânia sentou-se ou debulhou-se aos pés de Jesus. Em Lucas, 10 e depois em João 11 e João 12. Três vezes vai mostrá-la aos pés de Jesus. 

Quando ela dobra-se aos pés de Jesus e começa a lavar os pés de Jesus com suas lágrimas e enxugá-lo com seus cabelos e a misturar aquele perfume... E aquele perfume foi invadindo a casa inteira. Maria estava jogando aos pés de Jesus o seu presente. Era aquele momento. Era o seu hoje! Ao trazer o vaso de alabastro, Maria estava trazendo o seu passado. Ao debulhar aos pés de Jesus, Maria estava trazendo o seu presente. A decisão que eu estou tomando agora, meu Deus do céu! 

Quantas e quantas vezes Jesus dormiu, quem sabe, até na própria cama de Maria de Betânia. Jesus nunca ia sozinho pra Betânia, ele levava os doze junto. Quantas vezes Lázaro deve ter dito: 'Oh, Senhor, dorme aí mesmo que a cama tá desocupada. Ela só vai chegar amanhã cedo. Faz dois dias que ela não vem. Ela tá atendendo um freguês lá não sei aonde...' Quantas vezes? Gente, sabe o que mexe no meu coração? Aquela delicadeza de Jesus... Jesus frequentou essa casa pelo menos durante uns cinco anos, três com absoluta certeza. Todas as vezes que Jesus ia à Judéia, ele se hospedava em Betânia. Era a sua casa! E por que Jesus nunca enfiou o dedo na cara da Maria e falou: 'Oh, Maria, converta-te!' E por que será que Jesus nunca fez um apelo de conversão pra Maria? Exatamente porque Ele nunca condenou Maria, do mesmo jeito que Ele nunca condena o Léo, não condena você, nem você, nem você, nem você! Nem condena ninguém... Que delicadeza de Jesus! Como nos falta essa delicadeza. 


Jesus não olha pra pessoa e olha o que a pessoa foi e o que a pessoa é. Jesus não nos olha a partir dos títulos ou até mesmo dos apelidos que os pecados do mundo nos colocou. Jesus estava presente, esperando. Com certeza, Jesus muitas e muitas vezes rezou por Maria de Betânia. Ele amava tanto essa mulher, amava tanto Marta, que inclusive ele elogiou... Ele sabia que Maria de Betânia tinha uma ânsia de Deus no seu coração, tanto que Ele fala para Marta em Lucas, 10: 'Marta, Marta, tu te inquiestas por muita coisa. Maria escolheu a melhor parte, aquela que não lhe será tirada.'

Jesus sabia que dentro do coração de Maria de Betânia batia também um amor imenso, um desejo imenso pelas coisas lindas de Deus. Mas que ela, quem sabe até consequência de um namoradinho... Talvez tenha sido um namoradinho que um dia, aproveitando um momento de um amor estragado, tenha violentado Maria de Betânia. Talvez tenha sido um fariseu. Talvez tenha sido um padastro. Talvez tenha sido alguém estranho ou talvez tenha sido um momento de fraqueza de uma menina doida. 

Quantos de nós, meninos, e quantas de vocês, meninas, não fizemos tantas coisas que a gente se arrepende? Ninguém vai pra prostituição como uma escolha. Eu, até hoje, não conheço uma menina que mora na zona e fala: 'Eu vivo na zona porque eu adoro me prostituir. A coisa que eu mais gosto é de me sentir um lixo. A coisa que eu mais gosto é que um homem que eu nunca vi venha e faça do meu corpo um depósito da sua semente estragada, um depósito do chiqueiro que ele é.' Nunca encontrei! 

Maria de Betânia era prostituída e não prostituta! Como a grande maioria dessas meninas são prostituídas. Lá dentro do coração dessas meninas, desses meninos, bate um coração igualzinho que bate no meu e no seu! Também ela teve um dia um desejo de pureza. Quem sabe também ela não desejou, como Marta, casar com um homem feito Simão, o cunhado? Também ela teve um dia o desejo de pureza. Mas a vida é injusta. E a minha e a sua também é. A vida é imprevisível! Amanhã, depois, ou hoje eu posso cair aqui, um tombo, bater a minha coluna numa quina dessas e ficar numa cadeira de rodas. Amanhã, eu posso estar paralítico. Eu posso estar mudo. Nós não sabemos o que pode acontecer conosco daqui um milésimo de segundo. Você não pode garantir o que vai acontecer com você amanhã, daqui a uma semana, daqui a um mês. Também do passado nós não sabemos. Jesus nunca condenou Maria de Betânia como nunca condenou nenhum pecador. 

Quantas e quantas vezes (que delicadeza) Jesus estava em Betânia. Jesus comia em Betânia, Jesus dormia em Bethânia... Jesus desejava profundamente a conversão de Maria, mas Jesus dava tempo pra Maria, como Ele também olha pra mim e pra você. Você já percebeu que Deus tem paciência comigo e com você? Como é que Deus é bacana com a gente? Nós é que agimos no ímpeto, nós planejamos as coisas na nossa cabeça: 'Eu vou lá... Eu vou fazer isso. Eu vou fazer aquilo!' Eu planejo pro outro executar e o outro não é obrigado a executar o seu projeto e se decepciona. Azar! Fique decepcionado! Não faça projeto pro outro cumprir. 

Jesus olhava para Maria de Betânia não como uma prostituta, mas como uma mulher. E que emoção Jesus não deve ter sentido quando a sua amiga Maria estava ali, aos seus pés, derramando lágrimas, secando com o cabelo e despejando o perfume. Maria, quando veio até Jesus, trouxe o seu passado. Ao segurar aquele vaso de alabastro e derramá-lo inteirinho, ela jogou fora o seu presente. Ela não tinha mais como se prostituir, mas ela tinha que tomar uma decisão pra valer. E São Marcos diz o que ela faz. Ela quebra o vaso! Siginifica: de hoje em diante, minha vida não terá mais pecado. De hoje em diante, eu não vou mais pecar."

Padre Léo

Trecho da pregação PHS - Por Hoje Sim 




Um comentário:

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!