quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Rezando com Pe. Léo - Oração final da pregação "Libertos por Jesus"

"Meu irmão, minha irmã, hoje você é chamado a ter um encontro pessoal com Jesus Cristo, o único que de fato pode arrancar a sua vida de todas aquelas amarras conscientes ou inconscientes. Amarras do passado. Amarras do presente. Amarras na área física, psíquica, seja ela qual for... Aquelas cordas... Que sejam cabos de aço. Talvez você esteja sentindo que o que está prendendo você seja um grande cabo de aço. Que você está amarrado demais. Que você se sente impotente. 


Eu queria dizer a você, meu irmão, que louvado seja Deus se hoje você conseguir se convencer que é impotente para vencer essa amarra na sua vida. Triste de você se você acha que sozinho consegue vencer.

O primeiro passo para um filho nosso, em Bethânia, de fato se libertar das drogas, do alcoolismo, é conscientizar-se: 'Eu sou dependente químico. Eu sou viciado na droga. Eu sou viciado em sexo. Eu sou viciado em mentira.' Assuma: 'Eu sou!'. Sem nenhuma justificativa. Não adianta: 'Eu sou viciado porque meu pai se fez isso, porque minha mãe…'. Corta tudo isso! Não tem justificativa. Enquanto tem justificativa você não assumiu ainda sua impotência. Assuma sua impotência: 'Eu sou impotente! Eu não consigo! Senhor, eu não consigo me libertar! Eu não consigo. Eu já tentei. Eu já fiz de tudo. Eu já rezei, plantei bananeira no espírito e eu não consigo. Eu sou fraco. Eu sou impotente!'.

E, ao lado disso, um passo fundamental, que eu não sei se é junto ou junto com esse, o primeiro: eu quero me libertar! É uma decisão! Aqui, agora, eu pego a minha liberdade, Senhor! Não interessa se minha liberdade está marcada, ferida, machucada pelo pecado. Não me interessa, Senhor. Eu quero me libertar! E esse passo você pode dar hoje também. 

Assim como a nossa salvação, a nossa redenção aconteceu e foi realizada em plenitude no silêncio da cruz do Senhor... Hoje também você pode, aí na sua casa, aqui nesse Rincão, embaixo dessa árvore, sentado nessa cadeira, sentado em frente ao seu computador... Agora pode ser nesse lugar que você se encontra, O lugar mais sagrado da terra, o santuário de Deus, onde você acolhe Deus, um Deus que chega até você e diz: 'Eu esperei muito, muito, muito, muito esse momento. Eu aguardei muito esse momento. Eu desejei ardentemente esse momento para derramar sobre você o meu amor infinito.' Agora onde você está pode ser o novo Calvário, onde o Cristo diz: 'Olhe para a cruz. Foi por ti!'. E Ele diz seu nome. 'Não foi pela humanidade inteira, não! Eu morri foi por ti!'. Você, tu, cada um de nós, no nosso jeito de  olhar, no nosso jeito de pecar... 

Senhor, eu tenho andado mergulhado no pecado. Eu tenho alimentado os bezerrinhos do pecado, Senhor! E alguns dos meus pecados já se tornaram touros fortes. Mais forte do que eu, Senhor. Que me derrubam, Senhor! Eu tambem tenho levado muita chifrada desse touro, Senhor! Eu tenho chegado em casa ferido, machucado, com coração despedaçado, pisoteado... 

Senhor, alguns dos meus pecados já cresceram demais. Eu sou impotente, Senhor. Nesses anos que eu tenho vivido, Senhor, eu tenho experimentado... Meu pecado tem sido maior. O ódio tem sido maior, a mentira... A pornografia tem sido maior, Senhor! Eu tenho sido amarrado, Senhor, feito um carneiro, feito um bezerro. Um bezerro que vai pro matadouro. É assim que o pecado me leva, Senhor! 

Eu não aguento mais, Jesus! Eu não aguento mais viver essa vida de fechamento em mim mesmo. Do meu coração tem fluido, Senhor, rios de água morta, fedida, poluída, água de enchente... Água cheia de lodo, Senhor. Eu estou parado, Senhor, feito um rio que não caminha. E por isso nessa água parada vai surgindo dengue, vai surgindo pernilongos, mosquitos, cobras... Sujeiras demais, Senhor! Mas hoje eu quero ter esse encontro contigo, Jesus!  Eu quero que seja hoje o primeiro dia de fato do resto de minha vida. O único dia da minha vida, Senhor! Eu quero e eu desejo, Senhor! Eu desejo e, mais do que isso, Senhor, eu preciso. Hoje, Jesus, eu quero me colocar inteiro naquela gota d'água que é jogada no cálice para me perder no seu sangue, Senhor! Senhor, eu necessito da tua misericórdia! Eu quero me encontrar contigo. Eu marco Senhor já, contigo, encontro às três horas... A hora da misericórdia. E até lá eu quero ir preparando meu coração, Senhor, para colher essa libertação que o senhor me oferece hoje. 

Hoje eu quero jogar, Senhor, no Teu coração rasgado a minha dependência química. Esse vício, Senhor! A minha impureza! Todos os meus pecados da área sexual. Todos os meus pecados afetivos, Senhor. Ira, ódio, raiva, briga, aspereza, malícia, maledicência... Quero hoje entregar, Senhor,  no Seu coração todos os meus pecados ligados ao dinheiro. Toda a ganância. Toda a prostituição. Todo espírito de lucro. Todo consumismo, Senhor. Tudo aquilo, Senhor, que me impede de entrar no Seu reino. Eu me entrego, Senhor. 

Mas é preciso que você se  coloque ali embaixo da Cruz, meu irmão, para sentir o Senhor olhando para você. O Senhor realizando agora! Esse é o momento! O texto de São Paulo nos disse duas vezes: 'É agora! É agora!'. Não é para depois. É agora que começa sua nova história. Porque agora Jesus olha para você e, do Seu coração rasgado, Ele faz fluir no seu coração o amor, a cura, a libertação… Acolha! Acolha essa cura. Acolha essa libertação. E para isso só depende da sua vontade de dizer: 'Eu quero, Senhor! Eu desejo, Senhor! Eu preciso, Senhor!'. 

Padre Léo


Oração final da pregação "Libertos por Jesus". 

Para adquirir essa e outras pregacões, livros e homilias de Padre Léo, além de produtos da Comunidade Bethânia, clique aqui. 

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!