sábado, 22 de abril de 2017

Bethânia, uma linda obra de misericórdia!

Por ocasião dos 20 anos da Comunidade Bethânia, em 2015, um dos pregadores convidados para o “Encontro na Trilha da Cura”, em Cachoeira Paulista , Canção Nova, foi o Professor Felipe Aquino.
Com o tema: “A misericórdia em Bethânia em tempos do Papa Francisco”, o prof. Felipe Aquino partilhou conosco a sua alegria em participar da história da vida do padre Léo e da Comunidade Bethânia, recanto de Lorena- SP. 


O seu primeiro contato com o padre Léo.
“Conheci o Pe. Leo quando ele tinha 18 anos. Eu morava em Itajubá-MG e tinha um amigo que morava no vilarejo onde Pe. Leo morava, no Biguá. E o pároco local às vezes me pedia para pregar para os jovens de lá. Ali eu via um jovem de cabelo comprido na banda. Era o Pe. Leo.

Depois ele foi para o Seminário, depois para o Sul e então veio para Taubaté-SP. Anos depois, participando da Renovação Carismática, sentiu o chamado de começar essa obra que tem muitas casas". 

 A experiência com os jovens dependentes químicos.
 "Começamos a fazer um trabalho com os jovens em Lorena, os chamados Maranatás na Casa de Emaús, que hoje é a Casa de Bethânia de Lorena-SP”.
Nós tínhamos aqui um pequeno sítio onde começamos a fazer os encontros de jovens. Virou uma casa de encontro. Começaram a chegar muitos jovens dependentes químicos. Jovens que traziam seus baseados de maconha. Eles pediam para morar ali, porque se fossem para casa, iriam voltar para a droga”.


O nascimento do recanto de Lorena.
“Minha esposa gostava muito desse trabalho. Ela deu a ideia de fazer uma casa para esses jovens morarem. E a casa cresceu muito. Mas eu não tinha tempo. Então fomos conversar com o Pe. Leo, e de imediato aceitou assumir o local.

Houve uma missa de inauguração, ele trouxe uns 8 consagrados lá do Sul. É a casa que está até hoje em Lorena”.

O caminho que conduz a Deus será sempre o do dom de si que se concretiza no serviço prestado ao irmão.
Afirma o Professor Felipe que padre Léo fez o dom de si para Deus, não era mais dono de si mesmo, pois entregou seu coração para o Senhor. Por isso a Comunidade Bethânia existe.

Amar a Deus é amar ao próximo, por isso o Senhor confiou ao padre Léo uma tarefa, uma graça especial. Sabemos que é tarefa difícil, que exige sacrifício da própria vida pelos outros.
A graça que Cristo transmite aos que aceitam cuidar dos irmãos, produzem amor e misericórdia.
Praticar a misericórdia é socorrer o irmão nas suas necessidades. É um olhar de amor, sem julgar, que se traduz em misericórdia. É um olhar divino que leva a um projeto de vida plena.

O professor Felipe, ao declarar que padre Léo é mais importante para nós no céu, encoraja-nos a pedir a sua intercessão junto a Deus. “Que nesse dia chegue ao céu o nosso agradecimento a ele por essa linda obra de misericórdia que ele nos deixou”. 

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!