terça-feira, 19 de junho de 2018

Padre Léo fala sobre a mística da cura interior na música de Adoniran Barbosa

Eu queria ter conhecido pessoalmente Adoniran. Os senhores e as senhoras que devem lembrar do Adoniran, deveriam se perguntar: que valor tinha Adoniran Barbosa pra fazer música de tanto sucesso? A voz dele era horrorosa! A minha é umas 600 mil vezes melhor que a dele! Ele tinha uma voz rouca. Ele não tinha pronúncia, ele emendava as palavras.  Ele não sabia tocar instrumento nenhum. Quase todas as músicas que Adoniran fez, ele fez com uma caixinha de fósforo na mão. E no entanto, de onde vem essa capacidade de transformar desgraças, tragédias, em coisas lindas e maravilhosas? 


Eu queria achar um compositor… Eu estou falando pra vocês: eu queria encontrar um compositor católico que retomasse Adoniran Barbosa e fizesse, numa linguagem espiritual, a mística da cura interior que ele nos mostra.



(Flash de parte do público presente)

Ele transformava tudo em canção. Ele não ficava remoendo. O amigo dele convidou pra ele ir no samba, lá no Brás. Gente, quem conhece São Paulo sabe, o sujeito morar no Jaçanã, e ir pro Brás, naquela época, atravessando os brejos onde hoje é o Parque Dom Pedro, por exemplo... E chegar lá, o Ernesto não estava lá! Se fosse você? O que você faria? Ele fez samba! 



(Músicos católicos presentes na pregação)

Isso não se faz, Ernesto. Nós não se importa... Você podia ter botado recado na porta. Tá certo que tem detalhe, você não sabe escrever, mas isso é um detalhe.

Olha, uma situação corriqueira de um amigo... Aquela cena, ele, o Mato Grosso e o Joca, assistindo a destruição da maloca... Eu choro muitas vezes quando escuto ou canto. Coisa espetacular! O cara está vendo a casa dele ser demolida. E o que ele faz? Louva. 

🎼Saudosa maloca, maloca querida, de onde nós passamos dias felizes de nossa vida.🎼

*Padre Léo canta a música Saudosa Maloca.


Que aula de cura interior. Pensa! Coloque-se no lugar. Você que disse que tem Deus, você que disse que tem o Espírito Santo, Você que já engoliu o Espírito Santo com pena e tudo.  Você que já é um místico profundo. Você que fala em nem sei quantas línguas, comece a falar essa língua que levanta o povo! Isso diante de um amigo que não me recebeu, apesar de ter me convidado. Isso diante da casa que eu perdi. Isso diante da Iracema. Iracema é uma coisa espetacular! A conversa dele com a Iracema, no final você descobre, ele está olhando pro caixão.

E fala pra ela: 

🎼Paciência, Iracema! Paciência! O chofer não teve culpa🎼 

Cura interior no sentido mais absoluto da palavra! Não põe a culpa em ninguém, não!

 Não tenho nada seu, Iracema. Eu tenho, assim, umas meias, Seu sapato, perdi até o seu retrato, mas você está gravada aqui dentro de mim! Faltavam vinte dias para o nosso casamento, que nós ia se casar. Você foi atravessar a São João, Veio um carro e te pincha no chão. Você foi pra assistência, Iracema. Assistência é pronto-socorro. O chofer não teve culpa.

Que coisa espetacular a cura interior! Agora, por que ele tinha essa facilidade de fazer essas canções de cura? Porque ele tinha um lugar para voltar.

*Padre Léo canta um trecho da música Trem das onze.

E quem estava esperando? A mãe. 

🎼Minha mãe não dorme enquanto eu não chegar.🎼 

Quem tem alguém esperando sempre volta. Mais do que a mãe de Adoniran, a mãe de Deus e da Igreja, e o próprio Senhor Jesus esperam você.

Padre Léo

Trecho da pregação Música que cura e liberta

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!