Santidade vivida na tribulação

Essa é uma lição que podemos aprender com o testemunho de Alexandre de Oliveira, missionário da Comunidade Canção Nova, quando de sua visita ao padre Léo no hospital.

"Fui ao hospital dar-lhe um abraço. Estava ali, sentado na cadeira, fragilizado e vi o Eto contemplando o amigo Léo. Aí eu percebi o que Deus estava fazendo, o processo de moldar aquele barro, formando-o, preparando-o para o Reino".
Deus, o oleiro, amassa o barro, tira as impurezas, para chegar à perfeição. O Senhor fez isso com o padre Léo durante a sua enfermidade. Seu corpo sofreu para que sua alma ficasse purificada, para o encontro com o Senhor. O sofrimento é santificador. Suportou a dor e o sofrimento da doença, submeteu-se à vontade de Deus  e continuou fiel a Ele.
A partir do diagnóstico do câncer, padre Léo trilhou um caminho de fé, de amor, de confiança em Deus, para viver só para Deus.

"Beijei a mão do padre e para quebrar o clima eu disse-lhe: ‘E o Vasco, padre?’, brincando como nos tempos antigos. E ele me respondeu: ‘Oh, meu filho, eu já não acompanho mais essas coisas’. Fiquei quieto porque ele estava falando das coisas do alto".
É necessário entender os planos do Senhor, para as nossas vidas. Deixar nossos projetos é perder tudo quanto sonhamos, apartar-se das coisas do mundo. É difícil? Sim, só os santos conseguem.
 
"... eu já não acompanho essas coisas". Não havia mais nenhum interesse pelas coisas do mundo, pois a sua alma já estava em Deus. É o desejo de encontrar-se com o Amado, por isso mantinha-se sereno, indiferente a tudo nesse mundo. Quando a alma do homem se volta para Deus, o seu corpo se ilumina e aí podemos ver a imagem e semelhança de Deus. Esse foi o semblante do padre Léo, que o Eto contemplou. Caminhar na santidade é se assemelhar a Cristo.

Padre Léo viveu o que escreveu em seu livro: “Buscai as coisas do alto”- capítulo: “É preciso buscar a meta”, quando vai nos dizer que a nossa meta, nosso alvo é Jesus. Devemos fixar nossa mente nas coisas lá de cima, na busca das coisas espirituais, para que nossas atitudes sejam determinada por elas.
“Agora me alegro nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo em minha carne, por seu corpo que é a Igreja”  Cl 1,24. Todos nós somos chamados a completar os sofrimentos de Cristo em nossa carne, para estender em nós a sua grande obra da Redenção.
Aquele que sofre, mas vive em comunhão com Deus, a exemplo do padre Léo, é transferido deste mundo para o paraíso celeste. Viveu inteiro em Cristo Jesus e se entregou até o fim. “...Cristo em vós, esperança da glória”(Cl 1,27b).







Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!

Arquivo do blog

Postagem em destaque

Gratidão: 10 anos do Blog Padre Léo Eterno!

Olá, queridos e amados irmãos em Cristo Jesus.  Começamos novembro celebrando uma década de blog. Há 10 anos, em 16 de novembro d...