domingo, 30 de outubro de 2016

Padre Léo nos fala sobre o primeiro milagre de Jesus

"Eu sou apaixonado em Nossa Senhora! Maria, em Caná da Galileia, é igualzinha a Maria em Ain Karin. Do mesmo jeito que ela saiu às pressas e foi visitar a sua prima, Santa Isabel, e trabalhou feito empregada doméstica na casa de Isabel durante três meses, em Caná, Maria está ajudando no serviço de doméstica. Não está na sala feito madame! Como é que nós sabemos disso? Ela viu na despensa que o vinho estava acabando. E ela imaginou... Ela nem podia falar 'Minha Nossa Senhora!'... Não podia! 'Ai, meu eu!'... Não dava! 



- E agora? Está acabando o vinho. Que vergonha! Eu vou falar com meu filho... Ele tá com os colegas dele, ele dá um jeito.

Chegou pra ele e falou: 

Meu filho, tem um problema aí...

- Qual é o problema?

- Eles não têm mais vinho.

Ele levanta o peito e fala: 

- Não é problema nosso, mulher!

E dá uma conclusão para ela: 

Minha hora ainda não chegou. 

O que Nossa Senhora respondeu, São João não quis escrever, mas eu sei! Nossa senhora olhou para ele e falou: 

Azar o seu! Sua hora não chegou? Que coisa! Meu filho, quando você veio a minha hora também não tinha chegado. Está na hora de pagar o favor! 

Foi... Chegou a hora! Deu uma piscadinha para Ele. Ele coçou a barba e disse: 

- Ê, mãe...

Foi lá no serventes. 

- Vocês estão vendo aquele barbudinho lá? Façam tudo que Ele mandar. 

Qual é o Evangelho de Nossa Senhora para o matrimônio? 'Fazei tudo o que Ele vos disser!'. Pensa que é pouca coisa? Grave essa frase e espalhe na sua casa pra ver... Se fizer isso, está salvo! Tudo o que Ele vos disser… Aí Jesus se sentiu encurralado. 

A família que estava fazendo a festa, era rica ou era pobre? Pobre não era, senão não fazia festa… Rica também não era, senão não acabava o vinho. Então era mais ou menos... Era remediada. Se era remediada, devia de ter uns três ou quatro serventes. Eles chegaram para Jesus e disseram: 

- Pois não! A Dona Maria mandou nós virmos aqui falar com senhor.

Ponham água nas talhas.

Quantos litros cabiam? Cem, 120, 700 litros de água. O poço ficava do lado? Tinha torneira? O poço tinha que ficar, no mínimo, a 800 metros da casa. Nenhuma casa podia estar mais perto que 800 metros, por um motivo muito simples: para não contaminar a água com as fezes dos animais domésticos e das pessoas. O poço ficava no lugarzinho mais alto, cercado de pedra. Vocês vejam em João 4, quando Jesus se encontra com a Samaritana, ela tá lá na beira do poço. Imagine que essa casa ficasse a casa mais próxima do poço... Quanto? Quatro pessoas para encher 700 litros. Quantas viagens deram? Pensa! Esfolando aqui! 'Lata d'água na cabeça...' Você pega uma lata de 18 litros e vai... Ela vai balançando! Chega com 15 litros. Derrama na gente, esfola aqui... Aí você pega um pedaço de pau, amarra assim, faz um baldinho com dois, um cansa... Derramou! Volta pra buscar mais. Eles deram aí umas 10 viagens! 



Pergunto: o que eles foram conversando pelo caminho? Não, fica mais fácil o seguinte: se fosse você e o seu marido que estivessem buscando a água, o que vocês dois iriam conversando pelo caminho? Ah! Essa pergunta não sou eu que faço. Essa pergunta é de Jesus! Em Lucas 24, quando Ele se encontrou com os dois discípulos de Emaús, a pergunta que Ele fez foi: 'Sobre o que vocês dois estavam conversando pelo caminho?'. Quando os discípulos voltaram da missão, ele viu os apóstolos numa conversa meio estranha e disse: 'O que vocês estavam conversando no caminho?' 

Se fosse você e a sua esposa? Você e seu marido naquele dia em que vocês estão meio nervosos, faltando vinho? O que vocês iriam conversando pelo caminho? Jesus era desconhecido. Jesus não tinha manifestado ainda a sua glória. Estava faltando era vinho! E aquele barbudinho, estranho... 

- Você notou o jeito dele? Ele é meio esquisito... E estava com quatro rapazes juntos. Uns rapazes assim, meio esquisitos, com cheiro de peixe… Escuta, será que está certo nós colocarmos a água? 

E São João disse que eles colocaram quantos litros? Que eles encheram até a borda. Se fosse você e a sua mulher? Você e o seu marido? Quantos litros vocês teriam colocado? Basta ver quando é preciso dar uma limpeza na casa, arrumar alguma coisinha, pedir um favorzinho pro marido... Aquela alegria! Aquela disponibilidade que ele vai... Eles encheram a talha até a boca. Quantas talhas? Seis. Terminaram de encher, chegaram para Jesus: 

- Nós terminamos lá o serviço.

- Então, agora, pega a água e leva pro chefe.

Você levaria? Pensa bem! O homem, nervoso, faltando vinho, apavorado, não sabe o que faz, aí chega você com a canequinha... 

- Você dá licença? Mandaram trazer pro senhor!

Eu não levava! Ah, não levava! Levar água? Ele vai enxotar a caneca na cara! Um homem nervoso: 

- Não chega perto do seu pai! Olha, seu pai vai chegar, você não fala nada... Você fica quieto! Ela tá que é uma pilha!

- Não fala nada com a sua mãe hoje! Hoje ela tá daquele jeito... Se encostar um alfinete hoje na sua mãe, ela explode!

O homem estava assim… Ele estava apavorado! Faltava vinho, ficava correndo pra lá, igual a gente quando falta alguma coisa. E ele nem podia pedir para São Longuinho, que São Longuinho não era conhecido ainda… Mas eles obedeceram. Eles já estavam vivendo o Evangelho de Maria: 'Fazei tudo o que Ele vos disser.' 

Jesus deu duas ordens… E muito simples: 

- Enche de água. Leva a água pro homem.

E quando levou a água, e o homem bebeu, era vinho! Gente, sabe a coisa que mais me impressiona nesse Evangelho? Que horas aconteceu o milagre? Jesus não trepou lá, num galão: 

- Por favor, silêncio todos, agora, que eu vou fazer aqui uma transformação. Oh, Pai, faz com que essa água borbulhe agora!



Falou? Não. Que hora a água se transformou em vinho? Na mão dos... Olha que delicadeza de Jesus e de Maria! Também vai acontecer isso na sua mão, por isso que vocês têm um argola na mão. Uma aliança que não tem começo nem fim, que envolve o dedo todo. É na mão dos serventes que vai acontecer esse milagre hoje. É na mão de vocês! 

Primeira coisa: chamar Jesus e Maria para a vida de vocês. Lá em Caná da Galileia significa o seu endereço! Dá o seu endereço para Jesus e para Maria. Eu quero Jesus e Maria na minha casa! Eu quero Maria e Jesus na minha casa! Azar se eu tenho uma vizinha que é da Assembleia, que é Testemunha de Jeová, que fala contra imagem. Então, ela que não venha aqui na minha casa. Eu quero que a minha casa tenha a imagem do Sagrado Coração, a imagem de Maria. Eu quero ter!"

"Vocês acham que São João ia levar 60 anos para pensar, repensar, rezar? Ele que deitou no coração de Jesus na Última Ceia?Vocês acham que ele ia escrever um Evangelho lindo desses pra falar de vinho? Não. Ele está falando do matrimônio. Acontece que o vinho é um grande modelo para o matrimônio. Uma uva só não faz vinho, é preciso pelo menos duas. E para se tornar vinho é preciso que a uva perca a casca. No matrimônio também, para que se forme uma só carne, é preciso que se perca a casca. Essa casca que eu dizia, ontem, que o mundo está querendo colocar em nós, e de modo especial, em vocês! De modo especial, em marido e mulher! É preciso fazer a parte humana. Mas ao mesmo tempo São João nos dá um detalhe fabuloso... Quantas talhas de água tinham? Seis. Por que seis? Seis significa incompleto! Seis significa inacabado! Por isso que o número da besta é 666. Quer dizer, seja o que for é incompleto, incompleto, incompleto! Ou seja: tudo o que nós fizermos, tudo que você fizer como marido e mulher, por mais que fizer, o máximo que você chega é no seis. Ou chega Jesus para completar o sete, a perfeição, ou tudo que você fizer, as torres do World Trade Center, vão cair... Não tem outro jeito! 

Seis talhas significam isso: tudo o que o mundo está falando que você precisa para melhorar o seu casamento é lorota! Eu louvo e bendigo a Deus se você tem tudo, uma casa boa, se você tem emprego, louvado seja Deus! Mas se não tiver Jesus, vai ser sempre seis. É por isso que está cheio de gente rica, milionária, podre de rica, que tem tudo e não tem nada! Vive na depressão! Vive na angústia! Marido e mulher que não se falam. Mulher que aguenta viver com um homem a vida inteira mesmo sabendo que ele tem amante, sabendo que ele é homossexual, sabendo que ele faz umas futricas danadas. Só pra manter a aparência! Mulher que se vende por causa de uma joia, por causa de uma roupa... Quem precisa de muita coisa por fora é porque estava vazio por dentro. É porque está com as taças interiores vazias. O máximo que o mundo nos dá e seis. Você quer chegar no sétimo? Então, o segredo: chama Jesus e chama Maria! É transformar o casamento em sacramento. 

Aquilo que é impossível aos olhos do mundo, com Deus... Maria mesmo experimentou isso! Ela é cantora da revolução que Deus quer fazer em nossa vida. Maria é a mulher que está atenta ao dia a dia da sua casa. O Evangelho das Bodas de Caná  significa que aquilo que acontece lá na sua casa, por mais insignificante que seja o seu problema para Deus não é insignificante se você levar o problema para Maria. Ela imediatamente vai levar para Jesus e vai apontar a solução. Mas se você não chamar Jesus e Maria, o máximo que você vai chegar é em seis. E é por isso que tem tanta gente que está hoje com a vida feita, os filhos criados, 30, 40 anos de casados... Mas vem a síndrome da casa vazia! Olha no quarto, não tem mais os filhos. Já vai se sentindo inútil. Aí começam os vícios, os bingos da vida. O encardido, o que hoje ele mas faz é reproduzir bingos, principalmente pra encher o tempo dessa veiarada que não tem o que fazer. Tem que passar o dia lá jogando bingo à toa, fumando e bebendo. Tem tudo! 'Não sei o que fazer na minha vida!' 

Sem Jesus e sem Maria, vai acontecendo um processo que o chefe dos serventes falou. O que o chefe dos serventes falou para o noivo? É costume (e aqui está o segredo desse Evangelho) servir primeiro o vinho bom. E depois, quando os convidados estão meio embriagados, servir o vinho ruim. Isso é o retrato do casamento! 

O casamento é assim: primeiro é o vinho bom... Está sempre bonito, arrumado, barba feita, sovaco raspado, roupa nova, cheiroso! 'Meu amor, querida, idolatrada!' E depois? Depois tem marido que não corta nem a unha do pé… Como é que uma mulher vai olhar para um homem feio daquele, barba por fazer, fedor de cigarro, fedor de cachaça? Ele vem dar um beijo nela... Nossa Senhora! Aquilo é a própria reprodução do inferno,  no cheiro na cor, em tudo! No começo, é uma beleza! Arranca até as cutículas da unha. Dia do casamento, então, aluga roupa! Bonito. Vinho bom. Depois? Vinagre. Azedo. Aquela cara de 'Deus me livre'. É Soco! É pontapé! É uma estupidez danada! E perde-se a franqueza, a delicadeza... 

Parece que algumas palavras se tornam proibidas dentro de casa: por favor, muito obrigado, eu te amo. Falta esse toque de Deus! E eu digo para você com tristeza, mas com profecia, e pode espalhar isso para quantas pessoas quiser: todo e qualquer casamento que não se transformar em sacramento do matrimônio vai por água abaixo. 'Ah, mas nós casamos na Igreja!'. É? Azar! Jesus disse em Mateus 7: aquele que ouve as minhas palavras (casou na Igreja), mas não as põem em prática, é como um homem que constrói a sua casa em cima da areia: cai a chuva, sopra o vento, vem a enchente e leva tudo. Além de casar na Igreja, ouvir a Palavra, é preciso colocar em prática. E o que significa colocar em prática? Significa que Jesus precisa se tornar o único grande referencial de nossa vida a dois. Se Deus é amor, sem Deus não existe amor."


Padre Léo

Trecho da pregação "A salvação de nossas famílias".
Para adquirir pregações e livros de Padre Léo, além de produtos da Comunidade Bethânia, clique aqui.

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!