quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Pela cruz chegaremos à Luz! (Per crucem, ad lucem!)

Hoje, 14 de setembro a Igreja celebra a “Exaltação da Santa Cruz”, quando somos convidados a refletir sobre o grande mistério da Cruz. A Cruz de Cristo, sinal de nossa salvação, o grande sinal do amor de Deus pela humanidade. Jesus morre na cruz para nos garantir a libertação da morte, dando-nos posse da santidade e vida eterna.

Para a nossa maior compreensão, destacamos trechos da reflexão do padre Léo (São Mateus, 26,36-46), com o tema: Roteiro Doloroso de Jesus (livro: Roteiros Bíblicos de Cura Interior), quando nos apresenta Jesus, alguém que tem consciência da sua missão e aceita cumpri-la, apesar de todo o sofrimento e da própria morte. A sua missão teve que passar pela morte para nos salvar. Mas, apesar de tudo, foi protegido pelo Pai.

"Jesus não foi para a cruz como quem está simplesmente executando um papel escrito por um diretor teatral... Ele caminha, também na fé e passa pela angústia e incerteza. 
Não tenha dúvida de que Jesus pediu ao Pai que lhe afastasse aquele cálice. E isso não diminui em nada seu sacrifício de amor. Pelo contrário, evidencia-o ainda mais... 
Jesus assume em si as consequências do pecado. O pecado quebra nossa harmonia interior e esmaga nosso coração, além de romper nossa ligação com Deus. No pecado viveremos sempre a experiência da completa e desesperadora ausência de Deus. Jesus assume essa solidão que o pecado provoca, para que nenhuma outra pessoa do mundo precise passar pela experiência da solidão. Ele assumiu essa solidão para ser terna e eterna presença em nossas solidões". 

Jesus como homem sofre no corpo e no espírito. No Getsêmani teve solidão, medo, depressão, angústia, tristeza. Rezou ao Pai que o fortaleceu. "O Getsêmani de Jesus é um concreto anúncio de que o mal, o sofrimento, a cruz e a morte não são enviados nem permitidos ou desejados por Deus. Na verdade essas misérias são consequências do pecado humano e contrárias a tudo aquilo que a Bíblia nos apresenta como projeto criador de Deus... Essas realidades contradizem tudo o que sabemos de Deus, que é amor". 

O momento da Paixão de Cristo foi decisivo para a humanidade. Houve escuridão completa desde o meio dia até às três da tarde. Jesus morre por amor para nascer a Luz da vida. Sinal de um tempo novo, o rasgo do véu, a cortina que separava o povo do lugar santo, agora dá acesso ao Pai. É a comunhão com Deus e a admissão à Vida Eterna.

“Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” (João 11.25). Jesus é a Luz verdadeira, remove as trevas, iluminando o caminho para Deus. Para chegar à glorificação Ele teve que atravessar o calvário, até a cruz. Portanto, diante das dificuldades da vida, não podemos perder a fé e a esperança, pois nossos sofrimentos por causa de Jesus, nos garantem a participação na glória do céu. 




Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!