quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A família está indo pelo fácil

"O mundo nos ensina coisas fáceis. Por isso, olha o namoro hoje... Mal começam a namorar e já estão transando. 'É, mas o senhor sabe como é que é, né, padre?' Eu não sei não! Nunca sai com você! 'É porque os tempos mudaram!' Mudaram mesmo. Mudaram muito. 



Quantas famílias veem isso dentro de casa? Por que quantos casais que se dizem católicos têm a ficha de aluguel de fitas na videolocadora e a fita que mais alugam é de filme pornográfico? O dia que um casamento pra funcionar precisar de uma fita pornográfica, jogue a fita e o marido fora! Isso é uma degradação. E o filho vê! 

Eu conheço moleque de oito, nove, 10 anos de idade que todos os meses levava ao colégio a revista Playboy que o pai assina. Eu conheço homens que se dizem católicos que têm a assinatura da Playboy. E a mulher acha normal. Ele precisa olhar a revista e ver essas moças.  Por que não põe a foto da filha, da mãe dele ali na revista também? Devia pôr... 

A família hoje está indo pelo fácil. Mas está afundando e perecendo. Porque está vindo a chuva e alguns estão perecendo com qualquer vento. Porque Deus está fora dos nossos relacionamentos. É uma brigalhada dentro de casa. Falta de respeito, que o padre Jonas falava, começa pela falta de educação. 

Algumas palavras parecem que são proibidas de falar dentro de casa: por favor, muito obrigado, eu te amo! Parece que essas palavras não se podem falar... Idioma que só se usa na rua. Antigamente só podia falar palavrão na rua... Perto de casa não se podia falar. Agora, dentro de casa não pode falar: 'Por favor?' 'Muito obrigado!' 'Eu amo você?'. Não tem tempo! Não tem tempo de se abraçar. 

Os filhos não têm mais o cheiro dos pais. 'Não, padre, é porque eu estou trabalhando pra ele! Tudo que eu estou fazendo é pra ele. Eu quero que ele tenha um futuro melhor que o meu.' E quantos não estão tendo futuro? Eu vejo pelos meus filhos em Bethânia. Obviamente que não são todos. Aliás, tem uma grande diferença em Bethânia. Acontece de pessoas de uma familia boa, de uma família cristã, cair na droga. Acontece. Mas dificilmente essa pessoa fica na droga. Essa é uma diferença fabulosa! Lá em Bethânia, eu acho que nós não temos uma experiência ainda assim. Quando a família está junto? A família vai lá no fundo com o filho, cata ele e ele volta! Quando o pai e a mãe têm a coragem de ir lá abraçar e beijar o filho. 

Agora, quando eu só sou pai e mãe quando o meu filho ganha o primeiro lugar? Começa na família. É o básico, gente! É o respeito. É o carinho. É o 'Bênção, mãe.' É o 'Bênção, pai.' São os limites! Esse negócio de filho tratar pai e mãe igual... 'Você é isso. Você é aquilo...' Filho não é igual a pai e mãe, não! A Bíblia manda honrar pai e mãe exatamente por isso."

Padre Léo

Trecho da pregação "Casa sobre a rocha".

Para adquirir essa pregação, clique aqui

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!