sábado, 15 de outubro de 2016

Bethânia, casa de acolhimento!

A Comunidade Bethânia nasceu em 12 de outubro de 1995, no dia em que celebramos a memória da Virgem Maria, sob o título de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, ela que se deixa encontrar presa na rede de pescadores, para nos dizer: saiam das prisões de morte, escravos das drogas...


Na parte mais alta do terreno, em São João Batista S/C, abriu-se uma clareira, uma estrada e do alto da colina, padre Léo rezou a Missa de inauguração.Iniciou sua homilia agradecendo a Deus, na certeza do sinal enviado, no dia tão especial.
"Não pode ser coincidência. Maria é aquela que abriu espaço no seu interior para acolher Jesus, pela força do Espírito Santo. O seio de Maria foi o seu primeiro lar. Jesus ali encontrou todo carinho, todo amor...
O recanto Bethânia já existe. Seguimos as placas. E nos reunimos em torno de Jesus".

A fundamentação bíblica para a escolha do nome da Comunidade:
"E a Bíblia nos fala de uma segunda casa, onde havia lá Maria, aquela que o Senhor expulsou sete demônios, a casa de Marta, a casa de Lázaro. Bethânia significa a casa dos amigos de Jesus, a casa que gostava de acolher Jesus, a casa que soube receber, acolher e cultivar uma profunda comunhão com Deus , na pessoa de Jesus". 

Era o começo da vida nova, da vida restaurada. O solo de Bethânia foi consagrado a Deus, pelas mãos da Virgem Santíssima, por reconhecer nela a imagem do ser humano.
"Nossa Senhora Aparecida, 1717, a situação do Brasil era difícil, tanto quanto hoje. O povo do Vale do Paraíba, sofrendo a falta de peixe, a angústia, para pagar com peixe os impostos, vivendo o opressão, o negro sendo escravizado, tratado como se não fosse gente. Nossa Senhora resolveu surgir na rede, no coração esperançoso dos pescadores. Primeiro o corpo, depois a cabecinha, e surgir na cor negra, para dizer eu estou ao lado dos oprimidos". 

Evangelho do dia: "As bodas de Caná" (Jo 2, 1-12). Maria é convidada para a festa, onde acontece um dos fatos mais importantes da vida de um homem: a constituição de uma família, de um novo lar.
"Depois que Nossa Senhora apareceu na rede houve uma pesca maravilhosa na multiplicação de peixes. Como hoje no Evangelho, a pedido de Nossa Senhora, Jesus vai transformar água em vinho. Faltava vinho significa que faltava alegria naquela casa". 

A reflexão sobre o milagre nas bodas veio trazer aos corações daqueles que participavam da Celebração Eucarística um novo ardor, um impulso a caminhar com a Comunidade.
"Hoje eu imagino Nossa Senhora aqui em Bethânia, para também nos dizer: ‘Meu filho, eles não têm mais vinho!. Meu filho, esses jovens que estão nas drogas, contaminados pelo HIV, eles não têm mais vinho, o vinho do amor, da ternura, do perdão!'. E Jesus quer preencher o coração vazio de todos os que perderam o sentido da vida. Para isso Ele convida a cada um de nós a arregaçar as mangas, fazer nossa parte". 

A presença de Nossa Senhora na Comunidade indica a esperança, a água que se transforma em vinho, o vinho da alegria, o vinho do amor. A vida ferida e machucada se transforma em vida restaurada. Nestes vinte e um anos de caminhada, amando e acolhendo os filhos (as), como o próprio Cristo, é dar continuidade à missão de ressuscitar muitos “Lázaros”.

Nossa Senhora de Bethânia, ensina-nos a graça do acolhimento!  

Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!